sábado, 24 de setembro de 2016

- FÉ, CORAGEM E AMOR =

“Há flores em meu caminho”
Ainda que eu siga
Por entre pedras e espinhos
O pó da estrada
A fumaça sufocante das queimadas
Ainda assim...
“Há flores em meu caminho”.

Tropeço machuca-me os espinhos
Não choro
Lamentar por quê?
Não vivo por viver
Ergo-me, com excelência,
O que faz a minha vida valer...
“Há flores em meu caminho”.

Olho para as minhas mãos,
Envelhecidas,
Calejadas pela dura  jornada.
Delas muito me orgulho
A ninguém elas negam ou negaram ajuda
Estão sempre prontas ao carinho
Acreditem...
“Há flores em meu caminho”.

A vida oferece-me sonhos
Neles, o esplendor da esperança.
O dia descuidado e em contrapartida
Esquece rochas enormes em minha estrada
Escalo 
Uso cordas da coragem
Os ganchos da esperança
A força da fé
E lá do alto da rocha
Espicho os olhos até onde eles alcançam
Que maravilha!
“Há flores em meu caminho!”

Tonho Tavares. 

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

           = desejos e quimeras =

               A tua espera eu estou
desejando este teu lindo olhar profundo
Invadindo o meu mundo.

Venha!
Preencha o meu coração
Sem ti, ele torna-se vazio.
Na ausência tua, ele calado, de saudade padece.

Cantei alto, joguei minha voz ao vento
Quem sabe em alento
Ainda que em sussurro, a ti, ele a fará escutar.

Quisera eu, nesta hora, neste agora
Em beija-flor eu me transformar.
Voar na velocidade dos sonhos
Com a delicadeza do pequeno pássaro
Os teus lábios eu beijar.

Ainda nesta mesma quimera
Em cada beijo, a entrega
Com ternura, hei de te amar.

Estarei em estado encantado
Os teus lábios, por mim, beijados
Quiçá em teu homem amado
Eu possa a me tornar.

Tonho tavares.
        = DESCULPE-ME SENHOR TEMPO =              

Hoje pedi licença ao tempo...
Ignorei as linhas e os assentos
As acurvas e retas
Palavras tortas ou certas
Fazia-se noite ou dia
Dinheiro, luxo, pobreza, e daí?
Só você existia!

O que importava se batia à porta
Se existia guerra
Eminente era a paz
Até mesmo as flores, eu as ignorei
Não ouvi a voz do vento
Tudo ficou no tempo
Só para lhe amar!

No aconchego dos meus braços
Sem perder o compasso
De rosto colado
Começamos a dançar.

Seu corpo, meu corpo
Num diálogo de toques e desejos
De suspiros e beijos
Numa paixão sem fim.

Você sentada em meu colo
Esparramamos pelo solo
Beijos e mais beijos
Aguçaram todos os desejos
Intenso, irresponsável  e delicioso, era o amor!

Desculpe-me senhor tempo
Foram meus loucos pensamentos
Que fizeram, eu de ti, licenciar.

Tonho Tavares.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

     = SONHOS BEIJOS E DESEJOS =

Quero você...
Na cama...
Em chamas...
Na loucura de amantes apaixonados.

Cultivarei todos os desejos e sonhos
que há dentro de ti.
Nas manhas, lhe darei mil beijos.
De dedos entrelaçados
como eternos namorados
esparramaremos mansos passos
de quem nunca espera o fim da jornada.

Terás beijos nas madrugadas...
Beijos e beijos
apenas pelos desejos
de sempre beijar.

Amor e desejo
Encanta o corpo e alma
Inspirando-nos a sonhar.

Meus sonhos são ateados
quem sabe se materializados
encontre você
e juntos
no mesmo sonhos
Possamos embarcar?

Tonho Tavares.

    = momentos e devaneios =

Estou à mercê de meus pensamentos.
Não sei se por muito tempo
Quiçá, por um único momento?

Em devaneios
Sonho, rio e questiono
Nada soluciono
É uma enxurrada de vozes
Algumas loucas
Outras da boca
Da alma são tão poucas.

Certo...
Concreto...
Só o amor em meu pensar é correto.

Quando louco...
Pastoreio a lua e as estrelas
Desato a grande cutina negra da noite
Em tons prateados, eu a bordo
Para que o cenário venha lhe encantar.

