quinta-feira, 19 de março de 2015

   - QUEM SABE UM DIA -

Amor...
Em meus braços eu quero tê-la
Sentir tua macia pele deslizando sobre meu corpo nu
Teus lábios ardentes de desejos, sobre os meus
Farão rastros
Numa noite cálida, ornada pelos deuses da paixão. 

Pelo chão, roupas em peças, esparramadas 
Cama em completo desalinho
Nós, neste quase selvagem sentimento
Na loucura do momento
Fazendo, querendo, inventando, descobrindo
O apogeu do amor-paixão.

Ah! ... Como sonho em tê-la!
Por inteiro
Sem reservas
De corpos e almas despidos.

Em breves momentos de descansos
Tua cabeça em meu peito
Ouvindo, com as tuas mãos sentindo
O chamado do amor.

Que sabe agora...
Por estes dias...
Numa destas noites lindas de luar
Possa acontecer?

Será das noites
a primeira
com certeza, a mais bela
que o momento revela
Todo o amor que sinto por ti.

Tonho Tavares.