quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Boa tarde a todos! Beijos no coração

O mundo não ofereceu-me flores
E nem mesmo os espinhos.
Ao colher a rosa, assumo, maravilhei-me com tal exuberância!
Em descuido ou acaso, machuquei-me.

Vale-me a vida... a luz do amor!
Se tempestuosa parece,
Clareia minha alma, a dor.

Sou filho do tempo
Meu é um pequenino espaço!
Extraiu, em tudo, a essência da vida
Busco como guarida, o amor.

Se o Santo Espírito faz-me morada
Pouco, perturba-me a dor.
A rosa trouxe-me a beleza infinda
O espinho, o respeito causou.

De meu cultivo lhe darei as flores
Delas, o sorriso de Deus, alegrando o nosso jardim
Guardarei com carinho os espinhos
Parte deles fizeram-me assim.

Tonho Tavares.