terça-feira, 29 de setembro de 2015


 = SE TU QUISERES =

Se tu queres o meu beijo
Faço o teu desejo.
Se tu queres o meu carinho
Buscarei a ti
Para o meu ninho.
Se tu queres o meu amor
O meu coração eu lhe dou.

Dar-te ei como um acaso
O vinco da felicidade.
No arrebol da tarde caída
Seremos luz
Seremos vida.

Pintarei os teus olhos
Com o brilho intenso das estrelas.
Nada mais permanecerá imovel.
Nossa vida
Tal e qual uma locomotiva
Buscará de arrasto
Toda a beleza dos sonhos.

Serei o palco
Onde desfilaram
Com graça
Todos os teus desejos.

Quando a noite fizer muda
Talvez virgem
Talvez pura
Recitarei para ti
Os meus poemas de amor.
Se os teus lábios
De emoção se orvalhar
Atracaremos num longo beijo.

Se tu
Neste lampejo
Realmente me quiseres
Eterno será o nosso amor. 

Tonho Tavares

= Senhora do meu amor =

Minha bela e jovem senhora
Que em minh’alma 
Displicentemente vagueia
Não sabes quão forte e belo
É o amor
Que o meu peito incendeia.

Vejo-te em algoz anelo
Nas noites, trouxeste-me o abandono do sono
Busco em te as quimeras
Incauto
A candura do amor revela.

Quisera eu ser o teu senhor
Quando és de mim
A senhora.
Sigo no ardume do desejo
Teus lábios pujantes
Peço-lhes
Dê-me um beijo.

Antônio Jose Tavares. (Tonho)
= LINDO AMANHECER =

Imagino o seu despertar...
Você espreguiçando graciosamente
em lençóis de cetim.
Eu já levantado, ao lado,
Um eterno namorado.
Barba feita
Banho tomado.
Coração batendo forte,
querendo pelos olhos sair.
Na cama você sentada.
Olhar fixo
Convidado-me as carias derradeiras.

Vou chegando de mansinho
Como predador
que busca a presa.
Suas alça meio que caída
Seios parcialmente a amostra.
É tudo que queremos 
É tudo que importa.

Beijo seus olhos
Seu rosto
Sua testa
Seu queixo
Deslizo meus lábios que
sobre você fazem rastros.
Você não resiste, ataca-me como fera,
Morde suavemente minha boca,
Entrelaça em meu pescoço
Eu sexo
Eu nós,
numa loucura só.

Compromisso, trabalho, pra quê...
O importante na vida...
É ter você.

Tonho Tavares
ESTA É A CAPA DE MEU NOVO LIVRO. 

   =VENHA AMOR =  

     Amanheça comigo...
Ouça do mais profundo de minh'alma
o sussurro do amor nunca adormecido.
Meus lábios insanos, molhados
trêmulos de paixão
pelo teu corpo farão rastros
que os teus beijos acordarão.

Eu, um todo ser em deslumbramento
sedento, aguçado, suspiro, transpiro
cheiro a cio.

       Amanheça comigo...
E descubra neste ser
os mais profundos galanteios.
Para que não me tomes por devasso
servirei a ti
ainda na cama
o café.
Sobre todo o teu leito
flores espalharei.
Colherei o teu primeiro sorriso.
Se permitir-me 
roubarei o teu último beijo do ontem guardado.
Teu copo terá o perfume de mulher amada.
A cada momento, nos amaremos como únicos
até o esvair-se do dia.
Quando negro manto da noite
exibir as tuas estrelas
darei a ti as minhas mãos
que de tão tuas 
não me permite domina-las.
Elas se envolverão em teu corpo
ficaremos tão leves
como nuvens ao vento.
Com a suavidade do sonho
os teus lábios beijarei.
Dançaremos, Straus, Gardel, boleros de Ravel.
Quem sabe, neste gostoso sem tempo
a ti recitarei um poema lindo
ao som de "Carinhoso".
        
     Amanheça comigo...
E seremos nós um todo
na mais pura instancia do amor.  

Tonho Tavares.

sábado, 26 de setembro de 2015

     = FLORES ESPERANÇAS =

Ah! Se estas flores pudessem
dizer-te aos ouvidos...
A ternura que as enviei em silêncio
Dos meus lábios que padecem sem seus beijos
Do meu peito que a sua alma pede. 

