terça-feira, 8 de dezembro de 2015

= VOZ DO AMOR =

O lirismo da tua voz
Envolveu todo o meu ser
Arrancou-me as dores
Derramou em mim
A essência das flores
Cultivadas em teu jardim.

O dia, digno e fiel
estendendo teu manto
transparente,
na candura de tua alma.

Vieram anjos diurnos
Servindo-me uma cristalina taça
Nela se bebe aos goles
O indescritível sabor do amor

Estrelas que dantes ocultas
Agora brilhantes e belas
Transformando a noite de festa
Numa doce quimera.

Eu, embriagado de amor
Em teu colo busquei abrigo
Senti-me despido ao teus olhos
noite de encanto de beijos infindos.

Ao alvorecer do dia
Que alegria!
Pássaros canórios
Num coral divino
Sonorizaram, enfeitando, colorindo o meu mundo
De um amor maduro e profundo.

Se a tua voz já me fascina
nas noites e dias de amor infindos
Qual será a minha sorte ou a sina
Quando os nossos lábios se tocar.

Tonho Tavares

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

   = VAMOS DANÇAR =

Irei buscá-la à noite
Estarei leve como um sonho
Nas mãos, uma rosa em botão
No rosto, um sorriso das manhãs de primavera.

Não lhe direi o quanto a amo.
O amor exalante da minha pele 
E o brilho do meu olhar
Irão de encontro aos mais profundos dos teus desejos.

 Sem palavras, dar-te-ei um longo beijo.
Pelas mãos, eu a tomarei
Até o grande salão iluminado pela lua
Adornado por lindas estrelas
Algumas cadentes riscam o cenário
Numa beleza sem igual.
Um violino tímido 
Entoará uma valsa de Strauss
Uma grande orquestra
Surgirá como por encanto
Tomando parte do encantado 
Momento.
Dançaremos como lordes
Final da noite
De volta a casa
Tudo na maior perfeição.
Na alcova
Sem requinte, sem glamour
Sem orquestra, sem lua e estrelas
Na penumbra do quarto
Roupas ao chão
Cama em desalinho
Nossos corpos suados
De excitação, enlouquecidos.
Momentos de pura paixão.

Tonho tavares.

           = AMOR ATREVIDO =
     
Veio pedir o meu amor?
Por favor... Pense bem!
Dele, não tenho nada a me orgulhar.
É muito atrevido, ele agarrara, afaga
e faz coisas....!

Adora dar flores, dizendo-as “compradas”
Vai saber...
Invade o céu com um grande cesto,
colhe estrelas,
apanha sem permissão os raios da lua
e lhe entrega fazendo-se poeta.
É passageiro clandestino
que viaja às escondidas nas asas do sonho.
É ele, o exímio penetra
Rouba a alma
E como sem-teto
Apossa-se do seu coração.

Se o levar, vai se arrepender!
Sossego não mais terá.
Roubará a suas roupas
Derramará o teu suor,
Fará você se desmanchar em prazer.

E para terminar, pense mais uma vez, 
Ainda é tempo de desistir!
Ele adora atacar de madrugada...
Anestesia a sua alma,
E rouba o seu corpo.

Se mesmo assim, depois de tantos defeitos
eu ter-lhe contado,
Ainda assim o quiser, lamento, 
mas o que posso lhe dizer?

Vocês se merecem!
   
  Tonho Tavares

domingo, 1 de novembro de 2015

  Este é o meu livro, crescentemente lançado. Se você quiserem ajudar-me comprando em exemplar, envie um e-mail: tonhotav@hotimail.com. É só mandar o endereço. Obrigado amigos, tenham um lindo dia! 
  