Neste desvairado pensamento...
Coloca-nos
Lado a lado
Lábios colados
Lá na praia
Esperando que o sol venha nos espiar.

Meus sonhos comigo nasceram
Juntos, envelhecemos
Se por ventura julga-me insano
Sou feliz
Pois nunca deixei de amar!

Tonho Tavares..
     "ADOLESEMPRE"

Filho, o que trazes na alma,
Que segredo o torna distante?
Queres resolver tudo no instante,
Ou aprender a viver?

Neste teu mundo obscuro
Que te tortura e maltrata
Em medo crescente se perde,
Num labirinto infindo.

Filho, eu, adulto incompreensivo.
Agarro com força a experiência
Sou filho órfão da inexperiência.
Grito aos quatro cantos da casa
Meus acertos, e conquistas.
Por que não dizer a perfeição?

Sabe, minha criança amada e crescida,
Hoje, minha consciência bateu à porta.
Experiência, vivência, conquistas.
Deixarei tudo ao acaso
Preciso ouvir o teu lado
E aprender com você.

Leve-me ao teu mundo,
Teus sonhos,
Que a mim ficaram distantes.
Ajude-me a reviver este tempo
Que eu esqueci
Mas que certamente nele já vivi.

Mostre-me os teus medos
Teus projetos, sonhos, desejos e anseios.
Os enganos, pois fracassos não existem,
Teus poucos acertos, porque a perfeição é Divina.
Ajude-me a misturar nossos mundos
Vamos somar, conhecimento, amor e humildade.
Não sei o que será de você,
Mas, certamente me ajudará a crescer.

Filho meu, quem sabe eu, amanhã, velhinho,
Conversaremos você, eu e meus netinhos.
Numa prosa amistosa, talvez
Os nossos mundos se entrosam.
Mergulharemos em nossas almas,
Buscaremos lá no fundo,
O mais profundo
A arte do bem viver.

Eu! Aprendendo nos meus derradeiros dias,
Quem diria! Seria meu amadurecimento
Quem sabe o alento,
Até quando Ele me chamar.

TONHO TAVARES.

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

              = A LUA E EU =    
   
Certo dia,
 a lua e eu,
 em breve prosa,
trocávamos palavras em olhares confidentes...
_ Diz-me, amiga minha...
Tu, com tal beleza,
 por que vagueia tão sozinha?

Tens o dom do encantamento,
inspira os poetas.
Dos enamorados
ouvistes tantas juras de amor!

Tu, minha linda menina,
sempre nos encanta!
Às vezes cheia, enorme, arranca suspiros de saudade
 de um amor que se fez ausente, quem sabe distante?
Minguante ficando estreita, tal e qual uma conchinha.
Em cada quarto, completa o seu ciclo
 em singular beleza.

Sabes que lhe invejo, minha querida amiga?
Tu sabes enfeitiçar a tudo e a todos,
 dando um tom de magia por onde passa.
Até o poderoso mar se acalma
fazendo silenciar as suas ondas.

 No lago, como um enorme espelho Iluminado
 reflete a tua imagem.
Sei que vaidosa, ali, dá uma longa espiada!
 Serras e montes se curvam à sua chegada
Em festa, as árvores balançam as suas ramagens.

Quando tu passares por ela, tu bem sabes de quem eu falo...
Ela mesma, a minha mulher sonhada e amada.
Diga a ela, que venha enluarar-se comigo
Terás os meus braços e o meu corpo, por abrigo
Meus lábios insaciáveis, enlouquecidos de desejo
Cobrir-lhe-ão com milhares de beijos!
Sabe minha amiga...
serão tantas juras e palavras, que só mesmo em poemas
poderão ser reveladas.

Minha amiga, falei muito
Não ouvi o porquê de tua solidão?
Gosta de estar a sós, ou, é uma eterna apaixonada?

_ Meu amigo...
Devo satisfazer a tua curiosidade...
Sou eu, assim como sou, vaidosa e faceira
Tenho tudo como companheira.
Adoro ouvir os galanteios dos poetas
Ser fonte de inspiração para os beijos
Despertar os desejos
Carrego comigo o pó do eterno e romântico amor
quem dele se contamina, suspira, e a sensibilidade lhe aflora
O amor paira como uma linda nuvem clara em dias de primavera.

