domingo, 30 de outubro de 2016

     = SUSPIRO =

Suspiro...
Respiro devagar para não me sufocar.
Cheiro de amor no ar.

Busco um canto
Quem sabe um encanto
Nas entrelinhas do tempo
Contento-me apenas em amar.

Suspiro...
Não me atenho...
Busco o preto e o branco
Tropeço nas cores vivas do grande sentimento
Que distraído, as deixei jogada pelo chão.

Suspiro...
Loucura, razão, desejo
Não informo
Formo, sofro e choro
Perco-me nas reticências sem acasos.

Suspiro...
Quisera eu enfeita as suas amanhãs
Transbordar de recordações saudosas o seu ontem.
Desenhar em seu rosto, a cada manhã, o sorriso de mulher
que por toda noite fora amada.

Suspiro...
Suspiro pelas lágrimas que deseducadas se atropelam em meus olhos regando o solo.

Quem sabe no amanhã vindouro
Suspiro, por todas as cores
Por todo o amor
Que possamos vivenciar.

Tonho Tavares.