quinta-feira, 31 de outubro de 2013

   = A TRILHA =

Sou a trilha que segue...
Desnorteio... aliso, deslizo, tropeço.
Em quedas... com coragem reergo-me.
Evolvem-me...  as cores e os amores.
Curvo-me... as canções, orações e os versos.
Olhares maliciosos, entre frestas,
fascinam-me!
Não me importa onde devo chegar
Chegada e saída, com certeza, é o mesmo lugar.
Fortaleço-me com as agruras e grosserias
do tempo.
É “Dele” que extraio e absorvo o amor verdadeiro.
Olho para trás...  o passado é tão real quanto os sonhos
Existem, com certeza, nas lembranças.
Sigo em frente, traço rastros.
O futuro é uma incógnita...
Atrai-me, aguça os meus desejos.
O materialismo é carga pesada.
Sou levado pelos sentimentos.
Fico leve, vôo a favor do vento.
Milhares de trilhas se cruzam...
Caminhamos juntos um bom tempo
Alguns se perdem, ou completam seu destino.

Vou adiante, só Deus sabe onde devo chegar. 

TONHO TAVARES 
    = SEREI SEMPRE APAIXONADO = 

     Ah! 
Estes meus lábios insaciáveis
que insistem em roubar-te
todos os beijos.
Este meu corpo que se consome
na ardência
possuído pelo desejo
busca a ti
minha mulher amada.

Tu bem sabes
minha fêmea adorada
o "eu"
seu macho homem
que vive a espreita
de ti
minha fêmea mulher
senhora de meus pecados.

Quero a ti
sem reservas
sem pudores
numa sofreguidão constante
no entrelaçar de nossos corpos
por onde as mãos mapeiam.

Serei sempre um sonhador inveterado
bicho homem
eterno apaixonado.
Não me importa muito o que sou...
serei sempre 
o Tonho sonhador apaixonado.

Tonho Tavares.
              = MEU AMOR = 

     Venha amor meu...
De canto a canto vasculharemos
Todo o encanto
Que é feito do nosso amor que nos desvaira.
Na torrencial grandeza da quimera
 Quebrar-se-ão  os grilhões do tempo e espaço.
Dê-me as tuas mãos
Vamos à busca a magia do despertar das flores.
Sentiremos o perfume da brisa suave
Que há de vir da cachoeira.
Buscarei a tua boca
Em atroz desejo
Beijos, beijos, beijos... 
Beberei do teu corpo 
O mais fino sabor do gozo.

Venha amor meu...
À noite fará apenas por um momento
Dará espaço ao astro-rei
Para reverenciar a tua chegada.
Serei o sopro que arrepiará a tua pele.
Tu és o verso que minh’alma fascina
Farei para ti
Uma tiara com as mais lindas estrelas
Desenharei em teu rosto
O mais belo sorriso.
Se não vieres por hora
Por favor
Mesmo assim, venha por agora!
Serás somente minha.
Amo-te simplesmente
Amar-te-ei num eterno
Sempre e sempre. 

Tonho Tavares
   = MEU SONHO COM VOCÊ =

Em meu sonho eu a encontrei.
Você estava linda!
Displicente,
sorria para mim.

Eu, de pés descalços,
sem camisa, barba por fazer, corpo suado.
Meus cabelos grisalhos
desalinhados ao vento.

Tímido, sem saber o que fazer,
abaixei o meu olhar.
Senti-me, tão pequeno, tão ninguém.
Entristecido, sentei-me a beira do caminho.

Minhas lágrimas não tardaram a rolar.
Você elegantemente se aproximava.
Eu queria, correr, correr,
até a exaustão.

Seus dedos delicadamente tocaram o meu queixo,
erguendo a minha cabeça.
Roçou os teus lábios sobre os meus.
Abraçou o meu corpo suado.
Enxugou minhas lágrimas com beijos.

Um lindo acorde de violino se fez ouvir.
Os pássaros e insetos se silenciaram.
Foi mágico!
O momento era só nosso.