Sou iluminada pelo sol
Dele, recebo os teus calorosos abraços
Dançamos no mesmo compasso
Enfeitando a terra e o firmamento.
Brinco de roda com as estrelas
Cochichamos, fofocamos
deliramos a cada lindo caso de amor!
Por vezes, choramos, aquele amor que se findou.

Somos nós as anfitriãs das noites de magia.
Nascemos eternas, não vivemos por alguns dias.
Assistimos muitos romances de reis com rainhas,
Príncipes e princesas.
Do palácio até os mais humildes dos enamorados...
Enfeitamos a todos, com o mesmo cuidado
para que o amor se tone infindo.

Solidão... não conheço tal desfecho!
Nunca me aborreço.
O amor é caro e não tem preço.
Tenho pena de quem vive só!
Não por falta de companhia
fechou-se todavia
deixando o amor lá fora
donde não se sente
nem mesmo os olhos de sua alma podem ver.

Devo continuar minha caminhada.
Se um dia eu o encontrar junto a ela
baterei em tua janela e,
Como oferta, lhes darei uma linda noite de amor!

Tonho Tavares.
      = A CAMINHADA =

Na simplicidade da vida
perco-me em minha complexidade.
Nasce o dia, vem a noite,
Coragem, dúvidas, certezas e medos
Sou eu orquestrando o meu enredo.

Do amor, risco uma longa trilha
Vou em frente
Contorno, adorno, contemplo, atento enfrento.
Sou eu compreendendo o sofrimento.

O amor segue em trilha...
Nos intempéries do tempo, me agüento,
Às vezes apressado, outras, a passos lentos
Sou eu buscando entendimento.

No pó da estrada
Lacrimejam os meus olhos
No coração, o silêncio e a mansidão
Sou eu, cultivando o amor no coração.

Sem dúvidas, continuo na mesma estrada
Paro e acolho aqueles que se perderam em sua caminhada
Alivio as suas feridas, e juntos, convido-os a ir adiante
Sou o eu humano, irmanado a toda gente.

Tenho sede e fome, sacia-me a humanidade
Busco em ti a compreensão, e quem sabe, a caridade!
Eu, a contento, entrego-me por inteiro
Sou eu, buscando a humildade, está pedra rara, tal e qual um garimpeiro.

Sou apenas um dos milhares de viandantes
 Que nesta trilha segue constante
Caminhando lado a lado com amor
Somos nós, guiados pelo Nosso Salvador.

Tonho Tavares.
      = SONHOS A DOIS =

Hei...
Espere-me!
Deixe que em seus sonhos eu venha navegar.
Sonhar é percorrer um longo caminho...
Não devemos embarcar sozinho
Podemos, num vacilo, nos atracar no porto das desilusões.

Sonhar é...
A arte de buscar, em mansos caminhos, a felicidade
É desafiar o impossível, amar, amar e tornar amar.
É transpor barreiras, encurtar distancia, desbravar todas as fronteiras
Mesmo em dúvida, acreditar.

Quando se ama, sonha em dueto
Colhe uma rosa todos os dias
Mesmo que se machuque em seus espinhos
Para o seu amor enfeitar.

Hei...
Quem sabe nossos sonhos sejam o mesmo?
Eles não devem se ocultar em desejos
Sonhos de amor nunca podem silenciar.

Tonho Tavares.

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

       =  SONHO, MEU REAL DESEJO =

Quem sou eu...
...que me reescrevo a cada dia
...a cada anoitecer
...a cada novo sentimento
...a cada sucumbir das verdades
...a cada mentira que se fez oculta e se revela ao holofote do tempo.

Quem sou eu que...
...acredito na força do amor, mesmo aos olhos da maldade.
...que estendo as mãos, mesmo que os meus pés, ainda não estejam em terreno sólido.
...que sorri sempre, até mesmo com vontade de chorar.
Sou sempre eu, reescrevendo a minha pouca história.

Sonhos, eu os tenho em pecas!
No amanhecer, com o alforje “da real vida” em minhas costas
Adentro-me pelo dia, hora fora, hora dentro!

Fora, o peso da vida
Dentro, o desejo em devaneios.
Sou um misto
O exterior, pés no chão
Interior, sonhos sem fim.
Sou sempre eu, desfilando dentro de mim.