  = SONHOS INTERROMPIDOS =       

       O sol invadiu a minha janela. 
Subiu em minha cama e convocou-me para as obrigações diárias.
Por que agora sol?
Preciso dormir por mais um tempo.
Não é preguiça, quero esvaziar os meus sonhos.
Na noite de ontem eu estava deitado e junto comigo, a solidão.
Ela sempre vem devagarzinho, sutilmente invade o meu peito, faz-me um carinho. Nossa... e como é doloroso! Olha-me com certa tristeza e se instala bem no centro do meu coração. Ontem ela convidou-me para um longo passeio. Embarcamos no barco “ilusão”, atravessamos o mar das “angustias” e chegamos a uma ilha maravilhosa. Praia limpa, sol brilhante, cercada por coqueiros, além de muita gente bonita.
Eu estava desnorteado, sem carinhos, sem amor e invisível aos olhos de todos. Ao longe se ouvia uma música, para ser mais exato, um bolero de Ravel. Fui em direção aquele som. Ao chegar, admirei com tão lindo cenário!  Era um enorme salão de festas, ao centro, um grande candelabro com centenas de luzes, uma escada toda revestida de tapete vermelho e uma afinada orquestra. Sentei-me para admirar tudo aquilo. Naquele instante apagaram-se as luzes, um holofote girava pelo salão a procura de alguém. Aquela boa música enchia o meu coração de numa mistura de alegria e tesão. 
De repente parou o holofote...  Você, mais linda que nunca, se levantou vindo direto ao meu encontro. Meu coração queria saltar do peito. Suas mãos me foram estendidas, conduzindo-me ao meio do salão, começamos a dançar. Os nossos corpos pareciam levitar de tamanha era a leveza . Dançamos Ravel e terminamos com Gardel.
Fomos para o jardim.
A lua estava linda, mais parecia uma empresaria do amor. Dançamos ali de rosto colado, uma música, só nossa.  Minha vontade era beijar todo o seu corpo. Nossos olhos se cruzaram e um longo beijo foi inevitável. Sentimos os nossos corações baterem no mesmo compasso. Fomos para o quarto, você sentou-me na cama, pedindo para que eu a esperasse. Em pouco tempo você chegou, com uma camisola longa, preta, aberta de lado, suas pernas a amostra, uma verdadeira musa da sedução.  Fui ao seu encontro, beijei-a com loucura, carreguei você em meu colo, suavemente deitei-a na cama.
Abraçados fomos-nos despindo, até a nudez completa, beijando a sua boca, fui me deitando por sobre você, e... 
             Êita sol ingrato! Será que você nunca sonhou? não teve nenhum amor? Você chegou em péssima hora!
Nada me adiantou ficar na cama, este sonho não mais voltou.

Antônio José Tavares (tonho)
  

  = HISTORIA DE AMOR =

Conte-me uma história
Fale o que diz o seu coração

Não será por acaso, 
Se os meus olhos meio tímidos procurarem os seus
Se nesta hora a lua se fizer cheia
Quem sabe eu poderei o meu amor declarar!
Por favor, não se assuste
Serei abusado, e com certeza
Um beijo eu irei lhe roubar.

Se o seu coração sentir a magia do momento
Não o retenha
Liberte-o 
O coração se alimenta de amor.

Dê asas ao sentimento
Viva o amor intensamente
No agora, nesta hora
Quem sabe o amanha será tardio.

Venha... Estou a sua espera.
Encontrar um amor
É permitir que aquele alguém 
Ilumine os caminhos da alma.

Por agora...
...Venha contar-me uma história
Não deixe que o sentimento se perca ao vento
Amar é tão forte, tão divino
Que vencer as lâminas afiadas do tempo.

Antonio José Tavares. (tonho)
     =  CULTIVA-ME =

Cultiva-me com carinho...
Cultivando-me
Me cativas.
Serei o fruto do seu amor.

Aduba-me com o seu sorriso.
Irriga-me com seus beijos.
Para que o sentimento cresça,
dê-me a alto estima.
Colha-me com seus braços.
Saboreia-me com a sua boca.
Armazena-me em seu corpo
Alimenta-te do meu melhor
Quando de mim,
Nada mais restares
Recolha-me as minhas sementes
E cultiva-me novamente.

Tonho Tavares

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

   = QUEIRA-ME = 

Por favor... queira-me...
Se quiser...
Serei a brisa fresca 
que acariciará tua alma flamejante.
Buscarei pra ti, os mais lindos raios de luar.
Colherei as estrelas
farei delas um tapete
que por magia do amor
a conduzira ao cume da paixão.

Se for do teu querer...
serei a água pequena
que desce pelas matas
tão límpida e refrescante
que saciará a tua sede.

Se ainda me quiseres...
Dar-te-ei  a rosa vermelha gotejada
das manhas de maio.
Serei o vento macio 
que sopra teu corpo suado
ondulando os teus lindos cabelos.