Tonho Tavares

 toninhotav@hotmail.com
       = SENHOR DOS SONHOS MEUS =

Não quero dormir 
para não acordar dos meus sonhos
Ali, você é a minha rainha.
Em meu devaneio
acordei-a com um beijo.
Como Peter Pan, voamos de mãos dadas
Fomos em busca das melhores emoções.
Fomos ao cinema
Tomamos sorvete
Andamos de mão dadas pelos jardins
Beijamos ao som dos seresteiros
Ouvimos o poeta que recitava seus versos apaixonados
Assistimos, no teatro, uma maravilhosa peça.
Dançamos de rossto colado. 
Seu rosto lindo, sorria feliz como criança.
Meus olhos assistiam você.
Bebia, com os meus beijos, cada sorriso seu.
Voltamos para o nosso abrigo
Quantos beijos, quantos abraços.
Dormir pra quê...
Se podemos (acordado) protagonizar as nossa história de amor.

Tonhotavares
         = NOITE AMIGA =

  Noite que desfila
em escuro ferrenho
solteira, vagando incauta
seja minha companheira
aja como tal, uma linda futriqueira.
Leva-me nas asas do teu silêncio
a alcova donde está a minha amada.
Entre primeiro, sussurre ao ouvido dela
levando-à janela.
Pinte o céu com lindas estrelas
convide a lua, sua fiel companheira
fique maravilhosa, como bem merece o amor.
Guiar-me-ei pelo perfume que dela exala
que em ti, minha negra amiga
ficara impregnado.
Caminharei até a sua janela
tremulo de amor e desejo
declamarei versos
de poetas diversos
cantarei para ti, uma cancão de amor
de um tempo já passado.
Se por acaso, a porta ela abrir
devo despedir-me de ti.
Perdoa-me se eu for ingrato
entregar-me-ei em teus bracos
e até o amanhecer, certamente
não mais me verá.


Tonho Tavares

= HOJE EU QUERO = 

Hoje eu quero um amor...
Amor a cada dia
Amor só por hoje
Enquanto vida eu tiver.

Hoje eu quero um amor...
que me faça verdadeiro
que me torne amante
amigo e companheiro.

Hoje eu quero um amor...
que não seja passageiro
que amanheça com beijos
atravesse o dia com desejos.

Hoje eu quero um amor...
que não me deixe num canto esquecido
pelos cantos desta vida
em núpcias com a solidão.

Hoje eu quero um amor...
que encha de luz os meus dias
que me permita fazê-la feliz
pelas longas estradas.

Hoje eu quer amor...
que contorne as curvas do tempo
que priorize os sentimentos
que de paixão se alinmenta.

Hoje eu quero um amor...
que beije as flores recebidas
que busque as mãos
que feche os olhos lentamente
ao desejar um beijos meus.

Hoje eu quero um amor...
que se atrevea fazer amor na madrugada
sem barreiras, sem pudores
sem silêncio, sem lá fora
só o agora.

Hoje eu quero um amor...
todos hoje eu quero...
Este e o amor que venero
que arranca do meu eu
o melhor que guardo para você.

Tonho Tavares
toninhotav@hotmail.com
     = ABRIGO DO AMOR =

Sonhos meus 
que a tua janela invade
espia, admira
a ti, criatura
escultural mulher.

Seu corpo na cama
Pelo sono tomado
Pernas lindas a amostra
Eu, em sonho, maravilhado.

Nossos sonhos se misturaram
seremos , eróticos, românticos
não importa 
na ternura do amor
serei o seu prazer.

Aconchegar-me-ei em teu leito
Minhas mãos buscaram o teu corpo
Numa corrida quase louca
De quem tem pressa para amar.

Seus olhos abriram ao fascínio 
carnes em desejos
partiremos logo para os longos beijos
noite eterna pra sonhar.

Tonho Tavares
Toninhotav@hotmail.com
      = VOCÊ QUER? =

 Quero ser o teu poeta
Amigo, leal companheiro
De súbito, criar versos
Que invada o teu corpo inteiro.

