terça-feira, 20 de janeiro de 2015

     = Sonhar e amar =

Amor não é conceito...
É aquilo que, com ou sem permissão, agarra dentro do peito
Fazendo-nos rir ou chorar...
Será bênção ou maldição?
Quiçá nos punir,
Ou talvez a nossa vida enfeitar?
O que eu sei é que é impossível não amar.
  
Minha falta de conceito...
 não sei se é certo ou um defeito
O lema é amar, amar e amar.
Dias a fora, com beijos fáceis, 
Com abraços arrochados
Com ou sem motivo
Nas chamadas do amor.

Recitar versos na simplicidade da alma
Ouvir com o coração cheio de bondade
As lamúrias, os desejos, os anseios
Os sonhos recentes ou do passado
Realizar... se puder!
O que vale é: Juntos sempre sonhar.

Sentir os nossos corpos em chamas
Os corações descompassados
Os olhos com intensos brilhos
Na explosão do puro ao profano
Na cama
Ou em qualquer lugar
Viver a intensidade do momento
No frenesi do amor.

Não se podem desperdiçar fragmentos pela vida
Não deixar que dissabores virem feridas
Que inflamam
Doem
E o amor derrama...
E o vazio consuma partes de nossas vidas. 

Não sei se sou um poeta ou um louco
Deste amor eu sou inculto
O que me resta é sonhar. 

Tonho Tavares