quarta-feira, 30 de outubro de 2013

= A bela e a fera =

Da mulher, 
a suavidade da pele,
A voz melodiosa e
O perfume que embriaga...
O corpo... Ah, que corpo!
Cheinho, magrinho,
de que cor,
Que importa?
É um lindo corpo mulher!

Passos elegantes,
Sorriso faceiro,
Assenta-se com graça
Ajeitando-se por inteiro.

Olho meu corpo másculo
Sem vaidade.
Barba, muitas das vezes, por fazer.
Mãos grosseiras 
calejadas pela labuta...
Não vou adiante!
Ninguém merece...
Volto à prancheta.

Escrevo versos
Falo de carinhos e amores
Escrevo a delicadeza das mulheres e flores.
Sorrio tristemente,
Seria o encontro, da bela e da fera.

Tonho tavares