Um buquê... Uma linda missiva...
Sem palavras
Sem letras
Sem traços
Sem bilhetes
Que seu coração
poderá ler em perfume
nas entrelinhas das cores.

Se acaso deslumbrar a rosa vermelha
Se houver gostas de orvalho
Inspirando a poesia,
saiba menina,
São lágrimas de esperança
de quem se fez criança
e sonha tê-la
pelo menos por um dia.

Tonho Tavares

   = O AMOR E A SABEDORIA =

  O que é feito de um coração que...
...acredita
...se enfeita
...sonha
...ama.

Ah! O amor...
É tão bom amar!
Amar com força
Com esperança
Com fé.
Amar no mais profundo do ser criança.
É isto que faz valer a vida.
O corpo fica leve
A alma serena.

O amor é um sentimento tão forte... tão nobre...
É capaz de tombar os mais poderosos
E adoça os brutos.

Acredito ser Ele a fonte da juventude.
Quando amamos....
... rimos e comportamos feito criança.
....Ousamos como um adolescente.
...ganhamos a sabedoria dos anciões

Amar é muito bom!
Faz-nos sentir um pouquinho Deus.

O que acontece com um coração...
...que acredita
...que se enfeita
...que sonha
...que ama..?
...Passamos a ver o mundo em aquarela.
....ouvimos a voz forte ou suave do vento.
...Polimos com o olhar as estrelas, passeamos com a lua.
...sentimos a música no silenciar da alma.
...abraçamos o mundo, com tanto carinho, como a criança abraça seu ursinho de pelúcia.

O que acontece quando, na vida, tudo se faz branco e preto...?
... Envelhecemos-nos na alma.
...o raiar do sol não mais significa esperanças.
...as noites de luar e estrelas perdem todo o seu encanto
...os dias desfilam lentamente em cadeiras de rodas, tão devagar, tão lento, que os olhos se perdem embotados em lágrimas.
...A esperança passa apressada com um sorriso amarelo.
...aos poucos se vê o esvanecer da felicidade escorrendo pelo ralo da existência.
...a mata cresce sobre nós desvairada, sem piedade, impedindo a luz de nos visitar.
...perdidos em sobras, sem bússola, sem sonhos.

Num toque leve, Ela, “ a Esperança”a grande  guardiã do amor 
Falando-nos em voz suave, que ecoa lá na alma...
Faz nos lembrar do barbante colocado nas bordas desde a entrada do labirinto.
Das pedrinhas que João e Maria deixaram esparramadas marcando o caminho.
Sentimos a proximidade do amor.
Êi-lo, tão pequeno, tão frágil, como uma fagulha em brasas em meio a cinzas.
Assopramos, assopramos, acendemos um minúscula chama que , precariamente ilumina, nos dando a oportunidade de encontrar o barbante e as pedrinhas, que nos indicará o caminho.
Quando tudo escurecer, tudo fizer preto e branco, e da vida nos restar os suspiros, a descrença tomar conta do nosso ser, lembremo-nos... que o amor restaura, ele estará sempre presente, ele é indestrutível tal e qual o vento.  
        Por pior que tudo pareça, o segredo é: amar, amar, amar e mais uma vez amar. 

Antônio Jose Tavares  

= SONHO DE AMO =

 O céu veio a terra...
Beijou o chão, reverenciou o mar, as cachoeiras
As matas, e os montes.
Chegou ate você
Não lhe fez reverencias
Buscando-a pelas mãos
Contou-lhe uma linda história de amor
Fez você dormir
Cobrindo-a com o lençol branco dos sonhos
E por ali, eu a esperava.
Linda, você estava
Cabelos soltos ao vento
Seus olhos mais pareciam perolas
De intenso brilho.
Com delicadeza, eu a abracei.
Como por encanto
Uma canção nos fez ouvir
Dançamos como na realeza
Rodamos por todo o imenso salão
Distribuímos sorrisos de uma eterna felicidade.
Senti que teus lábios vinham de encontro aos meus
Naquele momento, como por magia
Todo o cenário se desfez
Ali estavam, você e eu
Na cama entre paredes
Reféns de um amor inevitável
E sem fim.
Tomei você em meus braços
Vieste com leveza e furor.
Beijei os teus lábios
Com fome de amor.
Envolvemo-nos loucamente, ate a exaustão
O prazeroso gozo, calou os nossos sussurros e gemidos
No relaxamento dos sonhos, adormecemos.
Não fui eu, o autor da conquista
Foi o céu que veio a terra
Dando-me você como um presente
tornando-se o mais valioso
Tesouro da minha vida.

