quarta-feira, 27 de agosto de 2014


                    = Flores Esperança =

Ah! Se estas flores pudessem
dizer-te aos ouvidos...
A ternura que as enviei em silêncio
Dos meus lábios que padecem sem seus beijos
Do meu peito que a sua alma pede.

Buquê... Uma linda missiva...
Sem palavras
Sem letras
Sem traços
Sem bilhetes
Que seu coração
poderá ler em perfume
nas entrelinhas das cores.

Se acaso deslumbrar a rosa vermelha
Se houver gostas de orvalho
Inspirando a poesia,
saiba menina,
São lágrimas de esperança
de quem se fez criança
e sonha tê-la
pelo menos por um dia.


Tonho Tavares