Sentir o amar e o ser amado
No dedilhar da emoção
Cantar para ti uma música
Fazendo de ti a canção.

Colherei algumas estrelas
Conchas do mar eu buscarei
Com lindas flores silvestre
teu caminho eu enfeitarei.

Serás o meu paraíso
Eu o teu homem sonhado
nada será mais importante
que amar e ser amado.

Tonhotavares
     = VISITA DE AMOR =

O dia é passado.
A noite salpicada de estrelas,
 Descortina-se.
O incomodo silêncio
Perturba o meu ser.
Só, pergunto ao vento que passa,
Onde ela está?

O céu busca meus olhos,
De estrelas iluminados.

Eu meio quê, perdido ao relento,
Envolvo-me em pensamentos...
Quisera eu colher, uma a uma, as estrelas,
deitá-las sobre a nuvem derradeira,
Ao lado do seu travesseiro,
Com todo o meu amor,
ali deixar.

Quando acordar cedinho
Vera com muito carinho,
Que o céu e eu,
Estivemos a visitá-la.
                                                                                                                                                        
Tonho Tavares

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

      = TOQUE OS MEUS LÁBIOS =

Com seus dedos...
Toque os meus lábios.
Fecharei os meus olhos...
Dos carinhos, a maciez
envolvente.
Sentirei o perfume do seu corpo
Que entorpece,
Enlouquece-me.
Faz de mim o seu homem.
Meu corpo treme ao calor do seu.
Inquietas, as minhas mãos,
pelo seu copo se assanham.
Fecho a cortina
Na penumbra sussurros
Cama que se desalinha
As loucuras se alternam.
Dedos nos lábios
Incendeiam os corpos
Explosão de desejo.


Tonho Tavares
         = O BRILHO DO AMOR =

Você é luz
que norteia, clareia
me faz suspirar.

Coração apaixonado
no peito se inspira.

Quero ser de você amor
o fino cristal
o cálice do vinho mais caro
que brinda os sonho
embriaga de desejo.
Em todo o  teu corpo
as delicias do beijo.

Os percalços que por acaso surgirem
caíram como folhas de outono.
O amor só termina
quando pequeno ele for.

Se o Ele não ilumina
com certeza, não é amor. 

Tonho Tavares
     = BUSCO VOCÊ =

Busco você menina
Flor do campo
De inigualável perfume
Que o meu coração fascina.

Aos carinhos
o meu ser se encanta.
Resgata a minha alma
que em solidão padece.

Venha...
Se aconchegue em meu peito
Serei o seu solo
Onde nasceram as mais lindas flores.

O amor não se sobrevive
a ausência do cultivo.
Enverdece e amadurece em solo ardente.
Hora amargo, hora doce
É "Ele" do coração o alimento. 

Tonho Tavares

Tonhotav@hotmail.com
    = CORAÇÃO A DERIVA =

Retirei o meu coração do peito
Em uma caixa linda, toda enfeitada
eu o coloquei.
com um belo papel de presente
o embrulhei.
Com fita colorida
dei um laço
de tão belo o presente
se tornou encantado.

Em um pequeno barco eu o prendi
a deriva no rio soltei.
Com o passar de alguns anos
o papel amarelou
molhou, rasgou
A pobre caixinha
muito feia ficou.

Parou em varias praias e portos
muitos viram ninguém a tocou
em meu peito ficou um vazio
nada no mundo mais me alegrou.

A caixa se desfez com o tempo
o barco se afundou
Sorte que uma sereia
o meu coração salvou.

Ela lhe deu carinho
no calor de seu corpo
ela o aconchegou
Por mais que eu o desejasse
de volta
para mim, ele nunca mais retornou.

Tonho Tavares 
toninhotav@hotmail.com

= A bela e a fera =

Da mulher, 
a suavidade da pele,
A voz melodiosa e
O perfume que embriaga...
O corpo... Ah, que corpo!
Cheinho, magrinho,
de que cor,
Que importa?
É um lindo corpo mulher!