Quando só, medito, faço versos
visito os mais lindos lugares
sem barreiras, vou até onde a minha imaginação mandar.

Busco você...
Penetramos num mundo de beleza e cores
Passeamos de mãos dadas, tomamos água fresca da fonte.
Beijamos, abraçamos, rimos, brincamos como duas crianças.
Ao requinte da noite dos enamorados
Acontece, doamo-nos como amantes apaixonados.
Na cama, no tapete, rolamos pelo chão, enlouquecidos de desejos.
Este sou eu!
Venha, adentre nos sonhos meus.

Tonho Tavares.

    = ASSIM É O AMOR =

   Venha...
Estou a tua espera.
No coração, o grito incessante do amor
No corpo, a chama ardente da paixão.

Venha...
Serei doravante o teu cultor
Regarei o teu sorriso
 adornando em luz o teu ser.

Venha...
Por quanto tempo ainda terei que esperar?
Não é o vir por vir
É o vir, do amar.

Sou um inveterado sonhador
não atenho-me a limites
 mergulho no mais profundo dos meus sentimentos
em busca das mais lindas noites de amor.

Longas asas têm o amor.
Voa livremente
Quando pousa em nossas vidas
resgata, liberta
reprime de vez a solidão.

Tonho Tavares.
         = VOCÊ A MINHA LUA, EU O TEU MAAR =

            Meu mundo, meu mar...
...Nas profundezas, traz segredos a ser quebrado.
...Na superfície, o belo e o menos aplausível se inteiram.

Quisera eu desvendar-me por inteiro.
No coração, ondas pulsantes
que do amor se inteira.

Ousa-me!
Se ao acaso, a minha voz não se fizer ouvida
ouça-me em cada concha
que displicentemente espalharam pela vida.
Quiçá poderei fazer ouvir, da solidão os meus gemidos, no abandona das madrugadas frias?
...No quebrar das ondas no limite das praias de brancas areias?
...Em meu cantar nas noites enluaradas?
Se me amares, de coração, corpo e alma, ouvir-me-á, até mesmo, em meu silêncio.

  Venha amor meu!
Venha como a lua
Reflita tua imagem, doa-me por inteiro.
Repouse em minhas águas mansas.
Vamos desvendar, todos e qualquer, de nossos desejos.
Aproxime-se... dê-me  um clássico e gostoso beijo
Mergulhe em mim...
Não temas, o amor é desprovido de receio...
...Arrisca, expõe, busca e se entrega a paixão.
Serei o mar, ainda que muito pequeno
 neste nosso imenso oceano do amor.

Se tu fores a minha lua...
Eu serei o teu mar...
A luz resplandecente do amor em águas límpidas e puras
enfeitará o nosso mundo
com a beleza que é só tua.

            TONHO TAVARES

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

      = POR FALAR EM AMOR =

Devo falar de amor...
O desamor invade e violenta este mundo de meu Deus.
Amor não é utopia
É o lado puro da alma resplandecida de paz.
O amor pleno, não se limita a coisas e pessoa
Não faz concepção ou escolhas
Não castra, nem reprime
“Ele” é livre, tão livre quanto ao vento.

O amor é o caminho iluminado que nos conduz a paz.
Queria eu, filtrar minha alma
Despoluir a áurea que o tempo contaminou.

Deus, quando o homem criou
Depositou em seu ser
Um pouquinho da sua própria essência.
Contudo, nos deu um livre arbítrio, com tal liberdade
Que por ser e ser, ser humano
Outros sentimentos menores viemos a conceber.
Aprendeu a “amar” com posse
Escravizar, mutilar, matar...
Viver a busca de valores ilusórios, podem nos levar ao eterno vazio.

Ser feliz é crer no amor...
...é ultrapassa a barreira do seu eu
fazendo-se parte integrante de um todo.

Quero falar de amor
Amor meu
Amor seu
Amor nosso
Amor de Deus.
“O amor é o vinco da perfeição”

Tonho Tavares.
               = MEU MUNDO =  

           Quem sou eu...
Perco-me em meu mundo interior.
Meus sorrisos e lágrimas sem harmonia
tem sentidos diversos
num misto de emoções.

Quem sou eu...
Que por entre o espaço e o tempo vagueia
Transcende-me os sonhos
busco a ilusória realidade.

