sexta-feira, 28 de outubro de 2016

      - QUEM SABE UM DIA =

Quero um dia...
De magia.
De alegria.
De amor livre sem pecado.

Um dia...
De beijos puros e profanos.
De passeios de mãos dadas.
De sorvetes e pipocas.
Que importa o ontem ferido
Ou o amanhã em suas incertezas
Se o que nos completa é o agora para amar.

Um dia...
De linho, cetins e veludos.
De banheira cheia de espuma.
Catre macio.
Rolar pelo tapete
Desvairando em desejos
Fazermos amor sem falsos pudores.

Quem sabe neste mesmo dia
Sair para o campo
Tomar banho nus na cachoeira.
No ápice do gozo gritar sem receio.

Se tudo isso for muito
Contento-me em ir para a casinha branca...
Deitar com você na rede.
Cantar ou recitar para você um poema.
Assistir o sol se descambar por detrás dos montes.
Ver a lua cheia clareando toda a mata
fazendo as águas da cascata em prata.

Carregarei você para a cama
Beijar-te-ei ate que nossos corpos se inflamem
Faremos amor ate adormecer dos desejos.

Quem sabe, um dia?

Tonho Tavares