Passos elegantes,
Sorriso faceiro,
Assenta-se com graça
Ajeitando-se por inteiro.

Olho meu corpo másculo
Sem vaidade.
Barba, muitas das vezes, por fazer.
Mãos grosseiras 
calejadas pela labuta...
Não vou adiante!
Ninguém merece...
Volto à prancheta.

Escrevo versos
Falo de carinhos e amores
Escrevo a delicadeza das mulheres e flores.
Sorrio tristemente,
Seria o encontro, da bela e da fera.

Tonho tavares
           = A ESPERA DO AMOR =

Venha com as estrelas
O dia se faz longe.
Noites de amor. 
Em seus ouvidos sussurrarei versos.

Noite de sonhos
De esperanças
De suspiros loucos de saudade,
De um tempo que ainda não veio.

Por favor...
Não deixe que se escasseie o tempo. 
Venha... Ainda há, o alvorecer!
Deixaremos que a noite durma.
Dê asas a paixão
Venha se perder em meu corpo
No delícias do amor.


TONHO TAVARES 
     = BEM-ME-QUER... MALMEQUER = 

Na planura do silêncio,
Vejo-te deitada
À sombra de uma árvore.
Nas mãos, uma branca margarida.
Acompanho o seu pensar baixinho...
Bem-me-quer... Malmequer...
Bem-me-quer... Malmequer...
A cada pétala arrancada.
Faço-me invisível.
Aproximo-me lentamente...
Bem-me-quer... Malmequer...
Deslumbrado com aquela visão tão bela,
Meu coração e alma se alinham.
Torço ao olhar as pétalas
Que em seus seios vão caindo.

Bem-me-quer... Malmequer...
Faltam apenas duas
Sei qual será o desfecho...
Apanho outra linda margarida.
Conto as pétalas.
Faço o cálculo,
Arranco uma pétala...
Agora sim!
Vai dar certo!
A penúltima pétala é arrancada
Bem-me-quer...
A última se abre em lágrimas
Malmequer... 
Chego de mansinho,
Enxugo as suas lágrimas e
Ofereço-lhe a outra flor.
Agora, em voz alta e esperançosa,
O questionamento recomeça...
Bem-me-quer... Malmequer...
Ao lado, coração agitado, eu também faço coro.
Bem-me-quer... Malmequer...
Penúltima pétala
Malmequer...
Um sorriso vencedor brota
Bem-me-quer...
Enlaça-me o pescoço com carinho e
Beija-me com ternura.
Um vento suave de alegria se atreve
e o cabelo dela desalinha.

Tonho Tavares.
      = NO COMPASSO DO CORAÇÃO =

Meu coração tal e qual um pendulo
no compasso balança
vai prá "lá" vai prá "cá"
vai pra "lá" vai pra "cá"

No repetido bordão
entoa  a canção
diz "sim" diz "não"
diz "sim diz "não"

Busco o "sim"...
felicidade sem fim
Busco o "não"
Serei ou quem sabe?

Do "sim" ao "não"
um longo talvez.
Plenitude a vista?
Depende de nós
Muito mais de você.

Na "ida"
semeia o amor.
Na "volta"
rega com lágrimas
Na "ida"
colhe rosas.
Na "volta"
cuida-me dos espinhos.

Paro, reparo, inspiro-me
entre "idas" e "vindas"
um bom tempero
me encontro por inteiro.
Venha, amor meu!
Com meu coração compartilhar.
Vamos amar a cada instante
pra "lá", pra "cá", pra "lá", pra "cá".

TONHO TAVARES
  = MEDITANDO =

No meu peito um vazio
A tarde é chegada
Não se explica o que sinto
Solidão, saudade ...

No momento eu sou a razão
O sonho cansado repousa
A vida não pede passagem
Eu, sem um acaso, prossigo.

Cresço em sonhos
Adormeço em razão
Coração que sonha
O razão pede para ser vivida.

Não sou do amor vertente
Acredito no amor que trilha
Quando busco um amor sem causa
Retorno sem amor e vazio.

