sexta-feira, 28 de outubro de 2016

    = VEREDAS DOS SONHOS =


Espalha-te pelo corpo meu!
Pelos poros brotam todos os desejos.
A doce insanidade o meu ser domina.
Eu perdido, eu querido, eu amado!

Serei de ti o pequeno arroio
 Cujas flores
Ali nascidas
O teu coração venha a encantar.

És de mim o bálsamo que faz sarar as dores da razão.
De formas variadas eu a vejo.
Em todas elas, és a linda fonte que minha sede sacia.

Fecho os olhos
Meus sonhos ao teu encontro levam-me.
Entrego-te uma rosa vermelha perfumada
Inevitáveis são os beijos.

Como desejo passear
De mãos dadas,
Em um tempo qualquer
A um lugar, lugar qualquer
Isto não importa!
Quando se ama, tudo e tudo se tornam encantado.

Perdoe-me poesia...
Margeio-me pelo amor que me habita!
Enveredo-me em quimeras
Despertando os sonhos.
Quem sabe um dia... quiçá!

Tonho Tavares.