terça-feira, 31 de março de 2015

= Querer você =

Ah! Se eu fosse de você agora...
...nesta hora
...sem ter hora
...sem prazo
...na razão do acaso
Levar-te-ia aos lugares dos meus sonhos
Que guardo só pra nós dois.

Ah! Se eu fosse de você agora...
Roubaria para ti...
...luzes de um milhão de estrelas
  ...os versos que a lua inspira
...o abandono das flores que desabrocham
Na displicência de uma beleza infinda.

Ah! Se eu fosse de você agora...
...nada iria lhe pedir
Invadiria tua alma e teu corpo inteiro
Roubar-te-ia os teus mais fortes gemidos
De um amor, Insano, profano e puro
De paixão desenfreada.

Ah! Se eu fosse de você agora...
...pediria ao vento silêncio
...abaixaria a negra cortina
Fazendo uma noite estendida
Até o reflorir do amor.

Ah!!!  
Porque não sou de você agora?

Tonho Tavares.



= ALMA AMOR =

Minha alma explodiu!
Partiu em mil...
Esparramou-se pelas
Estrelas e
Ninguém a viu.

Não se incandesceu...
Caiu!
Espalhou-se por todas as partes.
Descuidados...
Ninguém a reconstruiu.

Esquecida em cada canto,
 Não chorou,
Assistiu.

Vieram as águas de março e
Lavaram toda a terra.
Na enxurrada,
Os pedaços se uniram.

Alma emendada,
Lavada
pela enxurrada da vida.
Pobre e infeliz,
Que ainda no amor acredita!
Sentimento que a fez,
Desfez,
Destruiu.

Apaixonou-se
E inteira se tornou.
Ainda que só,
Nunca mais explodiu.


Tonho tavares
Bom dia a todos!

= SE TU QUISERES =

Se tu queres o meu beijo
Faço o teu desejo.
Se tu queres o meu carinho
Buscar-te-ei
Para o meu ninho.
Se tu queres o meu amor
O meu coração eu lhe dou.

Dar-te-ei como um acaso
O vinco da felicidade.
No arrebol da tarde caída
Seremos luz
Seremos vida.

Pintarei os teus olhos
Com o brilho intenso das estrelas.
Nada mais permanecerá imóvel.
Nossa vida
Tal e qual uma locomotiva
Buscará de arrasto
Toda a beleza dos sonhos.

Serei o palco
Onde desfilaram
Com graça
Todos os teus desejos.

Quando a noite fizer muda
Talvez virgem
Talvez pura
Recitarei para ti
Os meus poemas de amor.
Se os teus lábios
De emoção se orvalhar
Atracaremos num longo beijo.

Se tu
Neste lampejo
Realmente me quiseres
Eterno será o nosso amor.

Tonho Tavares

domingo, 22 de março de 2015

= SEREI SEMPRE APAIXONADO =

     Ah!
Estes meus lábios insaciáveis
que existem em roubar-te
todos os beijos.
Este meu corpo que se consome
na ardência
possuído pelo desejo
busca a ti
minha mulher amada.

Tu bem sabes
minha fêmea adorada
o "eu"
teu macho homem
que vive a espreita
de ti
minha fêmea mulher
senhora de meus pecados.

Quero a ti
sem reservas
sem pudores
numa sofreguidão constante
no entrelaçar de nossos corpos
por onde as mãos mapeiam.

Serei sempre um sonhador inveterado
bicho homem
eterno apaixonado.
Não me importa muito quem sou...
serei sempre
o Tonho  que deseja ser amado.


Tonho Tavares.
= SEREI SEMPRE APAIXONADO =

     Ah!
Estes meus lábios insaciáveis
que existem em roubar-te
todos os beijos.
Este meu corpo que se consome
na ardência
possuído pelo desejo
busca a ti
minha mulher amada.

Tu bem sabes
minha fêmea adorada
o "eu"
teu macho homem
que vive a espreita
de ti
minha fêmea mulher
senhora de meus pecados.

Quero a ti
sem reservas
sem pudores
numa sofreguidão constante
no entrelaçar de nossos corpos
por onde as mãos mapeiam.

Serei sempre um sonhador inveterado
bicho homem
eterno apaixonado.
Não me importa muito quem sou...
serei sempre
o Tonho  que deseja ser amado.


