terça-feira, 28 de abril de 2015

         MEU CORAÇÃO.

Meu coração verseja
na amplitude das quimeras.
Em berço de poesia “Ele” repousa.
Costura, remenda sonhos rasgados
destila da alma a tinta
colori a vida.
Para o amor "Ele" constrói belas passarelas.


Tonho Tavares.