Darei a ti
os derradeiros beijos 
que a despertará
nas madrugadas de amor
enlouquecido.

Se não quiser...
Perderei todos os meus encantos
recolher-me-ei em meu canto
donde ouvirei
o lindo cantar do trovador
no mais profundo do seu abandono.

Tonho Tavares

Boa tarde a todos!
Quero agradecer a todos aqueles que compraram meu livro "SONHOS E DEVANEIOS". Aquele que ainda quiser ajudar-me, comprando um exemplar, é só fazer o pedido enviando-me o seu endereço. Desejo que você tenham uma abençoada semana! Interessados em adquirir um exemplar do livro, podem efetuar o depósito de R$ 23,90 frete incluso, na Agência 3156, Conta 44.632-4/500, Itaú....
Meu endereço eletrônico: Pelo face: Antonio tavares tavares.
tonhotav@hotmail.com

    = AMOR NA MANHÃ RAIADA =

Acordei-me aos primeiros raios do sol
Fui à janela
Vi as flores salpicadas de orvalho
Senti o perfume da manhã que era raiada
Ouvi o cantar dos pássaros
O cheiro do café invadia.
Ergui meus olhos, agradecendo a Deus pela graça recebida.
Tornei-me parte integrante daquele lindo dia.
Lembrei-me de ti
Que em alguma parte tu estavas.
Sussurrei com carinho o teu nome
Um pássaro, que também estava  só
Adivinhando o meu pensar
Em seu galho
Entoou o seu cantar.
Naquele canto, havia um chamado de amor.
Pensei em você... 
Quem sabe distante
Quem sabe por perto
Quem sabe a caminho
Quem sabe jamais a veja!
Meu coração inconstante
Entristecia-se e alegrava.
Chorava e sorria.
Apenas uma certeza, o amor existia.
De repente o pássaro se enlouqueceu
Feliz abria as asas
Dançou elegantemente por sobe o fino galho
Arrepiou as penas...
Era chegada da sua amada fêmea.
Voaram, voaram, voaram...
Ate se perderem no infinito do amor nascente
E eu, com ele em minha mente...
Cantei alto...
Cantei forte...
Cantei livre...
Cantei ate o desalento.
Quem sabe numa destas manhas raiadas
Meu canto será ouvido
E a minha hora também será chegada
Dançarei, arrepiarei, tal e qual o pássaro apaixonado.
Daremos as mãos
Em rumaremos para o infinito.

Tonho Tavares


Boa tarde a todos! 
Quero agradecer a todos aqueles que compraram meu livro "SONHOS E DEVANEIOS". Aquele que ainda quiser ajudar-me, comprando um exemplar, é só fazer o pedido enviando-me o seu endereço. Desejo que você tenham uma abençoada semana! Interessados em adquirir um exemplar do livro, podem efetuar o depósito de R$ 23,90 frete incluso, na Agência 3156, Conta 44.632-4/500, Itaú....
Abraços a todos!

Endereço eletrônico- (tonhotav@hotmaisl.com) ou no face. Antônio Tavares Tavares. 

    = A PROCURA DO AMOR =

Vai meu coração
Busque aquela luz que ao longe vagueia
Não deixe que ela se apague ao acaso
Serei eu, o seu amor derradeiro.

Quando aqui chegares 
E se o teu amor
Tu me deres
Serei dos homens, o mais feliz!
Levar-te-ei as minhas quimeras
Felicidade não mais terá fim.

Venha ser o meu amor!
Juntos, cantaremos a mesma canção
Faça-me perder em teus braços
Eu me encontrarei em seu coração.

Todas as manhãs muitos beijos
Ligarei durante os dias varias vezes
Só para ouvir a tua voz.
Que não seja um amor de lampejo
Quem ama nunca está só.

Amor para ser verdadeiro
Tem que ser duas almas pulsantes
Não deixa sentir saudades
Todos os momentos são importantes.

Tocarei você nas madrugadas
Excitado, convidando-a a fazer amor
Se em teu corpo sentires o arrepio
Serão momentos
Sem princípio e sem pudor.

Depois do êxtase do gozo
Olharei nos olhos teus
Se ainda mostrarem-se desejosos
Amaremos até o amanhecer.

Quer ser o meu amor
Acompanhe este meu coração alado
Ele está à procura
Desta tal de felicidade.