Tonho Tavares.

quinta-feira, 19 de março de 2015

- PARA VOCÊ -

Empresta-me...
...o teu sorriso
...os teus carinhos
...os teus braços, abraços
...o teu corpo e coração
Por um tempo sem final?

Dar-te-ei por troca...
Milhares de beijos molhados
Levarei o teu café da manha
Na cama
Com flores e beijos
E muitos desejos.

Iremos juntos ao chuveiro 
Revestindo-nos em louco desejo
Num ritual santo e profano 
Numa  total entrega.

Juntos, viajaremos nas asas insaciáveis da paixão
Repousaremos no ninho do amor
Onde tudo se permite
E a alma fica cativa.

Empresta-me?
E eu me doarei por inteiro.

Tonho tavares  
   - QUEM SABE UM DIA -

Amor...
Em meus braços eu quero tê-la
Sentir tua macia pele deslizando sobre meu corpo nu
Teus lábios ardentes de desejos, sobre os meus
Farão rastros
Numa noite cálida, ornada pelos deuses da paixão. 

Pelo chão, roupas em peças, esparramadas 
Cama em completo desalinho
Nós, neste quase selvagem sentimento
Na loucura do momento
Fazendo, querendo, inventando, descobrindo
O apogeu do amor-paixão.

Ah! ... Como sonho em tê-la!
Por inteiro
Sem reservas
De corpos e almas despidos.

Em breves momentos de descansos
Tua cabeça em meu peito
Ouvindo, com as tuas mãos sentindo
O chamado do amor.

Que sabe agora...
Por estes dias...
Numa destas noites lindas de luar
Possa acontecer?

Será das noites
a primeira
com certeza, a mais bela
que o momento revela
Todo o amor que sinto por ti.

Tonho Tavares.
        - Desejos e quimeras -

            A tua espera eu estou
desejando este teu lindo olhar profundo
Invadindo o meu mundo.

Venha!
Preencha o meu coração
Sem ti, ele torna-se vazio.
Na ausência tua, ele calado, de saudade padece.

Cantei alto, joguei minha voz ao vento
Quem sabe em alento
Ainda que em sussurro, a ti, ele a fará escutar.

Quisera eu, nesta hora, neste agora
Em beija-flor eu me transformar.
Voar na velocidade dos sonhos
Com a delicadeza do pequeno pássaro
Os teus lábios eu beijar.

Ainda nesta mesma quimera
Em cada beijo, a entrega
Com ternura, hei de te amar.

Estarei em estado encantado
Os teus lábios, por mim, beijados
Quiçá em teu homem amado
Eu possa a me tornar.

Tonho.  

domingo, 15 de março de 2015

          = Quer ser meu amor?=  
             
             Amar é derreter-se a cada toque;
é flutuar a cada beijo;
sentir o corpo doer de desejos,
No linear  da paixão.

Ah...
Como eu gostaria de fazer-te feliz!
Dar-te-ia o meu coração como repouso,
o meu colo nos momentos em que tu anseias por carinho,
o meu quarto, o aconchego do teu ninho.

Se tu me queres com amor
faça-me teu companheiro,
amante, amigo.
Entregue-me todos os teus sonhos enternecidos
e serei para sempre o teu bem querer.


Tonho Tavares.
= Desculpe-me senhor Tempo =

Hoje pedi  licença ao tempo,
Ignorei as linhas e os assentos,
as acurvas e retas,
palavras tortas ou retas;
Se fazia-se noite ou dia
dinheiro, luxo, pobreza, e daí?
Só você existia!

O que importava se batia à porta,
se existia guerra?
Eminente era a paz.
Até mesmo as flores, eu as ignorei.
Não ouvi a voz do vento
tudo ficou no tempo
Só para te amar.

No aconchego dos meus braços
Sem perder o compasso
De rosto colado
Começamos a dançar.

Teu corpo, meu corpo,
num diálogo de toques e desejos
de suspiros e beijos
numa paixão sem fim.

Tu sentada em meu colo,
esparramamos pelo solo
foram beijos e mais beijos,
aguçaram todos os desejos
Intenso, irresponsável  e delicioso, era o amor!

Desculpe-me senhor tempo!
Foram meus loucos pensamentos
que fizeram, eu de ti, licenciar.


Tonho Tavares.
    = SONHOS, BEIJOS E DESEJOS =

Quero-te:
Na cama
Em chamas
Na loucura de amantes apaixonados.