No abandono da minha carne
Sou eu, o terreno baldio
Fantasmas invasores gargalham
À esperança e a fé, preenchem todo o vazio.

Distribuo o amor
colho saudade.
Felicidade é um estado de maturidade
Que a alma sem idade
Faz a vida renascer.

Tonho Tavares.

           = A FLOR E O CAMINHEIRO =
Linda flor a beira do caminho
Por entre pedras, pó da estrada e espinhos
Sem amor e sem carinho.
Donde vem tal beleza?

Quisera eu plantá-la em terra nova
De esterco farto
Fofinho
Tal e qual, do passarinho, o ninho.

Deixar-te ao abandono
É tão triste!
Colhe-te, é tão forte!
Indo em frente...
Quiçá...
Condeno a tua beleza, à morte.

_Diz-me, senhora dos encantos...
Eu, pequeno, para tal dilema...
Ao contemplá-la, já nem sei se é privilegio
Ou se a ti, sinto a dor da sua triste sorte?

_ Olá, amigo caminheiro,
Que em teus olhos desfilo-me por inteira
Cabe a ti o meu destino...
Colher-me ou transporta-me para o teu jardim.

Saiba, meu gentil amigo
Que não sou daqui, um mero acaso
Permanecendo, naturalmente, parecerá a minha beleza
Esparramar-me-ei em sementes
Formando, ao sorriso de Deus, o canteiro.

Sou como tantos de ti, amado caminheiro
 Que por este mundo rude nascestes
Trazendo consigo, em tuas almas, tamanha beleza
Que inspira os povos e a natureza.

Somos da terra o fruto
Após o desabrochar das flores
Não importa o terreno nascido
Somos por excelência
Por Deus, do amor cativo.

Vá em paz meu amigo...
Meu ciclo já se faz vencido
Em breve serei mil flores
Verás que jamais estive esquecida.

Contemple, ame, regue...
Busque na vida, toda beleza que há.
Terás sempre um lugar mais bonito
Se a vida, você aprender cultivar.

Que nasci em terreno bruto
É um fato que não escolhi
Perguntaste-me pela minha beleza
Tudo isto encontrei daqui.


Tonho Tavares.

terça-feira, 13 de setembro de 2016

   = JANTAR DOS SONHOS =


Vem jantar comigo?
Este jantar eu mesmo prepararei.
A mesa, apenas o trivial
é tudo que sei fazer.

Com requinte porei a mesa.
Toalha branca
Dois pratos e talheres
Um castiçal
Duas cadeiras
Duas taças
uma com vinho de boa safra
a minha taça, com refrigerante
abstenho-me da bebida alcoólica.
Ao fundo, música suave...
Após o jantar, iremos para a sala
Conversaremos, ouviremos músicas
Cantarei para você ao dedilhar do meu violão
as poucas músicas que, mais ao menos, aprendi a cantar.
Ao final buscarei seus lábios num longo beijo.
Será uma mistura de sonhos e desejos
De olhos de intenso brilho.
A meia luz, ao som de uma música em baixo volume
Lábios que se traduzam, frenéticos, estalaram em som molhado
Corpos inquietos contorcendo em prazer
Do sofá ao chão.
Palavras palavrinhas e palavrões
Numa mistura de insana delícia.
Que seria do amor, sem os olhos nos olhos
palavras nascidas e jorrada lá do fundo de nossas almas?

Depois desta insana e deliciosa paixão
De volta à razão
Amor, escrito e descrito, na sala, quarto, cama e corpos.
Suavemente sentirei o seu deitar em meu peito
Lábios e dedos deslizando pelo corpo suado
Com certeza ouvirá, do meu corpo e do coração, a chamada do amor.
Pense... Terá coragem de correr este risco?

Tonho Tavares.
    = VIDA E SONHO =

Cubra-me com o teu amor.
Vista-me com a seda leve dos teus sonhos.
Minhas vestias não são pesadas
Mas, careço da suavidade de novos tecidos.

Vale a vida, aquilo que sinto-me valer.
Com o teu sorriso, ela se faz encantada
Um presente de Deus, com linda lua e de estrelas ornamentada.
É como o sopro fresco da brisa mansa
Tocando o meu corpo nu e suado
Indescritível sentimento!

