sábado, 23 de abril de 2016

     = SONHOS INCOMPLETOS =

Sou...
 Estou...
 Ou me fiz assim?
Acordei...
Meu corpo e alma
ávidos de amor flagelam.
Lembrei-me da noite,
não passada,
vivida em quimera.
Sonho, de segundos ou minutos
eternizam o momento.
Eu, já envilecido, não me liberto deste doce tormento.
Com certeza, foi você minha musa, que povoou-me em sonho.
Seu corpo, juntinho ao meu,
pude sentir o perfume, que imaginei em você.
Seus beijos delicados ensandeciam-me por inteiro.
Seu rosto ao meu colado sussurrava baixinho
palavras lindas de amor.
Ainda posso sentir a maciez de sua pele.
Nossos passos lentos ao dançarmos.
Na cama, anelava o momento.
Acordei... injustiça!
Eu só, deitado fiquei a completar com os meus devaneios.

Tonho Tavares