Antônio José Tavares (tonho)

Quero agradecer a todos aqueles que compraram meu livro "SONHOS E DEVANEIOS". Aquele que ainda quiser ajudar-me, comprando um exemplar, é só fazer o pedido enviando-me o seu endereço. Desejo que você tenham uma abençoada semana! Interessados em adquirir um exemplar do livro, podem efetuar o depósito de R$ 23,90 frete incluso, na Agência 3156, Conta 44.632-4/500, Itaú....
Abraços a todos!

Meu Email é~ ( tonhotav@hotmail.com) Ou pelo face (Antonio Tavares tavares ) 

sábado, 10 de outubro de 2015

    = VERDES CAMPOS DO AMOR =

Leva-me...
O lugar, eu não sei explicar
Acho que por atrás daquelas colinas
Onde o verde das campinas
Estendem-se em esperanças.


Dizem as boas línguas
Que é de lá
Que vem o verdadeiro amor.

Ele surge das pedras
Do solo
Sobe ao vento
Cai como gotas de orvalho
Irrigando o coração da gente.

Ali, existe amor em abundância
Amor puro de criança
Amor para ser amado
Até mesmo para o meu coração entardecido.

Eu, pobre mortal
Que ainda acredita no amor
Ouso dizem que, quando ele no corpo penetra
O faz com tamanha intensidade
Que a alma chega a doer
De tanta felicidade.

Quem sabe, eu já de passos lentos
Nesta jornada constante
Encontre você mulher
Que como eu, acredita na força deste nobre sentimento.

Juntos, desbravaremos o caminho
Colheremos muitas flores
Arrancaremos os espinhos
E com certeza, chegaremos a verde campinas
E lá, construiremos o nosso ninho.

Antônio José Tavares. (Tonho)


= QUEIRA-ME =

Por favor... queira-me...
Se quiser...
Serei a brisa fresca 
que acariciará tua alma flamejante.
Buscarei pra ti, os mais lindos raios de luar.
Colherei as estrelas
farei delas um tapete
que por magia do amor
a conduzira ao cume da paixão.

Se for do teu querer...
serei a água pequena
que desce pelas matas
tão límpida e refrescante
que saciará a tua sede.

Se ainda me quiseres...
Dar-te-ei  a rosa vermelha gotejada
das manhas de maio.
Serei o vento macio 
que sopra teu corpo suado
ondulando os teus lindos cabelos.

Darei a ti
os derradeiros beijos 
que a despertará
nas madrugadas de amor
enlouquecido.

Se não quiser...
Perderei todos os meus encantos
recolher-me-ei em meu canto
donde ouvirei
o lindo cantar do trovador
no mais profundo do seu abandono.

Tonho Tavares
     = SONHOS EM NOITE LINDA =

Esta noite colhi estrelas.
Com os raios de luar 
Teci os meus sonhos.

Ao longe, ouvia-se uma linda canção
Era assim como... como o cantar dos anjos.
Não me fiz de rogado
Montei no dorso de minhas quimeras
Fui à busca da canção
Tão linda e tão pura!

Em meu sonho alado
Atravessei as colinas
Vi os regatos de águas cristalinas.
As matas adornadas pela neblina
Assisti os trigais em ouro dobrando ao vento.
Tudo era encanto
Tudo era alento. 

Encantei-me com o quebrar das ondas do mar
Corri pela areia da praia
Pisei em espumas
Nada... Ali você não estava!

A música não se calava
As ondas da praia me diziam...
Vai... vai... vai...

Novamente parti.
Meu coração quase sem fôlego
Buscava o que restava da esperança.
De volta para o meu abrigo
A música insistia 
Ainda mais bela!

Procurá-la...  Não sei onde!
Sinto, que tudo que eu quero 
Se esconde em  meus sonhos.

Em uma última tentativa
Mergulhei dentro do meu ser
Percorri longos caminhos
Embalado pela canção
Não me senti sozinho.

Cheguei ao centro dos meus sonhos.
Admirei... Nada de glamour! 
Era um lugar tão simples 
De tamanha singeleza que transmitia paz.
Aquela canção ecoava por todos os cantos.
Ali também você não estava.

