sábado, 10 de outubro de 2015

    = VERDES CAMPOS DO AMOR =

Leva-me...
O lugar, eu não sei explicar
Acho que por atrás daquelas colinas
Onde o verde das campinas
Estendem-se em esperanças.


Dizem as boas línguas
Que é de lá
Que vem o verdadeiro amor.

Ele surge das pedras
Do solo
Sobe ao vento
Cai como gotas de orvalho
Irrigando o coração da gente.

Ali, existe amor em abundância
Amor puro de criança
Amor para ser amado
Até mesmo para o meu coração entardecido.

Eu, pobre mortal
Que ainda acredita no amor
Ouso dizem que, quando ele no corpo penetra
O faz com tamanha intensidade
Que a alma chega a doer
De tanta felicidade.

Quem sabe, eu já de passos lentos
Nesta jornada constante
Encontre você mulher
Que como eu, acredita na força deste nobre sentimento.

Juntos, desbravaremos o caminho
Colheremos muitas flores
Arrancaremos os espinhos
E com certeza, chegaremos a verde campinas
E lá, construiremos o nosso ninho.

Antônio José Tavares. (Tonho)