Cultivarei todos os desejos e sonhos
que há dentro de ti.
Nas manhas dar-te-ei mil beijos.
Com os dedos entrelaçados
como eternos namorados
esparramaremos mansos passos
de quem nunca se pressa , o fim da jornada.

Terás beijos nas madrugadas...
Beijos e beijos
apenas pelos desejos
de sempre beijar.

Amor e desejo
Encanta o corpo e alma
Inspirando-nos a sonhar.

Meus sonhos são ateados
quem sabe se materializados
possa encontrar-te
e juntos
no mesmo sonhos
Possamos embarcar?


Tonho Tavares.

quinta-feira, 12 de março de 2015

= MOMENTO DE DEVANEIOS =

Estou à mercê de meus pensamentos;
Não sei se por muito tempo;
Quiçá, por um único momento?

Em devaneios
Sonho, rio e questiono
Nada soluciono!
É uma enxurrada de vozes
Algumas loucas
Outras da boca
Da alma são tão poucas.

Certo...
Concreto...
Só o amor, em meu pensar, é correto.

Quando louco...
Pastoreio a lua e as estrelas
Desato a grande cutina negra da noite
Em tons prateados, eu a bordo,
Para que o cenário, venha lhe encantar.

Neste desvairado pensamento
Coloca-nos
Lado a lado
Lábios colados
Lá na praia
Esperando que o sol venha nos espiar.

Meus sonhos comigo nasceram
Juntos, envelhecemos
Se por ventura julga-me insano
Sou feliz
Pois nunca deixei de amar!


Tonho Tavares.
Bom dia a todos!

   = SONHOS, BEIJOS E DESEJOS =

Quero-te:
Na cama
Em chamas
Na loucura de amantes apaixonados.

Cultivarei todos os desejos e sonhos
que há dentro de ti.
Nas manhas dar-te-ei mil beijos.
Com os dedos entrelaçados
como eternos namorados
esparramaremos mansos passos
de quem nunca se pressa , o fim da jornada.

Terás beijos nas madrugadas...
Beijos e beijos
apenas pelos desejos
de sempre beijar.

Amor e desejo
Encanta o corpo e alma
Inspirando-nos a sonhar.

Meus sonhos são ateados
quem sabe se materializados
possa encontrar-te
e juntos
no mesmo sonhos
Possamos embarcar?


Tonho Tavares.

quarta-feira, 11 de março de 2015

    = A LUA E EU =       
Certo dia,
 a lua e eu,
 em breve prosa,
trocávamos palavras em olhares confidentes...
_ Diz-me, amiga minha...
Tu, com tal beleza,
 por que vagueia tão sozinha?

Tens o dom do encantamento, 
inspira os poetas.
Dos enamorados
ouvistes tantas juras de amor! 

Tu, minha linda menina,
sempre nos encanta! 
Às vezes cheia, enorme, arranca suspiros de saudade
 de um amor que se fez ausente, quem sabe distante?
Minguante ficando estreita, tal e qual uma conchinha.
Em cada quarto, completa o seu ciclo
 em singular beleza. 

Sabes que lhe invejo, minha querida amiga?
Tu sabes enfeitiçar a tudo e a todos,
 dando um tom de magia por onde passa.
Até o poderoso mar se acalma 
fazendo silenciar as suas ondas.

 No lago, como um enorme espelho Iluminado
 reflete a tua imagem.
Sei que vaidosa, ali, dá uma longa espiada!
 Serras e montes se curvam à sua chegada
Em festa, as árvores balançam as suas ramagens.

Quando tu passares por ela, tu bem sabes de quem eu falo...
Ela mesma, a minha mulher sonhada e amada.
Diga a ela, que venha enluarar-se comigo
Terás os meus braços e o meu corpo, por abrigo
Meus lábios insaciáveis, enlouquecidos de desejo
Cobrir-lhe-ão com milhares de beijos!
Sabe minha amiga...
serão tantas juras e palavras, que só mesmo em poemas 
poderão ser reveladas.

Minha amiga, falei muito
Não ouvi o porquê de tua solidão?
Gosta de estar a sós, ou, é uma eterna apaixonada?

