sexta-feira, 26 de agosto de 2016

   = EM BUSCA DO AMOR =

Sou o errante caminheiro
no deserto perdido,
sedento, busco o oásis.
Preciso saciar minha sede.
Nos lábios teus, encontrarei a fonte.
Em teu corpo, o alimento.
Em teu amor, a essência vivificante
de uma paixão.

Invada o meu corpo...
Minha alma...
Sem pudor, com amor.
Acenda o brilho dos meus olhos
enlouquecidos.
Faz me valer a vida,
com a sofreguidão,
de quem, não mais, se permitirá a partida.

Tonho Tavares.



        = CORAÇÃO SONHADOR =

    Venha...
Dê-me a tua mão.
Navegaremos por águas mansas do amor.
A cada dia, frases lindas e tocantes que se completam com beijos.
A cada noite, olhos de intenso brilho, a felicidade revela.
Deixe-me acariciar o teu rosto, os teus cabelos
Palavras e carinho, nunca podem silenciar-se.
Vamos contemplar as flores, passear por entre os jardins...
Margaridas, Rosas, Dálias, Amarílis, são flores que plantei para ti.
Se os nossos corpos sentirem desejos,
E o amor nos dominar,
Daremos ali mesmo o beijo,
Como é puro o direito amar!

Em casa, a mesa, lado a lado, degustando cafezinho
que com amor eu mesmo preparei
Serão, ao sabor, muitos beijinhos
Com tanto amor e sofreguidão
Para cama eu a levarei.

Pena ser tudo um sonho!
Foi o meu coração que inventou
O Amor não admite tristeza
É Dele a esperança sem fim.

Tonho Tavares
Boa tarde a todos! Como é bom sonhar!

     = VOCÊ E EU =

Quero ser poesia!
Mergulhar em versos,
Passear pelo universo
Do realismo ao sonho.

Atravessar o oceano,
Viajar em alento,
buscar a cada momento
a magia do amor.

Irei à ilha encantada!
Eu, poesia molhada,
Serei enxugado por você, menina,
Com a toalha macia do teu corpo despido.

Ilha de estrelas, de luar, de sol irradiante.
Mundo de sonhador,
recheado de encantos.

Sob o luar, você,                                                                                       nua como uma deusa,
 enlouquece-me com a sua beleza.
Pobre, eu poesia colho estrelas,
faço pra ti uma grinalda de brilhos.
Busco os mais perfeitos raios da lua,
teço como um artesão
um lindo e prateado echarpe para você. .

Abraçamo-nos em encantado leito.
Lábios e corpos em fusão,
Eu poesia, você canção.

Tonho Tavares
      = COLO DE AMOR =

De colo eu careço.
Meu pensamento quer repouso,
os mais belos sonhos,
precisam ser massageados
sentir o meu corpo, transcendendo,
em busca do seu.

Colo,
é que nem poesia,
retira, lá do fundo, a alma,
e alimenta o amor.

Colo que se faz ausente.
Felicidade fica em semente,
aprisionados, os sonhos,
padecem.

Venha libertar os meus sonhos.
Juntos, cultivaremos as sementes.
Em grandes cachos, colheremos,
a felicidade.  

Tonho Tavares

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Boa tarde a todos! Beijos no coração

O mundo não ofereceu-me flores
E nem mesmo os espinhos.
Ao colher a rosa, assumo, maravilhei-me com tal exuberância!
Em descuido ou acaso, machuquei-me.

Vale-me a vida... a luz do amor!
Se tempestuosa parece,
Clareia minha alma, a dor.

Sou filho do tempo
Meu é um pequenino espaço!
Extraiu, em tudo, a essência da vida
Busco como guarida, o amor.

Se o Santo Espírito faz-me morada
Pouco, perturba-me a dor.
A rosa trouxe-me a beleza infinda
O espinho, o respeito causou.

De meu cultivo lhe darei as flores
Delas, o sorriso de Deus, alegrando o nosso jardim
Guardarei com carinho os espinhos
Parte deles fizeram-me assim.

Tonho Tavares.
Boa noite para você, que como eu, gosta de sonhar!

      = MULHER SONHO =

Não é preciso de um milhão de desejos...
Milhares de beijos...
Para sentir o quanto eu te amo.

Mesmo que...
As nuvens escuras
Oculte o sol em sua exuberância...
Que as estrelas, (por desencanto), desnudem dos seus brilhos...
E as longas madrugadas padecidas em lágrimas marcarem presença...
E as manhãs mal amanhecidas despertarem sem flores...
Ainda assim eu a amaria.

Para você...
Poliria a cada uma das estrelas
Retirando delas os seus mais lindos brilhos.
Pintaria o céu com as cores do arco-íris.
Desenharia o sol em seu poente
Desvairando por detrás do mar.
Faria de todas as madrugadas fagueiras.
Plantaria as mais lindas flores debaixo de sua janela
Dentre todas você seria a mais bela.

Quem sabe um dia
Numa breve momento
Eu, de amor sedento
Declamarei para você estes versos.
Venha meu amor sonhado
Farei de te a minha mulher amada.

