sexta-feira, 26 de junho de 2015


DIÁLOGO EM PROSA E VERSOS.

          I

Sentei-me, na areia,
A beira das águas claras!
Borboletas em bandos
O chão coloria.

          II

Flores multicores margeavam o rio.
Orvalhada, ao sol brilhava, tão linda,
Uma pequena teia de aranha tão linda
Qual uma renda portuguesa.

          III

Como é bela a vida no olhar da poesia!

          IV

Uma grande e linda borboleta
Pousou no meu colo.
Eu, em meus devaneios,
Disponho-me a dialogar com ela.
- O quê?
- Quer saber quem sou eu?
- Sou apenas um homem,
perdido no horizonte dos sonhos,
buscando realizar-me no amor!
- Como é mesmo?
- Quer saber se estou sempre aqui?
- Sim, sempre que a solidão faz-me companheira.
- E você, minha linda princesas de asas vibrantes...
- ...És feliz?

          V

Ela voou, subiu no azul do céu,
Desceu, deu voltas por sobre as águas,
E, depois, suavemente, pousou em minhas mãos.
- Boa resposta minha amiga!
É isto mesmo...
- Felicidade é ser livre para voar!
- É ter a certeza de onde pousar!

          VI

Diga-me, minha amiga borboleta:
- Você sabe o que é o amor?
Outra vez, ela alçou voou, pousou junto ao seu bando
Beijando uma por uma de suas, companheiras!

          VII

Depois, voou mais alto beijando as flores perfumadas da natureza,
E plainando ao sabor do vento,
Pousou em meu ombro sussurrando ao meu ouvido:
...Amo a tudo e a todos e tenho o mundo por abrigo.
...Falar a ti dos meus sentimentos não é preciso!
...Serias tu, tão tolo, incapaz de enxergar a ‘felicidade’?
...Responda-me, ‘seu curioso’...!
...O que procuras?
...Tu tens uma boa prosa ou vives dos teus próprios lamentos?
- Boa pergunta, amiguinha!
- Acho que em parte, sou apenas uma boa prosa!
- De resto sobram, apenas, meus lamentos!
...O que esperas sentado na areia?
- Espero um amor que quiçá virá na terceira ou quarta lua,
Numa carruagem adornada pelas estrelas,
Trazendo-me um coração disposto a me amar, também!

          VIII

...Rá... Rá... Rá... Rá... Rá!
...Que pena meu amiguinho!
...Quando paramos no tempo nos tornamos presas fáceis...
...E pelo visto tornastes presa dos teus sonhos,
Das tuas lamurias e da tua espera, por vezes, quase eternas!
...Nós, as borboletas, não nos escondemos por detrás da espera.
...O segredo da vida é ‘o esperar, indo em frente!’
...Contemple, sem muita espera, mas sempre buscando.

           IX

- Ei! Amiguinha, por favor, não me deixe só. Não vá embora!
- Ainda careço dos teus ensinamentos.
...Tenho que ir, meu amigo, o tempo não para.
...Tu queres aprender?
...Então,
...Atravesse o campo das ilusões,
...Contemple-o!
...Percorra as searas de sonhos!
...Se encante!
...Analise os quatro cantos do mundo!
...E assim descobrirás que o amor verdadeiro não mora no impossível!
...Ele, de tão próximo, mora dentro de ti!
...Queres ser amado? Ame! Ame com fé...!
...O amor ultrapassa as barreiras da ilusão.
...Ele é o realismo dos sonhos!
...O amor é o mais belo e liberto voou de nossas vidas!
Adeuuuuus... Amiguinho...!
Ame! Ame muito! Ame com ardor!
E, sem cessar, leve o amor SEMPRE adiante e DENTRO DE TI!

Tonho Tavares