segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

        = PAIXÃO ARDENTE =  

         
Aconchegar-te-ei em meus braços
Como uma gatinha bem manhosa
Meus dedos trilharam
Pelo seu corpo,
Espertos, às vezes lentos.

Sentirei seu respirar ofegante
Incessante, marcante,
Pedindo-me mil beijos.

Olhos fechados
Corpo em chama
Contorce e clama
Sedentos de amor.

Seres que se esparramam
Tortura, castigo
Geme a alma
Grita o insano desejo
Pelo corpo espalham-se beijos
Que se multiplicam.

Não são mais corpos 
São artes em destroços
De um ataque febril
De uma paixão avassaladora.

TONHO TAVARES 

Tonho Tavares