sábado, 30 de novembro de 2013

                           = MAGIA =

Noite infinda
Coração amarrotado
Silêncio mudo, calado,
Não responde aos meus
Porquês?

O sono se esquiva
Na cabeça um turbilhão
Inconstante.
A cama é tortura.
É sádico o insano
Amor.

Nunca mais.
Tanto faz.
Vai para o inferno.

Soluções vêm e vão
Deus, orações,
Vazio!
Sofrimento atroz.

Toca o telefone
Agita o meu ser...
O entoar de sua voz macia
Murmura!
_Te amo!
Cheiro de encanto
Esvai-se a agonia
Pura magia,
Tempo de paz.


Tonho Tavares