Comecei a organizar aquele lugar
Ao centro coloquei uma mezinha
Cobri com uma toalha de pano simples 
Bordado a mão com muito carinho
Sobre a mesa, um jarro de louça antigo
Cheio de flores, colhidas no jardim do coração
Dois banquinhos
Uma cortina branca na janela
Vasinhos de violetas de todas as cores
Bem no cantinho da sala.
Ficou lindo
Tão simples, como simples é o amor.

Tomei o caminho de volta
Agradeci a lua e as estrelas
Apeei  das minhas quimeras
Deitei-me com um leve sorriso.

Quando você virá...
Isto eu não sei!
Certo é, que estarei sempre a sua espera. 

Antônio José Tavares. (Tonho) 
   = PROJETO DE AMOR =

Quero ser o teu ator
Que numa cena primeira
Busca na displicência do teu olhar
Um lampejo de esperança.

Quem sabe numa destas tardes chuvosas
Eu lhe ofereça o meu guarda-chuva 
Colocarei a minha mão em teu ombro
Oferecendo a ti, o meu abrigo.

Se aceitares minha ajuda
Convidar-te-ei para uma xícara de café
Conversaremos assuntos diversos
Quem sabe a tua mão eu venha a tocar.

Não usarei frases feitas
Perdoe-me se eu vier a gaguejar
Será o início de um sonho
O romance estará no ar.

Com o passar dos dias
Encontros serão uma constante
Teatro, cinema, músicas e danças
Serão dias de encanto.

E se tu me convidares
Para um jantar a dois
Levarei para ti, um buque de flores
E muitos beijos, com certeza, lhe darei.

Se nesta noite não houver despedida
E os nossos corpos não ouvirem a razão
Faremos amor loucamente
Extravasando a nossa paixão. 

Que pena ser um projeto sonhado
Será que sabes que eu existo? 
Estarei aqui a tua espera
Até a derradeira lua.

Antônio José Tavares.  (Tonho)
     
= CORAÇÃO FERIDO =

Voa coração ferido.
Agarre-se aquela nuvem derradeira
Cruze os céus
Procure o seu ninho,
O seu abrigo.


Nem a maravilhosa lua
Que aos poetas inspiram,
Que arranca suspiros nos enamorado,
Até mesmo ela, em total esplendor,
Viaja hoje fria e orgulhosa, 
ignorando a minha dor.
  
Disseram-me, que pouco além
Do sol poente,
Vivem os mágicos poetas
Que enlouquecidos de amor
plantam ali, os seus mais lindos versos
Os seus desejos.
Certamente farão 
Amenizar a minha dor.

Seus poemas  
Forjado a ferro e fogo, 
descreve os seus romances,
seus momentos,
suas paixões viventes e vividas.

Alguns encontraram
Seus amores.
Outros absorveram a suas dores.

Quiçá em seus poemas,
 que ali, não por acaso ficaram,
Eu encontre o balsamo refrescante
 Para minh’alma.

Meu Senhor... Acho que estou “deveras!”
Louco
Cada dia é tão pouco,
A se desacreditar no amor.

Quem sabe no amanhã vindouro
Venha uma chuva de estrelas
Colorindo a vida
Ao repicar no solo
Em aquarela,
Deixe no chão escrito...
“O nome dela”
E a vida sorrindo e a te me revela.

Tonho Tavares

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

  


Esta é a capa de meu novo livro. 
  = VOCÊ O AMOR E EU =


De repente...

O mundo vazio ficou.
Em todas as direções eu olhava
E só, eu estava.
O estranho som
Confundia-me.
A lua e as estrelas brilhavam como nunca...
Brilho frio.
O sol veio ao seu tempo
Brilho intenso
Sem calor
Sem frio
Sem vento.


As flores de formatos lindos, apáticas,

Sem perfumes
Sem graça
Sem cores.


Meu coração estava fértil

E baldio.
O corpo sem suor, sem cheiro.
Tempos difíceis
Sem dor
Sem cócegas
Sem amor.


De repente, uma explosão...

Acordaram a alma e o meu coração.
Quanto brilho, quantas cores, quanto perfume.
Você, vestida de branco, toda molhada,
Roupa no corpo colada
Revelava a beleza de uma nudez coberta.


