sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

                     = Mudanças =

Querida, por quê o silêncio?
Silêncio de presença
De carinhos
Silêncio que a alma calou.

Deixastes meu coração agreste
Sem alma
Sem paz
Sem a tortura do ciúme.
Sem a busca do seu cheiro,
Que o meu coração fazia despertar.

Esqueci a maciez de sua pele
O gosto do seu batom
Seus beijos molhados
Deixando minha alma enxovalhada
De sentimentos menores.

Do passado, me fiz refém
Que agora, se foi com vento.

No horizonte, o brilho da esperança,
Eu, um velho de sentimento adolescente
Dei asas ao sentimento.
E agora?

Que importa o agora
Toda hora é hora
Para um novo amor encontrar.


Tonho tavares