sexta-feira, 16 de setembro de 2016

      = A CAMINHADA =

Na simplicidade da vida
perco-me em minha complexidade.
Nasce o dia, vem a noite,
Coragem, dúvidas, certezas e medos
Sou eu orquestrando o meu enredo.

Do amor, risco uma longa trilha
Vou em frente
Contorno, adorno, contemplo, atento enfrento.
Sou eu compreendendo o sofrimento.

O amor segue em trilha...
Nos intempéries do tempo, me agüento,
Às vezes apressado, outras, a passos lentos
Sou eu buscando entendimento.

No pó da estrada
Lacrimejam os meus olhos
No coração, o silêncio e a mansidão
Sou eu, cultivando o amor no coração.

Sem dúvidas, continuo na mesma estrada
Paro e acolho aqueles que se perderam em sua caminhada
Alivio as suas feridas, e juntos, convido-os a ir adiante
Sou o eu humano, irmanado a toda gente.

Tenho sede e fome, sacia-me a humanidade
Busco em ti a compreensão, e quem sabe, a caridade!
Eu, a contento, entrego-me por inteiro
Sou eu, buscando a humildade, está pedra rara, tal e qual um garimpeiro.

Sou apenas um dos milhares de viandantes
 Que nesta trilha segue constante
Caminhando lado a lado com amor
Somos nós, guiados pelo Nosso Salvador.

Tonho Tavares.