_ Meu amigo...
Devo satisfazer a tua curiosidade...
Sou eu, assim como sou, vaidosa e faceira
Tenho tudo como companheira.
Adoro ouvir os galanteios dos poetas
Ser fonte de inspiração para os beijos
Despertar os desejos
Carrego comigo o pó do eterno e romântico amor
quem dele se contamina, suspira, e a sensibilidade lhe aflora
O amor paira como uma linda nuvem clara em dias de primavera.

Sou iluminada pelo sol
Dele, recebo os teus calorosos abraços
Dançamos no mesmo compasso
Enfeitando a terra e o firmamento.
Brinco de roda com as estrelas
Cochichamos, fofocamos
deliramos a cada lindo caso de amor!
Por vezes, choramos, aquele amor que se findou.

Somos nós as anfitriãs das noites de magia.
Nascemos eternas, não vivemos por alguns dias.
Assistimos muitos romances de reis com rainhas,
Príncipes e princesas.
Do palácio até os mais humildes dos enamorados...
Enfeitamos a todos, com o mesmo cuidado
para que o amor se tone infindo.

Solidão... não conheço tal desfecho!
Nunca me aborreço.
O amor é caro e não tem preço.
Tenho pena de quem vive só!
Não por falta de companhia
fechou-se todavia
deixando o amor lá fora
donde não se sente
nem mesmo os olhos de sua alma podem ver. 

Devo continuar minha caminhada. 
Se um dia eu o encontrar junto a ela
baterei em tua janela e,
Como oferta, lhes darei uma linda noite de amor! 

Tonho Tavares. 
    = A CAMINHADA =

Na simplicidade da vida 
perco-me em minha complexidade. 
Nasce o dia, vem a noite,
Coragem, dúvidas, certezas e medos
Sou eu orquestrando o meu enredo.

Do amor, risco uma longa trilha
Vou em frente
Contorno, adorno, contemplo, atento enfrento.
Sou eu compreendendo o sofrimento.

O amor segue em trilha...
Nos intempéries do tempo, me agüento,
Às vezes apressado, outras, a passos lentos
Sou eu buscando entendimento.

No pó da estrada
Lacrimejam os meus olhos
No coração, o silêncio e a mansidão
Sou eu, cultivando o amor no coração. 

Sem dúvidas, continuo na mesma estrada
Paro e acolho aqueles que se perderam em sua caminhada
Alivio as suas feridas, e juntos, convido-os a ir adiante
Sou o eu humano, irmanado a toda gente.

Tenho sede e fome, sacia-me a humanidade
Busco em ti a compreensão, e quem sabe, a caridade!
Eu, a contento, entrego-me por inteiro
Sou eu, buscando a humildade, está pedra rara, tal e qual um garimpeiro. 

Sou apenas um dos milhares de viandantes
 Que nesta trilha segue constante
Caminhando lado a lado com amor
Somos nós, guiados pelo Nosso Salvador. 

Tonho Tavares. 
     = SONHO A DOIS =

Hei... 
Espere-me!
Deixe que em seus sonhos eu venha navegar.
Sonhar é percorrer um longo caminho...
Não devemos embarcar sozinho
Podemos, num vacilo, nos atracar no porto das desilusões.

Sonhar é...
A arte de buscar, em mansos caminhos, a felicidade
É desafiar o impossível, amar, amar e tornar amar. 
É transpor barreiras, encurtar distancia, desbravar todas as fronteiras
Mesmo em dúvida, acreditar.

Quando se ama, sonha em dueto
Colhe uma rosa todos os dias
Mesmo que se machuque em seus espinhos
Para o seu amor enfeitar.

Hei... 
Quem sabe nossos sonhos sejam o mesmo?
Eles não devem se ocultar em desejos
Sonhos de amor nunca podem silenciar. 

Tonho Tavares.

terça-feira, 10 de março de 2015

SONHO SEU.

Esta noite, ouvi o cochicho das estrelas.
As árvores, balançavam os galhos
e comentavam, eufóricas, algo que acontecia.
Até as flores do jardim, se confabulavam,
soltando gritinhos de felicidade.

O vento, tímido abraçava, carinhosamente,
a cada elemento.
Tive medo!
Quis voltar para dentro da casa,
mas, a porta rangendo, interrompeu a minha passagem.
Pensei estar ficando louco.
O vento foi abrindo caminho à minha frente.
Tentei ouvir dele os seus abrolhos.
Foi em vão.
As ramagens se abriam gentilmente,
oferecendo-me uma passagem.
E lá fui eu, em busca de respostas.
Cheguei à beira da praia,
porém o silêncio, se fez novamente.
Apenas as ondas do mar gemiam,
Uauuuu, uauuuu, uauuu.

