sexta-feira, 16 de setembro de 2016

              = A LUA E EU =    
   
Certo dia,
 a lua e eu,
 em breve prosa,
trocávamos palavras em olhares confidentes...
_ Diz-me, amiga minha...
Tu, com tal beleza,
 por que vagueia tão sozinha?

Tens o dom do encantamento,
inspira os poetas.
Dos enamorados
ouvistes tantas juras de amor!

Tu, minha linda menina,
sempre nos encanta!
Às vezes cheia, enorme, arranca suspiros de saudade
 de um amor que se fez ausente, quem sabe distante?
Minguante ficando estreita, tal e qual uma conchinha.
Em cada quarto, completa o seu ciclo
 em singular beleza.

Sabes que lhe invejo, minha querida amiga?
Tu sabes enfeitiçar a tudo e a todos,
 dando um tom de magia por onde passa.
Até o poderoso mar se acalma
fazendo silenciar as suas ondas.

 No lago, como um enorme espelho Iluminado
 reflete a tua imagem.
Sei que vaidosa, ali, dá uma longa espiada!
 Serras e montes se curvam à sua chegada
Em festa, as árvores balançam as suas ramagens.

Quando tu passares por ela, tu bem sabes de quem eu falo...
Ela mesma, a minha mulher sonhada e amada.
Diga a ela, que venha enluarar-se comigo
Terás os meus braços e o meu corpo, por abrigo
Meus lábios insaciáveis, enlouquecidos de desejo
Cobrir-lhe-ão com milhares de beijos!
Sabe minha amiga...
serão tantas juras e palavras, que só mesmo em poemas
poderão ser reveladas.

Minha amiga, falei muito
Não ouvi o porquê de tua solidão?
Gosta de estar a sós, ou, é uma eterna apaixonada?

_ Meu amigo...
Devo satisfazer a tua curiosidade...
Sou eu, assim como sou, vaidosa e faceira
Tenho tudo como companheira.
Adoro ouvir os galanteios dos poetas
Ser fonte de inspiração para os beijos
Despertar os desejos
Carrego comigo o pó do eterno e romântico amor
quem dele se contamina, suspira, e a sensibilidade lhe aflora
O amor paira como uma linda nuvem clara em dias de primavera.

Sou iluminada pelo sol
Dele, recebo os teus calorosos abraços
Dançamos no mesmo compasso
Enfeitando a terra e o firmamento.
Brinco de roda com as estrelas
Cochichamos, fofocamos
deliramos a cada lindo caso de amor!
Por vezes, choramos, aquele amor que se findou.

Somos nós as anfitriãs das noites de magia.
Nascemos eternas, não vivemos por alguns dias.
Assistimos muitos romances de reis com rainhas,
Príncipes e princesas.
Do palácio até os mais humildes dos enamorados...
Enfeitamos a todos, com o mesmo cuidado
para que o amor se tone infindo.

Solidão... não conheço tal desfecho!
Nunca me aborreço.
O amor é caro e não tem preço.
Tenho pena de quem vive só!
Não por falta de companhia
fechou-se todavia
deixando o amor lá fora
donde não se sente
nem mesmo os olhos de sua alma podem ver.

Devo continuar minha caminhada.
Se um dia eu o encontrar junto a ela
baterei em tua janela e,
Como oferta, lhes darei uma linda noite de amor!

Tonho Tavares.