segunda-feira, 28 de abril de 2014

        = Sempre amar =

 Não se apresse para amar!
À espreita, o amor está.
 Ele é como a chuva que cai,
Às vezes suave e macia
Rega e enfeita
Traz esperança
Traz vida.

Não tenha medo de amar!
Ele às vezes é intempestivo, 
Traz consigo ventos e trovões
No intemperismo é sofrimento atroz.
Mas vale enfrentar.

Não deixe de amar!
Tudo, e “tudo”, é passageiro
A chuva macia que cai,
A tempestade que arrasa.
Tudo passa!
Tudo se ajeita!

O sol chega calado
Aquece e alivia os corações
Colore de verde as matas
Enxuga as asas dos sonhos.
Como seus raios de esperança
Invade a vida.
Clareia os cantos que, até então, eram desconhecidos.
Do solo, agora preparado, germinaram vidas felizes.
Vale a pena... Vale sim!!!

Tonho Tavares