quinta-feira, 24 de abril de 2014

                               = Amor no laço =

Deixe-me tocar a sua alma?
Invadirei a sua carne...
Deitar-me-ei na madrugada
dos desejos enluarados
a mercê de você.

Cubra-me, do frio, do arrepio.
Entrelace seus braços
no dorso meu doido de prazer.

Dos lábios, lampejos.
Os beijos umedecidos
são asas 
que transportaram-nos, com leveza,
ao infinito dos sonhos.

Brota da pele 
o sal molhado
que o amor tempera.

Se tudo isso for pouco,
darei uma de louco,
em um canto ou num quarto qualquer,
pegarei você no laço,
farei de você
a minha mulher.

Tonho Tavares