quinta-feira, 1 de maio de 2014

                     = Noite de paixão =

Apaixonados olhares se cruzam.
Noite inebriante...
Do cio, a cútis exala
cheiros de amor.

Na boca, o doce irracional da paixão.
Na garganta, o coração dispara.
Corpos que gritam e se agitam,
quero-te sem tempo e sem prazo
saciando minha sede de cálidos carinhos,
 numa doce tortura.

Nus, cobertos pelo
ato do encantamento,
a alma é liberta.
O suor invade os poros, escorre como mina,
o branco lençol é molhado. 
 O insano prazer da carne,
ignora o mundo.
Corpo aberto, sedento,
A noite de prazer é acordada.

Tonho Tavares