terça-feira, 8 de dezembro de 2015

= VOZ DO AMOR =

O lirismo da tua voz
Envolveu todo o meu ser
Arrancou-me as dores
Derramou em mim
A essência das flores
Cultivadas em teu jardim.

O dia, digno e fiel
estendendo teu manto
transparente,
na candura de tua alma.

Vieram anjos diurnos
Servindo-me uma cristalina taça
Nela se bebe aos goles
O indescritível sabor do amor

Estrelas que dantes ocultas
Agora brilhantes e belas
Transformando a noite de festa
Numa doce quimera.

Eu, embriagado de amor
Em teu colo busquei abrigo
Senti-me despido ao teus olhos
noite de encanto de beijos infindos.

Ao alvorecer do dia
Que alegria!
Pássaros canórios
Num coral divino
Sonorizaram, enfeitando, colorindo o meu mundo
De um amor maduro e profundo.

Se a tua voz já me fascina
nas noites e dias de amor infindos
Qual será a minha sorte ou a sina
Quando os nossos lábios se tocar.

Tonho Tavares