quinta-feira, 27 de março de 2014

                 = Vidas em versos =

Sua voz penetrou em minha alma
abril antigas portas emperradas
convidou-me ao sonhos de um amor derradeiro.

A majestosa lua
olhado-nos sorria.
O vento suave
as folhas balança
aplaude o momento.

Senti o desejo de beija-la na boca
afagar seus cabelos
aperta-la em meu peito.

Com um livre pássaro
ir até o infinito
roubar frases embebecidas em beijos
olhos que se abraçam
abrasando o momento.

Seremos poema, que paira, que cintila,
derramando versos nas almas ressequidas.
Neste mundo em deslumbramento
nossas histórias escreveremos
no belo livro da vida.

Tonho Tavares