Tonho Tavares     

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

   
= QUANDO AMANHECER =

Quando amanhecer...
Buscarei todos os sonhos que se esparramaram em meu leito.
Abrirei a janela, deixando que o sol venha ser-me companheiro.
Sem camisa, sentirei a brisa fresca do dia amanhecido.
Soltarei cada sonho tatuado com o meu nome ao vento
quem sabe eles venham a lhe encontrar, fazendo feliz este coração
calejado, que se arrasta por entre versos,  lua e estrelas
suspirando saudade,
solfejando a romântica canção 
que num dia, eu pleno em amor, dediquei a você.

Quando amanhecer...
Talvez lhe envie flores...
Quem sabe, de ti, ganharei muitos beijos?
O amor não se perde ao tempo
Não se evapora como o vento
Não foge
Nem tão pouco pedi licença para fazer do corpo o seu abrigo.

Quando amanhecer...
A procura de ti, estenderei os meus olhos ao longínquo  caminho.
Buscarei em cada flor o teu sorriso.
Umedecerei os meus lábios com a língua
Que fora ressequidos pela longa espera dos teus beijos.
Na vida, uma certeza eu tenho...
Nunca estarei só
Sempre e sempre, estarei aqui, alimentando de sonhos
a esperar por teus beijos.

Antônio Tavares.

(Tonho ) 

   =UM POUCO DO AGORA =

Se me curvo em meus versos
reverencio-me ao amor
que exala, entala
escorre pela pele
no peito faz doer.

Amarga é a saudade!
viajo no mais profundo dos sentimentos
no lábaro, a flamula verde da esperança
não sou eu mais um jovem encantado nas primícias do amor platônico 
Sou carne, alma, sentimento
sou sexo, sou carinho
Bebo da beleza ardida das tardes de solidão
Sou apenas saudade.

Tonho Tavares
   
 = MULHER =

Vejo um pequenino arroio
Por entre pedras nascido
Avança em estreito caminho
Desbravando solo infindo.

Nas quedas inevitáveis do acaso
Nunca se abate
E em lindas cascatas
A natureza desfila a tua arte.

Ateia a esperança
Cala a sede, mata a fome.
O solo enverdece
É vida que em teu entorno cresce.

Mulher...

Nasceste como o arroio
És o milagre da vida
Divina obra de Deus
Que nossos corações fascinam.

Coragem, determinação, criatividade e amor são as tuas sinas.
É como água estreita do rio
Que vai em frente
E nunca desanima.

Tentadora como Eva
Pura como Maria
Enfeita o mundo
Protagoniza a vida.

Se Deus, à Eva criasse, primeiro que Adão
Não precisaria retirar as costelas
Tu, fêmea criativa e amada, com teu jeitinho trigueiro
O homem em teus moldes criaria
És do amor o símbolo e parideira por natureza.

És o rio da esperança
Geram vidas que o mundo povoa.
É por ti mulher
Que dobram os sinos.

Antônio Tavares.

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

      
= VENHA =

Estou à mercê do tempo.
Vivo os sonhos não adormecidos.
Repouso-me em teu silêncio.
Bebo a amarga solidão da minha inexistência
Preciso saciar-me do amor que jorra da tua fonte.

Rega-me...
Enveredar-me-ei em teu destino
Dê-me esperança a vida 
Sou um pequenino ser vivente.

Cativaste-me em teu ser.
És o lastro (sonhado) que sustenta a minha vida.
Serei 
Por tua graça
O amor em versos
Esparramado, em devaneios, pela brisa leve da poesia.

Antônio Tavares

   = O POETA NÃO MORRE =

A escrivaninha empoeirada
No canto adormecido
A caneta, o caderno,
 E um bilhete esquecido.

Ao lado da porta,
Um homem, já grisalho,
Com seu olhar perdido 
Amarga a dor da saudade. 

 As gotas de chuva
Salpicando a vidraça 
São como um coração pulsante
Num corpo sem vida.

O homem resmunga e chora...

_Porque não esperastes 
O crepúsculo de sua existência?
Fostes assim tão de repente,
De presente deste-me a solidão.


