sábado, 29 de novembro de 2014

= CANTINHO ENCANTADO =

Acordei-me poesia.
Amanhecia...
O vermelho coloria o céu, onde o sol nascia.
Pensei... não vou me levantar
Vou viajar um pouquinho
Irei ao meu cantinho do encantado.

Fui a casa sua, sonho meu!
Bati à sua porta
Você atendeu-me... Usando um vestido
De estampa discreta, contornando com graça as linhas curvas do seu corpo
Um belo decote, onde exibia o inicio da beleza oculta.
Sem nada dizer, suavemente fui aos beijos
Você de olhos fechados correspondeu-me com ardor.
Peguei-a pelas mãos, saímos para o meu paraíso.
Sentamos a beira da fonte
Com os dedos, acariciei os seus lindos cabelos.
Sua pele sedosa, com a palma de minhas mãos, eu a toquei
Você não dizia nada.
Aqueles brilhantes olhos revelando os desejos seu.
Você abraçou-me com sofreguidão
Seus dedos pressionavam as minhas costas, que delícia!
Meu Deus, que loucura, olhei, só, eu estava em minha cama
Não pude resistir, gritei em alta voz... venha amor meu!
Quem sabe este é um capítulo a ser exibido?


                                                                                                                                   Tonho tavares