Tonho tavares
      = VAZIO DA ALMA =

Hoje acordei sem poesia
Coração ausente
Alma vazia.

Senti-me só e carente.
Procurei solver-me
Nada fazia sentido.

A manhã estava linda
Pássaros em revoadas
Céu de um azul intenso
Poetas inspirados teciam os seu versos.

Peguei o carro
Fui até a cachoeira
Sentei-me na sombra da mais frondosa arvore
A brisa fresca soprava o meu corpo.

Estendi os meus olhos a imensidão
Fui em busca dos meus ausentes  sonhos
Cheguei em meu cantinho encantado
Na certeza de novas ilusões.

Uma sessação de alívio pairava sobre minha alma
Andei pelos floridos vales
Ouvi o gaitear das cascatas
Maravilhei-me com aquele encantado lugar.

Voltei a pequena cabana
Aquela,  lá à beira do lago
Adentrei, tudo estava como dantes

A lareira
O tapete
A rústica mesa de madeira
Com apenas duas cadeiras.

Cheguei ao quarto...
O catre com uma colcha de retalho estendida
Dois criadinhos mudos na parede encostado
Dois cabides
no teto um candelabro iluminado a velas
Na janela uma cortina amarelada pelo tempo
Do lado de fora, um jardim de margaridas florido.

Que paz!
Estava tudo quase perfeito
O que faltava, não eram os sonhos
Era você,  mulher amada.

Tonhotavares
    = BEIJOS =

Eu quero um beijo
de tamanho...
bem grandão.
Daqueles que os olhos amortecem
ouvi-se os sinos
acelera o coração.

Se não puderes dar-me o beijo
beijá-la, permita-me
por favor!
Sem tempo
Sem prazo.

Se acaso acanhada sentires
Deixe que eu a conduza...
Levar-te-ei tal e qual um exímio dançarino.
Sentiras leve como pluma ao vento
Se o beijo não me negar
beijaremos...
porquanto houver amanhecer.

Tonho Tavares
     = CORAÇÃO MEU =

Coração meu...
Que vagueia por trilhas
Viaja tão distante
Onde o meu querer,  não o alcança.

Coração meu...
Rasga o véu da esperança
Suspira, navega em águas
Rasas, profundas,
Límpidas e turvas.

Coração meu...
Despiu a minha alma
Numa explicita nudez
Como uma meretriz
Dança ao gosto do seu querer.

Coração meu...
Adestrá-lo, seria o vazio
Reprimi-lo,  perderia a razão.


Por você mulher
Ele se enamorou
Riscou o mar, foi ao céu, sofreu, chorou
Nesta busca quase louca
A você, ele se entregou.

Tonho tavares
    = A FLOR =

 Venha minha querida...
Quero lhe dar uma flor
Não colhi em meu jardim
É uma simples flor silvestre
Tão bela!
Igual eu nunca vi.

Busquei-a lá na mata
Tão distante!
Lá onde sussurra o vento
Tem sonhos em cacho
E o Amor floresce a todo tempo.

Tem uma fonte e uma cascata
De águas tão límpidas e transparente
Quem saciar ali sua sede
Felicidade terá a contento.

Lá, um velho chamado tempo
Conta lindas histórias de amor
Da vida ele tudo conhece
Foi dele que ganhei a flor.

Tonhotavares
Bom dia a todos!

= Amor renascido =

Venha...
Dê-me a tua mão.
Navegaremos em águas mansas, rumo aos mais profundos dos nossos sentimentos.
A cada dia, frases lindas e tocantes completar-se-ão aos nossos beijos.
A cada noite, olhos de intenso brilho refletiram a pureza e o profano dos nossos desejos.
Vem! Estou à mercê do amor.
Levar-te-ei à linda morada dos meus sonhos!
De lá, veremos a lua, toda faceira, desfilando a céu aberto e,
como magia, nos conduzirá ao um longo beijo.
As estrelas ornamentaram a nossa noite.
Não demore! O tempo não tem prazo... Ele involuntariamente cura as feridas, e também pode protagonizar o que há de mais belo, de um amor a ser vivido.
Vem... O acaso não pede passagem!
A felicidade não sobrevive apenas de devaneios.
Meus pensamentos buscam a tua voz, teu perfume, o teu corpo, mas não encontram o teu calor e a magia que envolve a tua pele.
Sou da terra o seco rio de largo leito, que se exauriu nos intempéries dos anos. Na nascente, um pequeno olho d’agua teima em umedecer a esperança na brutalidade do desamor.
Estou a tua espera! Transborde-me com seus carinhos, não deixe-me na insensatez de minhas quimeras.
Juntos, a natureza fará sua parte.
O céu, a terra, e tudo que há de mais belo, se unirão. Lindos lagos com vidas abundantes, flores por todo o seu entorno revigoraram. Sementes esquecidas brotaram e tudo se traduzirá em felicidade.
Se vieres, não mais ouvirei, medonhamente, do duro solo trincado e ressequido, o uivar do coiote faminto da solidão.
TONHO TAVARES.