Contigo irei aos campos floridos
Que por mim, ainda são desconhecidos
De mãos dadas sentiremos nossos corpos em delírio
Passeando por entre nuvens
Bem onde os enamorados fazem as suas moradas.

Quando se ama ou toma consciência deste amor
A vida se torna em um belo poema
Onde podemos caminhar pelos mais lindos versos
Passeando pelas estrelas, beijarmos a luz do luar
Numa estrofe sem final.

O amor é forte e solido
 indestrutível quando se é cultivado
Pode ser frágil, quebradiço quando não se faz nada para hidratá-lo.  
Amor para ser forte, tem que vir do sul e do norte
Só de um lado, não sobrevive a sua sorte.

Venha, acorde, vista-me com a seda leve dos teus sonhos
Meu corpo e minha alma carecem da leveza dos teus sonhos
Pegue-me ou deixe que eu a pegue pelas mãos
E no perfume suave do amor
Seguiremos felizes pela imensidão da vida

Tonho Tavares.
    = Viver o amor =

 Quando nasce o amor
O céu se faz em cores
A majestosa lua lança seu sorriso em prata
As flores dantes esquecidas invadem a alma
Tornando-se mensageiras.

Nos terrenos do coração antes áridos
Agora tal e qual olhos d’agua
Minam neste solo os sonhos.
Grande e frondosas arvores de quimeras
Abrem-se em flores.

Duvidas, inseguranças e ciúmes
Brincam com a alma apaixonada
É o quiproquó colocando em xeque
O amor.

O tempo é passado
Beijos, abraços, frases decoradas e criadas
Fortalecem o sentimento
É a vitória dos enamorados.

Amar é tão bom, tão suave
Que faz do mundo o paraíso
E tão pouco é preciso
É só a Ele se entregar.

Amar é sentir o coração bater em um mesmo compasso
É doar-se com ardor, a todos os beijos e abraços
É dormir com o gosto indescritível dos beijos
Acordar com desejos
Caminhar juntos por uma trilha sem final.

Quem ama, amacia a alma
Adoça os dias
Tem saudade antes das despedidas
Ouve com planura os desígnios da vida.

Com é fácil amar!
Difícil é esquecer.
Quando amamos e somos amados
Passam os anos, passam as idades,
Permanecemos para sempre
Como eternos enamorados.

O amor...
Como é bom descrever
E como é difícil encontrar.

Tonho Tavares.

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

                 =A BUSCA =

Não pare de buscar/em algum lugar a sua felicidade está/ por ti, ninguém é capaz de encontrá-la/ quem sabe nas esquinas da vida/no bar lá do centro/no campo por entre as flores/ até mesmo na mulher amada// procure forte, e cada vez mais/ o mundo não para,  para que você dê longa espiadas/Deus, o céu, e, tudo que nele de bom existe, estão lá/ mas a sua felicidade terrena, ainda contigo não está/// vá para o espelho, dê uma espiada/ veja que linda criatura de Deus é você/sorria para si mesmo/ encante com estes seus lindos olhos que podem contemplar no mundo, tão belas imagens/solte sua voz/ ousa o seu cantar/examine este seu bendito corpo que se locomove sabendo, quase sempre, onde chegar/veja as suas mão, que se bem usadas, afaga, acaricia, trabalha/ mergulhe dentro de você/ sinta quantos sentimentos que hão de ajudá-lo/ ouse, pegue tudo que Deus lhe deu/amigos, lugares, família/ volte novamente para o espelho/ não se sinta acanhado /descubra quão simples e grande a sua felicidade/. Todavia, pode sentir um pouquinho de vergonha/ na vida, muitas vezes, sofremos por nada////

Tonho Tavares.
   =  SONHOS E FASCÍNIO =

O amor fascina...
Invade o corpo com tal leveza
Que sentimo-nos libertos ao vento..
Irmana com todos os bons sentimentos.
Destila felicidade
fazendo do outro a prioridade.
Sou eu novamente a divagar.

Vivo, rio, canto
Contemplo a lua e as estrelas
Busco a vida, o mundo
e tudo que o amor me revela.

O amor para ser puro, tem que ser singelo
Supera as lágrimas.
Pintando no rosto a esperança
que o sorriso emoldura.

Sou feliz pelo amor que minha alma cativa.
Amo a tudo e a todos.
Quem sabe num dia vindouro
 ainda serei priorizado?
Há de chegar este dia
que eu seja por este amor contemplado.