Ajoelhei-me na relva, minhas mãos para o alto,

Agradecia ao Senhor!
Você chegou devagarzinho
Consciente, sabedora do que fazer.
Tomou-me pelas mãos, levantou-me. 
Abraçou o meu corpo trêmulo.
Beijos, carinhos e abraços.
O mundo retomou toda sua exuberância
Perdida.
As pessoas encheram o planeta.
Mas, em nosso mundo lindo,
Ficamos você, o amor e eu.
  
Tonho Tavares
Está é a capa de meu novo livro que já está a venda.  
   = QUERO VOCÊ =

Vou penetrar em seu mundo
não clandestino
Pois do amor, nada se explica.

Serei a sua saudade
Sem tempo, nem idade.
Nas eternas noites de amor
com suaviloquência
levar-te-ei ao fascínio.

Se me queres de verdade
liberte-me de meus sonhos
O amor não sobrevive apenas em devaneios
necessita de calor, de beijos,
de afagos, de tesão e desejos

Libertarei a tua alma
dos grilhões do seu querer
Como anjo serei o seu guarda
ou quem sabe
meio que profano
que a conduzirá 
as mais lindas fantasias.

Tonho Tavares

terça-feira, 29 de setembro de 2015


 = SE TU QUISERES =

Se tu queres o meu beijo
Faço o teu desejo.
Se tu queres o meu carinho
Buscarei a ti
Para o meu ninho.
Se tu queres o meu amor
O meu coração eu lhe dou.

Dar-te ei como um acaso
O vinco da felicidade.
No arrebol da tarde caída
Seremos luz
Seremos vida.

Pintarei os teus olhos
Com o brilho intenso das estrelas.
Nada mais permanecerá imovel.
Nossa vida
Tal e qual uma locomotiva
Buscará de arrasto
Toda a beleza dos sonhos.

Serei o palco
Onde desfilaram
Com graça
Todos os teus desejos.

Quando a noite fizer muda
Talvez virgem
Talvez pura
Recitarei para ti
Os meus poemas de amor.
Se os teus lábios
De emoção se orvalhar
Atracaremos num longo beijo.

Se tu
Neste lampejo
Realmente me quiseres
Eterno será o nosso amor. 

Tonho Tavares

= Senhora do meu amor =

Minha bela e jovem senhora
Que em minh’alma 
Displicentemente vagueia
Não sabes quão forte e belo
É o amor
Que o meu peito incendeia.

Vejo-te em algoz anelo
Nas noites, trouxeste-me o abandono do sono
Busco em te as quimeras
Incauto
A candura do amor revela.

Quisera eu ser o teu senhor
Quando és de mim
A senhora.
Sigo no ardume do desejo
Teus lábios pujantes
Peço-lhes
Dê-me um beijo.

Antônio Jose Tavares. (Tonho)
= LINDO AMANHECER =

Imagino o seu despertar...
Você espreguiçando graciosamente
em lençóis de cetim.
Eu já levantado, ao lado,
Um eterno namorado.
Barba feita
Banho tomado.
Coração batendo forte,
querendo pelos olhos sair.
Na cama você sentada.
Olhar fixo
Convidado-me as carias derradeiras.

Vou chegando de mansinho
Como predador
que busca a presa.
Suas alça meio que caída
Seios parcialmente a amostra.
É tudo que queremos 
É tudo que importa.

Beijo seus olhos
Seu rosto
Sua testa
Seu queixo
Deslizo meus lábios que
sobre você fazem rastros.
Você não resiste, ataca-me como fera,
Morde suavemente minha boca,
Entrelaça em meu pescoço
Eu sexo
Eu nós,
numa loucura só.

Compromisso, trabalho, pra quê...
O importante na vida...
É ter você.

Tonho Tavares
ESTA É A CAPA DE MEU NOVO LIVRO. 

   =VENHA AMOR =  

     Amanheça comigo...
Ouça do mais profundo de minh'alma
o sussurro do amor nunca adormecido.
Meus lábios insanos, molhados
trêmulos de paixão
pelo teu corpo farão rastros
que os teus beijos acordarão.

Eu, um todo ser em deslumbramento
sedento, aguçado, suspiro, transpiro
cheiro a cio.