Tirei os sapatos e
caminhei pelas espumas geladas
das águas.
A cada minuto, o mar se fazia belo.
Ao sair dele, pude vê-la,
linda, com olhos cintilantes como estrelas.
Corri ao seu encontro:
vieram beijos, abraços e murmúrios de amor.
Entendi ter entrado nos sonho dela.
_Deuses dos devaneios!
Por favor!

Não mais nos acorde!

Tonho Tavares
       = SEU NOME É MULHER =            

 Mulher, ser sublime, de encantos mil.
Misteriosas
audaciosas
amorosas
criativas.
Apenas és tudo mulher!
Quando se ama uma Delas, o céu desce a terra...
quando se é amado por Ela, encontramos nossos cantinhos aconchegante, de luzes e cores, dentro deste céu.
Junto a Ela, esvai-se toda a nossa solidão, sentimos mais seguros, nosso viver tem mais razão.
Mulher Mãe e Santa
Mulher companheira
Mulher esposa
Mulher guerreira.
És um símbolo de luta.
Conquistastes os espaços fazendo um mundo mais colorido.
Deus em sua infinita bondade criou o homem...
Sentindo que a sua criação fora incompleta, voltou a prancheta
ajuntou  aqui, mexeu ali, tirou e colocou peças, tal e qual as novas versões de nossos inventos.
Só assim atingiu a perfeição. 
Sua nova versão completaria a primeira, foi um verdadeiro sucesso!
O senhor abençoou, dando-lhes traços delicados, aumentando o seu amor.
Invento criado, aprovado e perfeito, só poderia se chamar: M U L H E R.

Beijos em seus corações. 

Tonho Tavares
    = SONHO, REAL DESEJO =

Quem sou eu...
...que me reescrevo a cada dia
...a cada anoitecer
...a cada novo sentimento
...a cada sucumbir das verdades
...a cada mentira que se fez oculta e se revela ao holofote do tempo.

Quem sou eu que...
...acredito na força do amor, mesmo aos olhos da maldade.
...que estendo as mãos, mesmo que os meus pés, ainda não estejam em terreno sólido.
...que sorri sempre, até mesmo com vontade de chorar.
Sou sempre eu, reescrevendo a minha pouca história.

Sonhos, eu os tenho em pecas!
No amanhecer, com o alforje “da real vida” em minhas costas
Adentro-me pelo dia, hora fora, hora dentro!

Fora, o peso da vida
Dentro, o desejo em devaneios.
Sou um misto
O exterior, pés no chão
Interior, sonhos sem fim.
Sou sempre eu, desfilando dentro de mim.

Quando só, medito, faço versos
visito os mais lindos lugares
sem barreiras, vou até onde a minha imaginação mandar. 

Busco você... 
Penetramos num mundo de beleza e cores
Passeamos de mãos dadas, tomamos água fresca da fonte.
Beijamos, abraçamos, rimos, brincamos como duas crianças.
Ao requinte da noite dos enamorados
Acontece, doamo-nos como amantes apaixonados.
Na cama, no tapete, rolamos pelo chão, enlouquecidos de desejos.
Este sou eu!
Venha, adentre nos sonhos meus. 

Tonho Tavares. 

segunda-feira, 9 de março de 2015

  = POR FALAR EM AMOR = 

Devo falar de amor...
O desamor invade e violenta este mundo de meu Deus.
Amor não é utopia
É o lado puro da alma resplandecida de paz.
O amor pleno, não se limita a coisas e pessoa
Não faz concepção ou escolhas
Não castra, nem reprime
“Ele” é livre, tão livre quanto ao vento.

O amor é o caminho iluminado que nos conduz a paz.
Queria eu, filtrar minha alma
Despoluir a áurea que o tempo contaminou.

Deus, quando o homem criou
Depositou em seu ser
Um pouquinho da sua própria essência.
Contudo, nos deu um livre arbítrio, com tal liberdade
Que por ser e ser, ser humano
Outros sentimentos menores viemos a conceber.
Aprendeu a “amar” com posse
Escravizar, mutilar, matar...
Viver a busca de valores ilusórios, podem nos levar ao eterno vazio.

