domingo, 26 de janeiro de 2014

                    = SOLTEI O LAÇO =

Soltei o laço
Abri o compasso
Esparramei-me...
Me tornei sementes...
Busquei o aconchego fértil do amor terreno
Muitas sementes, secaram, pereceram
Algumas, cresceram, abriram em flores
Poucas se frutificaram
Milhares, infinitas , ainda nem  germinaram.
Sou eu, um ser a espera, ainda inacabado.
A vida é um grande poema
cuja a beleza dos versos
Encontra-se na rima do amor e do crescimento.

Tonhotavares