sábado, 30 de novembro de 2013

                            =Amor impossível=

Minha alma desnuda,
Ao sorriso seu.

Emudeço-me,
A gélida insegurança. 

Meu jeito e trejeito,
Voam como palhas ao vento.

Eu só, covarde ou coerente,
Em sonhos me aquieto.

Tonho Tavares.