Amor tem que ser vida
e vida plena só a conhece
aquele que se é amado.

Tonho Tavares.
    = SONHAR E AMAR =  

Amor não é conceito...
É aquilo que, com ou sem permissão, agarra dentro do peito
Fazendo-nos rir ou chorar...
Será bênção ou maldição?
Quiçá nos punir,
Ou talvez a nossa vida enfeitar?
O que eu sei é que é impossível não amar.
 
Minha falta de conceito...
 não sei se é certo ou um defeito
O lema é amar, amar e amar.
Dias a fora, com beijos fáceis,
Com abraços arrochados
Com ou sem motivo
Nas chamadas do amor.

Recitar versos na simplicidade da alma
Ouvir com o coração cheio de bondade
As lamúrias, os desejos, os anseios
Os sonhos recentes ou do passado
Realizar... se puder!
O que vale é: Juntos sempre sonhar.

Sentir os nossos corpos em chamas
Os corações descompassados
Os olhos com intensos brilhos
Na explosão do puro ao profano
Na cama
Ou em qualquer lugar
Viver a intensidade do momento
No frenesi do amor.

Não se podem desperdiçar fragmentos pela vida
Não deixar que dissabores virem feridas
Que inflamam
Doem
E o amor derrama...
E o vazio consuma partes de nossas vidas.

Não sei se sou um poeta ou um louco
Deste amor eu sou inculto
O que me resta é sonhar.

Tonho Tavares

quarta-feira, 7 de setembro de 2016



       
   = SAUDADE =

Vá, ó saudade!
Faça de mim o seu desafeto!
Permita que o meu coração em paz se aquiete.

Vá!
Leve os seus pertences!
São deles que vêm o meu tormento.

Retire a tristeza;
a dor que minha alma dilacera;
recolha as minhas lágrimas,
que, por sua culpa, foram derramadas.

Vá!  Vá!  Vá!
Mas, por favor, não deixe este vazio que corrói o peito
na dor do abandono.
Não recolhas os beijos que, no silêncio,
tornaram-se eternos.
Deixe que eu reviva as noites de amor,
quando nossos corpos se completavam,
transportando-nos a um plano encantado.

Perdoe-me, saudade!
Não posso me separar de ti.
Você é um caminho andado!
Em vários portos atracados
numa odisseia
de amor.

Saudade é viver o sonho...
do passado,
do presente
e do tempo que ainda não chegou.

Por favor, fique comigo, saudade!
Nossas vidas são um entrelace.
Sofro por você, ó companheira!
Sofrimento maior é nunca ter razão para sentir saudade.


Tonho Tavares.
                            = Minhas quimeras =
         Hoje me surpreendi em devaneios...
Até aí, nada de extraordinário para quem vive em sonhos.  
     Dei asas à minha imaginação...
Subindo a rua, pude ver do outro lado, uma senhora que varria sua calçada, sorrindo, disse-me em alta voz: _“Bom dia meu amigo!”
Atravessei a rua e lhe dei um beijo carinhoso na fronte.
Segui o meu caminho...
       Não muito distante, uma senhorinha, de lindos cabelos grisalhos, cuidava de seu jardim. A água, tal qual névoa, formava ao sol, as cores do arco-íris. Um bom dia eu a desejei! Gratificante fora a minha surpresa! Ela sorrindo, acenou com as mãos, chamando-me para perto, abraçou-me, ofertando-me uma linda rosa que povoava o seu jardim. Entrei no mais profundo de minha alma, arrepiei-me com tanto amor-irmão. Continuando a caminhada, um carro muito bonito, destes que só é visto com pessoas afortunadas, parou ao meu lado, um jovem desembarcou, elogiou a flor que vaidoso eu exibia. A ele, contei a origem dela; aquele elegante homem, disse-me: “Amigo, não tenho uma flor para lhe oferecer. Flores são colhidas por pessoas especiais, mas, no entanto, tenho dois braços que por Deus foram-me concedidos. Com eles posso dar-lhe o que de melhor habita em mim, o carinho através do abraço; abraçamo-nos, sentimos com um só coração, coisas de nosso Pai Celeste. Cheguei à padaria: ali, parecia uma grande festa de confraternização, todos riam, se abraçavam, abençoando-se mutuamente. Foi lindo! 
Voltando, encontrei com uma jovem senhora que empurrava sua carrocinha de recicláveis. Não perdi tempo! Fui ao seu encontro; um pequeno rádio a pilha, tocava uma bela canção.  Peguei-a pelos braços e disse-lhe: “Concede-me esta dança, minha jovem senhora?” “É claro, meu jovem senhor!” Dançamos pela rua aos olhos brilhosos dos transeuntes. Em pouco tempo, todos se ajuntaram a nós, transformando as ruas e, posteriormente, toda a cidade, num grande salão de baile. 
          Voltando para casa, pude perceber que tudo continuava como dantes, isto, eu não podia mudar... A senhora continuava varrendo a sua calçada, a senhorinha, regando suas plantas, o jovem abastado, com seu lindo carrão, a padaria com seus fregueses, a jovem senhora continuava com sua carrocinha de recicláveis. Aprendi que tudo é composição do mundo... parece imutável, mas, os sonhos de levar a felicidade! Dependem de mim, de você e de nós todos. 
        Podemos encontrar a plenitude da vida quando absorvemos o amor... Só assim, nos doaremos por inteiro.  