É poeta,
Que triste fim tivestes!
Brincastes com palavras e versos, 
Falsos e belos amores,
Dominaste o universo,
Mas não fostes o senhor da vida.

Perdoe-me poeta, vou ler seu bilhete,
Aqui esquecido,
Quem sabe estarão aqui suas últimas lamúrias,
De um homem mortificado
Implorando pela vida.

****
“Meu amigo,
Sei que um dia virá visitar-me.
Aqui, talvez, não mais estarei,
Vou vadear pelos caminhos
Que na vida eu trilhei.

O poeta nunca morre,
Espalha-se pelas estrelas.

Estarei nos versos e universos
No sorriso que conquistei
Nas lágrimas emocionadas
Que tantas vezes compartilhei.

 Conquistarei a liberdade
Dos sonhos que são meus
Buscarei em outras paragens
Lugares lindos que desejei.

Serei sério, bandido e romântico!
Estarei no apogeu da carne,
Mais presente que o humano.
E levo daqui a saudade.

Partir-me-ei, oh morte!
Vou sem lhe dizer adeus,
Deixo pra ti, minha inútil carcaça,
E este sombrio lugar
Que de agora, é todo seu.”

TONHO TAVARES

= LEIA-ME =

Sou parte de um livro
De folhas pequenas
Compreendido
Não entendido
Inacabado.
.
No desuso da capa
O eterno romantismo
Lido em páginas truncadas
Cheirando a pó da prateleira

Venha...
Desfolhe-me...
Descubra que o meu coração
Ainda que embotado da desesperança de um dia 
É pulsante, jorra um grande e lindo sentimento.

Leia-me em qualquer parte
Na rua, na beira do riacho, 
No enluarar da noite nascida
Na madrugada perdida
No aconchego da alcova.

Leia-me por vezes
Por quanto seus olhos encontrarem os meu escrito
Se em branco as páginas estiverem
Complete-as com carinho, com seu ser,
Com suas escritas, quem sabe aquelas que se fizeram esquecidas!

Sou parte do livro 
A espera da sua inteira.

 Tonho.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

  
   = ESPERO-TE MULHER =

Espero-te...
Mesmo que você não me tenha muito amor.
Mesmo quando no céu não mais brilhar a lua e as estrelas.
Mesmo quando a dor da saudade me fizer escrever-te tristes versos.
Mesmo quando minha alma desnuda chorar
E o outono doar todas as folhas ao impetuoso vento.
Mesmo que a primavera venha sem flores orvalhadas.
Até mesmo, quando meus lábios ressequidos não mais cantar a nossa canção. 
Mesmo que em seus sorrisos não mais exista o brilho de mil estrela.
Eu a espero.
Venha, venha mostra-me o sol desvairado 
Leve-me a fonte, que embebeda-me de sonhos
Não é nas adversidades que perecemos em amor
Amor é forte como a rocha
Sensível como seda
Suave com a brisa que vem das cachoeiras
As vezes amargo como fel.
Não importa!
Mesmo assim, por ti, mulher dos sonhos meus, eu esperarei.

 Tonho tavares 

   = EU A SUA ESPERA =  

       Venha!!! 
Estou a sua espera...
Plantarei as mais lindas flores 
para enfeitar a sua chegada.

Serão, rosas, orquídeas, flores silvestres 
e alguns vasos de amor perfeito.
será feito...
será perfeito!

Pedirei aos anjos 
naquela hora
que desatem a grande cortina negra da noite.
Que esparramem milhares e milhares de estrelas
pelo imenso céu que escolhi para você.

Uma lua enorme
quem sabe cheia
a iluminar os nossa noite de desejos.

Venha!!!
Não estou a mercê do acasos
faremos do amor o mais lindo caso
deste nossos mundo bordado
em um imensos e eterno jardim.

Tonho.

 = EU... SONHO =

E a luz penetrou em meu quarto.
Acariciou meu corpo
Perfumando a madrugada.
A lua, por sutileza, por entre as nuvens
Escondeu-se.

Fiz-me vento.
Varri nuvens, poli as estrelas
Brinquei de esconde, esconde, com a lua
Gaiteei com os anjos.
Viajei pelas mais lindas paisagens.
Com as sereias explorei 
As profundezas do oceano.