Ser feliz é crer no amor...
...é ultrapassa a barreira do seu eu
fazendo-se parte integrante de um todo.

Quero falar de amor
Amor meu
Amor seu
Amor nosso
Amor de Deus.
“O amor é o vinco da perfeição”

Tonho Tavares. 
   = MEU MUNDO =              

Quem sou eu?
Perco-me em meu mundo interior.
Meus sorrisos e lágrimas sem harmonia
tem sentidos diversos 
num misto de emoções.

Quem sou eu...
Que por entre o espaço e o tempo vagueia
Transcende-me os sonhos
busco a ilusória realidade.

No abandono da minha carne
Sou eu, o terreno baldio
Fantasmas invasores gargalham
À esperança e a fé, preenchem todo o vazio.

Distribuo o amor
colho saudade.
Felicidade é um estado de maturidade
Que a alma sem idade
Faz a vida renascer.

Tonho Tavares. 
           = A FLOR E O CAMINHEIRO =
Linda flor a beira do caminho
Por entre pedras, pó da estrada e espinhos
Sem amor e sem carinho.
Donde vem tal beleza?

Quisera eu plantá-la em terra nova
De esterco farto
Fofinho
Tal e qual, do passarinho, o ninho.

Deixar-te ao abandono
É tão triste!
Colhe-te, é tão forte!
Indo em frente...
Quiçá...
Condeno a tua beleza, à morte.

_Diz-me, senhora dos encantos...
Eu, pequeno, para tal dilema...
Ao contemplá-la, já nem sei se é privilegio
Ou se a ti, sinto a dor da sua triste sorte?

_ Olá, amigo caminheiro,
Que em teus olhos desfilo-me por inteira
Cabe a ti o meu destino...
Colher-me ou transporta-me para o teu jardim.

Saiba, meu gentil amigo
Que não sou daqui, um mero acaso
Permanecendo, naturalmente, parecerá a minha beleza
Esparramar-me-ei em sementes
Formando, ao sorriso de Deus, o canteiro.

Sou como tantos de ti, amado caminheiro
 Que por este mundo rude nascestes
Trazendo consigo, em tuas almas, tamanha beleza
Que inspira os povos e a natureza.

Somos da terra o fruto
Após o desabrochar das flores
Não importa o terreno nascido
Somos por excelência
Por Deus, do amor cativo.

Vá em paz meu amigo...
Meu ciclo já se faz vencido
Em breve serei mil flores
Verás que jamais estive esquecida.

Contemple, ame, regue...
Busque na vida, toda beleza que há.
Terás sempre um lugar mais bonito
Se a vida, você aprender cultivar.

Que nasci em terreno bruto
É um fato que não escolhi
Perguntaste-me pela minha beleza
Tudo isto encontrei daqui.


Tonho Tavares. 

terça-feira, 3 de março de 2015

     = JANTAR DOS MEUS SONHOS =

Vem jantar comigo?
Este jantar eu mesmo prepararei.
A mesa, apenas o trivial
é tudo que sei fazer.

Com requinte porei a mesa.
Toalha branca
Dois pratos e talheres
Um castiçal 
Duas cadeiras
Duas taças
uma com vinho de boa safra
a minha taça, com refrigerante 
abstenho-me da bebida alcoólica.
Ao fundo, música suave...
Após o jantar, iremos para a sala
Conversaremos, ouviremos músicas
Cantarei para você ao dedilhar do meu violão
as poucas músicas que, mais ao menos, aprendi a cantar.
Ao final buscarei seus lábios num longo beijo.
Será uma mistura de sonhos e desejos
De olhos de intenso brilho.
A meia luz, ao som de uma música em baixo volume
Lábios que se traduzam, frenéticos, estalaram em som molhado
Corpos inquietos contorcendo em prazer
Do sofá ao chão.
Palavras palavrinhas e palavrões
Numa mistura de insana delícia.
Que seria do amor, sem os olhos nos olhos
palavras nascidas e jorrada lá do fundo de nossas almas?

Depois desta insana e deliciosa paixão
De volta à razão
Amor, escrito e descrito, na sala, quarto, cama e corpos.
Suavemente sentirei o seu deitar em meu peito
Lábios e dedos deslizando pelo corpo suado
Com certeza ouvirá, do meu corpo e do coração, a chamada do amor.
Pense... Terá coragem de correr este risco?

Tonho Tavares.