Tonho Tavares.
    = SONHO INCOMPLETO =

Sou...
 Estou...
 Ou me fiz assim?
Acordei...
Meu corpo e alma 
ávidos de amor flagelam.
Lembrei-me da noite,
não passada,
vivida em quimera.
Sonho, de segundos ou minutos
eternizam o momento.
Eu, já envilecido, não me liberto deste doce tormento.
Com certeza, foi você minha musa, que povoou-me em sonho.
Seu corpo, juntinho ao meu, 
pude sentir o perfume, que imaginei em você.
Seus beijos delicados ensandeciam-me por inteiro. 
Seu rosto ao meu colado sussurrava baixinho
palavras lindas de amor. 
Ainda posso sentir a maciez de sua pele.
Nossos passos lentos ao dançarmos um bolero.
Na cama, anelava o momento.
Acordei... injustiça! 
Eu só, deitado fiquei a completar com os meus devaneios.

Tonho Tavares

terça-feira, 6 de setembro de 2016

     = SEUS OLHOS =

Eu quero estes olhos
Que despem meu corpo,
Que penetram minh’alma
e os sentimentos revelam.

Olhos que percorrem caminhos,
Que buscam os carinhos,
Que concedem o corpo
E se amortecem de prazer
ao gozo.

Olhos que recitam versos
Que trazem do universo
Uma estrela só pra mim.

Eu quero...
E como quero!

Se me deres estes olhos...
Dar-te-ei...
...o meu corpo,
...minha alma,
...meu sorriso.
Se tudo isso for pouco,
eu darei de troco
o meu coração, só pra ti.

Tonho Tavares.
    = CAMINHOS DO AMOR =

Não sei se me faço sorriso,
ou me desfaço em amor...
Seguirei pelos caminhos da vida,
ou me perderei em sonho...

A vida se afunila.
Os caminhos são vários.
ir para onde?
Dói a alma quando não se é esperado.

Ao longe, a casinha da colina
A cachoeira dos sonhos
O jardim de belas flores
Os beijos perdidos
Lábios ressequidos e ainda sedentos.

De mãos entrelaçadas,
queria eu, sob as estrelas, a lua,
ou em qualquer lugar, passear .
Bronzear os nossos beijos
no raio de luar.

Pelos meus olhos passeastes,
neles,  a trilha que a levou ao meu coração.

Sou o fruto maduro.
Não tenho o amargo gosto.
Semearei as minhas sementes.
Quem sabe, alguém displicente,
fértil, a absorva e
em seu coração venha a germinar.

Tonho Tavares
Boa noite a todos! Vamos devanear?

= Quero o seu amor =

Em mim...
Jogue todo o seu amor
Não tenha dó nem medo.
Se machucar-me...
Devo apenas chorar.

Meu coração bombeia desejos.
Em minhas veias,
Corre o bem querer.
Em meu ser o doce sabor de amar.

Pegue o seu amor
Embrulhe-o em meus sonhos
e atire...
Se faltar-me fôlego
Se meus olhos fizerem chorar
Se a minha voz vier a falhar
Não se assuste...
É culpa deste louco desejo
de um dia lhe encontrar.

Tonho Tavares