Bebi água, da mais límpida,
Das fontes.
Colhi com os meus olhos,
Das mais raras, as mais singelas
das flores.
Visitei o lago, cujas águas
Exibiam as estrelas e a majestosa lua,
Tal e qual uma bela tela pintada.
Subi a colina,
Bem no topo do mundo
Gritei o seu nome.
Viestes em meu socorro
Como brisa fria da madrugada,
No meu peito atracou-se
Afastando-me da solidão.
Abri os meus olhos
Beijei a sua foto que ao meu lado sorria.
Tu és a luz, que me envolve,
Que me aquece,
Que me arranca sorrisos,
Quando me sinto na solidão.
Meus olhos se alagam
Tudo é saudade.
Sou real, todo seu,
Você é sonho, todo meu.

Tonho.

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

           
 = PROJETO DE AMOR =

Quero ser o teu ator
Que numa cena primeira
Busca na displicência do teu olhar
Um lampejo de esperança.

Quem sabe numa destas tardes chuvosas
Eu lhe ofereça o meu guarda-chuva 
Colocarei a minha mão em teu ombro
Oferecendo a ti, o meu abrigo.

Se aceitares minha ajuda
Convidar-te-ei para uma xícara de café
Conversaremos assuntos diversos
Quem sabe a tua mão eu venha a tocar.

Não usarei frases feitas
Perdoe-me se eu vier a gaguejar
Será o início de um sonho
O romance estará no ar.

Com o passar dos dias
Encontros serão uma constante
Teatro, cinema, músicas e danças
Serão dias de encanto.

E se tu me convidares
Para um jantar a dois
Levarei para ti, um buque de flores
E muitos beijos, com certeza, lhe darei.

Se nesta noite não houver despedida
E os nossos corpos não ouvirem a razão
Faremos amor loucamente
Extravasando a nossa paixão. 

Que pena ser um projeto sonhado
Será que sabes que eu existo? 
Estarei aqui a tua espera
Até a derradeira lua.

Antônio José Tavares.  (Tonho)

= QUEM SABE UM DIA =

Quero um dia...
De magia.
De alegria.
De amor livre sem pecado.

Um dia...
De beijos puros e profanos.
De passeios de mãos dadas.
De sorvetes e pipocas.
Que importa o ontem ferido
Ou o amanhã em suas incertezas
Se o que nos completa é o agora para amar.

Um dia...
De linho, cetins e veludos.
De banheira cheia de espuma.
Catre macio.
Rolar pelo tapete 
Desvairando em desejos
Fazermos amor sem falsos pudores.

Quem sabe neste mesmo dia
Sair para o campo
Tomar banho na cachoeira.


Se tudo isso for muito
Contento-me em ir para a casinha branca...
Deitar com você na rede.
Cantar ou recitar para você um poema.
Assistir o sol se descambar por detrás dos montes.
Ver a lua cheia clareando toda a mata
fazendo as águas da cascata em prata.

Carregarei você para a cama
Beijar-te-ei ate que nossos corpos se inflamem
Faremos amor ate o adormecer dos desejos.

Quem sabe, um dia?

Tonho Tavares

domingo, 20 de setembro de 2015



   
= PARA VOCÊ MULHER AMADA =

Não é preciso de um milhão de desejos...
Milhares de beijos...
Para sentir o quanto eu te amo.

Mesmo que...
As nuvens escuras
Oculte o sol em sua exuberância...
Que as estrelas, (por desencanto), desnudem dos seus brilhos...
E as longas madrugadas padecidas em lágrimas marcarem presença...
E as manhãs mal amanhecidas despertarem sem flores...
Ainda assim eu a amaria.

Para você...
Poliria a cada uma das estrelas
Retirando delas os seus mais lindos brilhos.
Pintaria o céu com as cores do arco-íris.
Desenharia o sol em seu poente
Desvairando por detrás do mar.
Faria de todas as madrugadas fagueiras.
Plantaria as mais lindas flores debaixo de sua janela
Dentre todas você seria a mais bela.

Quem sabe um dia
Numa breve momento
Eu, de amor sedento
Declamarei para você estes versos.
Venha meu amor sonhado
Farei de te a minha mulher amada.

Tonhotavares
   
  = VOCÊ E EU =

Quero ser poesia!
Mergulhar em versos,
Passear pelo universo
Do realismo ao sonho.

Atravessar o oceano,
Viajar em alento,
buscar a cada momento
a magia do amor.