       Amanheça comigo...
E descubra neste ser
os mais profundos galanteios.
Para que não me tomes por devasso
servirei a ti
ainda na cama
o café.
Sobre todo o teu leito
flores espalharei.
Colherei o teu primeiro sorriso.
Se permitir-me 
roubarei o teu último beijo do ontem guardado.
Teu copo terá o perfume de mulher amada.
A cada momento, nos amaremos como únicos
até o esvair-se do dia.
Quando negro manto da noite
exibir as tuas estrelas
darei a ti as minhas mãos
que de tão tuas 
não me permite domina-las.
Elas se envolverão em teu corpo
ficaremos tão leves
como nuvens ao vento.
Com a suavidade do sonho
os teus lábios beijarei.
Dançaremos, Straus, Gardel, boleros de Ravel.
Quem sabe, neste gostoso sem tempo
a ti recitarei um poema lindo
ao som de "Carinhoso".
        
     Amanheça comigo...
E seremos nós um todo
na mais pura instancia do amor.  

Tonho Tavares.

sábado, 26 de setembro de 2015

     = FLORES ESPERANÇAS =

Ah! Se estas flores pudessem
dizer-te aos ouvidos...
A ternura que as enviei em silêncio
Dos meus lábios que padecem sem seus beijos
Do meu peito que a sua alma pede. 

Um buquê... Uma linda missiva...
Sem palavras
Sem letras
Sem traços
Sem bilhetes
Que seu coração
poderá ler em perfume
nas entrelinhas das cores.

Se acaso deslumbrar a rosa vermelha
Se houver gostas de orvalho
Inspirando a poesia,
saiba menina,
São lágrimas de esperança
de quem se fez criança
e sonha tê-la
pelo menos por um dia.

Tonho Tavares

   = O AMOR E A SABEDORIA =

  O que é feito de um coração que...
...acredita
...se enfeita
...sonha
...ama.

Ah! O amor...
É tão bom amar!
Amar com força
Com esperança
Com fé.
Amar no mais profundo do ser criança.
É isto que faz valer a vida.
O corpo fica leve
A alma serena.

O amor é um sentimento tão forte... tão nobre...
É capaz de tombar os mais poderosos
E adoça os brutos.

Acredito ser Ele a fonte da juventude.
Quando amamos....
... rimos e comportamos feito criança.
....Ousamos como um adolescente.
...ganhamos a sabedoria dos anciões

Amar é muito bom!
Faz-nos sentir um pouquinho Deus.

O que acontece com um coração...
...que acredita
...que se enfeita
...que sonha
...que ama..?
...Passamos a ver o mundo em aquarela.
....ouvimos a voz forte ou suave do vento.
...Polimos com o olhar as estrelas, passeamos com a lua.
...sentimos a música no silenciar da alma.
...abraçamos o mundo, com tanto carinho, como a criança abraça seu ursinho de pelúcia.

O que acontece quando, na vida, tudo se faz branco e preto...?
... Envelhecemos-nos na alma.
...o raiar do sol não mais significa esperanças.
...as noites de luar e estrelas perdem todo o seu encanto
...os dias desfilam lentamente em cadeiras de rodas, tão devagar, tão lento, que os olhos se perdem embotados em lágrimas.
...A esperança passa apressada com um sorriso amarelo.
...aos poucos se vê o esvanecer da felicidade escorrendo pelo ralo da existência.
...a mata cresce sobre nós desvairada, sem piedade, impedindo a luz de nos visitar.
...perdidos em sobras, sem bússola, sem sonhos.

Num toque leve, Ela, “ a Esperança”a grande  guardiã do amor 
Falando-nos em voz suave, que ecoa lá na alma...
Faz nos lembrar do barbante colocado nas bordas desde a entrada do labirinto.
Das pedrinhas que João e Maria deixaram esparramadas marcando o caminho.
Sentimos a proximidade do amor.
Êi-lo, tão pequeno, tão frágil, como uma fagulha em brasas em meio a cinzas.
Assopramos, assopramos, acendemos um minúscula chama que , precariamente ilumina, nos dando a oportunidade de encontrar o barbante e as pedrinhas, que nos indicará o caminho.
Quando tudo escurecer, tudo fizer preto e branco, e da vida nos restar os suspiros, a descrença tomar conta do nosso ser, lembremo-nos... que o amor restaura, ele estará sempre presente, ele é indestrutível tal e qual o vento.  
        Por pior que tudo pareça, o segredo é: amar, amar, amar e mais uma vez amar. 

Antônio Jose Tavares