Irei à ilha encantada!
Eu, poesia molhada,
Serei enxugado por você, menina,
Com a toalha macia do teu corpo despido.

Ilha de estrelas, de luar, de sol irradiante. 
Mundo de sonhador,
recheado de encantos.

Sob o luar, você, nua como uma deusa,
 enlouquece-me com a sua beleza.
Pobre, eu poesia colho estrelas,
faço pra ti uma grinalda de brilhos.
Busco os mais perfeitos raios da lua,
teço como um artesão
um lindo e prateado véu pra ti.

Abraçamo-nos em encantado leito.
Lábios e corpos em fusão,
Eu poesia, você canção.

Tonho Tavares

   = AMOR ATREVIDO =

    Veio pedir o meu amor?
Por favor... Pense bem!
Dele, não tenho nada a me orgulhar.
É muito atrevido, ele agarrara, afaga
e faz coisas que até Deus duvida.

Adora dar flores, dizendo-as “compradas”
Vai saber...
Invade o céu com um grande cesto,
colhe estrelas,
apanha sem permissão os raios da lua
e lhe entrega fazendo-se poeta.
É passageiro clandestino
que viaja às escondidas nas asas do sonho.
É ele, o exímio penetra
Rouba a alma
E como sem-teto
Apossa-se do seu coração.

Se o levar, vai se arrepender!
Sossego não mais terá.
Roubará a suas roupas
Derramará o teu suor,
Fará você gemer de prazer.

E para terminar, pense mais uma vez, 
Ainda é tempo de desistir!
Ele adora atacar de madrugada...
Anestesia a sua alma,
enquanto você dorme
E rouba o seu corpo.

Se mesmo assim, depois de tantos defeitos
eu ter-lhe contado,
Ainda assim o quiser, lamento, 
mas o que posso lhe dizer?

Vocês se merecem!
   
  Tonho Tavares"

sábado, 19 de setembro de 2015

      
Estarei a sua espera.
Venha dar-me esta enorme alegria!

   = MEU CORAÇÃO =

Meu coração verseja
na amplitude das quimeras.
Em berço de poesia Ele repousa.
Costura, remenda sonhos quebrados
destila da alma a tinta
colori a vida.
Para o amor "Ele" constrói lindas passarelas. 

Tonho Tavares. 
       
   Venha participar de minha realização. Obrigado amigos(as)
                                 
= A ESPERA =

    Venha amor...
A noite já se faz caída.
A lua as estrelas
 esperam a sua chegada.

Ah!!!. se eu fosse de você...
Pelas mãos eu a conduziria
beijaria de leve os seus lábios
dançaríamos ao brilho das estrelas.

Nem a lua ou a noite de estrelas
nem mesmo o mar, todo iluminado
seria tão enfeitado quando o amor
que jorra pelos nossos corpos.


Nossas almas, com certeza, se alimentaria
desta exuberante noite de amor infindo.
um beijo carregado dos mais puros sentimentos 
provocariam os mais latentes  desejos.

Despediríamos, da noite, da lua e das estrelas.
Em algum lugar, aos beijos, cada vez mais loucos
profanos, que sabe um pouco
numa paixão sem fim.

Venha....
Não me cansarei da espera
quem saber serão só as quimeras
de um alguém que vive em busca de ti.

Tonho Tavares. 

  = SAUDADE =   

   Vai saudade...
Faça de mim o seu desafeto.
permita que o meu coração em paz se aquiete.

Vá...
Leve os seus pertences
são deles que vem o meu desalento.

Retire a tristeza
a dor que minha alma dilacera 
recolha as minhas lágrimas 
que por sua culpa foram derramadas. 

Vá... vá... vá!
Mas por favor, não deixe este vazio que coroe o peito
na dor do abandono. 
Não recolhas os beijos que no silêncio
tornaram-se eternos.
Deixe que eu reviva as noites de amor
quando nossos corpos se completavam
transportado-nos a um plano encantado.

Perdoe-me saudade!
não posso me separar de ti
és um caminho andado
em vários portos atracados
numa odisseia
de amor. 

Saudade é viver o sonho...
do passado
do presente
e do tempo que ainda não chegou.

Por favor, fique comigo saudade
nossas vidas são um entrelace.
Sofro por ti saudade
Sofrimento maior é não viver uma saudade. .

Tonho Tavares.