Ama sempre, amar muito
De vida faremo-nos plenos
Bebendo do cálice do amor
A paz se fará perene. 

Tonhotavares

terça-feira, 29 de outubro de 2013

     = EMBARCADO EM SONHOS =

O sol bateu à minha janela.
O vento, como bom anfitrião,
A cortina abriu.
Seus raios esparramaram-se pelo chão.
Subiu em minha cama,
Convidando-me à vida.

Recostei-me na cabeceira do catre.
O linho branco envolvia meu corpo nu.
Senti-me só.
Meus olhos se embarcaram
Na locomotiva dos sonhos.
Coração e alma desprenderam de meu corpo
Juntos aos olhos,
Numa viagem encantada.

 Boa noite! Posso me sentar?
Obrigado, está só?
Viestes neste trem ou já estava a me espera?
O que quer tomar?
Não me diga que servem aqui:
Taças de amor à primeira vista?

Pedirei ao garçom um buquê de copos-de-leite,
Quero enfeitar o nosso dia.

Permita-me esta dança?
Maestro, por favor, uma valsa de Strauss.
Gosta de poesias?
Quem sou eu? 
Sou o tudo em pedaços,
Sem corpo, sou alma, olhos e coração
Sou o sonho que o sol enviou...
Quer um beijo?
Terá todos até a triste partida.
Quando voltarei?
Todas as vezes
 que a saudade for sonhada.

Tonho Tavares
     = INDESTRUTÍVEIS SENTIMENTOS =

Atravesso a rua,
A ponte, o ano, a vida.
Atravesso o livro que nem era tão bom.
Atravesso o céu, a terra, o mar, os desertos.
Atravesso tudo que se pode atravessar.

Esbarrei-me na saudade,
Derrapei, nos meus sentimentos.
Não atravessei nem por um momento,
O tempo do amar.

Hoje eu sei
que nada atravessei.
Atravessaram em mim,
A ponte, o ano, a vida, a rua,
Os livros que não gostei
Até aqueles a que amei.
Atravessaram, o céu, o mar, a terra.
Tudo se fizeram atravessar.

Tem coisa neste mundo 
que nem  mesmo o mais duro aço
se deixa atravessar.
A saudade, o amor, a fé
a esperança, as virtudes,
Os sonhos.
São coisa que não se vê
Impossíveis de ignorar.

Tonho Tavares
     = VIVER OS SONHOS =

Fui à casa dos sonhos.
Na porta não bati, entrei.
Quantas belezas guardadas!
Felicidades voavam pelos ares...
Tentei agarrá-las, mas
Eram de fumaça.
Você estava em todos os cantos,
um encanto.
Quando me aproximava,
Esvaia-se como magia.

Senti naquele instante
O prelúdio do amor.
Minha alma ali reluzia,
Era tão real que com as mãos eu a toquei.
Seu coração se aproximou,
Aconchegou-se ao meu.
Eu os vi levitar.

Dizem que os sonhos são dos loucos,
Que o amor é pouco...
Serei um louco?

 Acredito que o amor
É grande, mas tão grande
Que, repartindo
A cada um, cabe um pouco e,
ainda que não seja o bastante, é infinito.

Ao voltar dos sonhos,
Pouco eu trouxe
E muito colhi.
Você persistiu em meu caminho.
Enfeitando meus dias.
Mesmo eu só, 
você não mais me deixou 
sozinho.

Antônio Tavares
   = AMOR EMOÇÃO =

Sonho não tem hora
Pode ser agora
Saído do forno bem fresquinho
Ou do tempo de outrora.               

Amar, a só...
Amar você, só...
Amar, amar e amar.
Prenderei uma flor em teus cabelos.
Com os lábios, farei rastros em teu pescoço.
Em teu ouvido sussurrarei, amor.
Beijar-te-ei com desejo.
Sentirei o gosto de céu,
saliva ou mel.
Ser o tudo, o talvez ou nada,
o que importa?
É um misto do lúcido e loucura,
É o suave vento que nos transporta
ao mundo dos sonhos.
Amar é o libertar da razão,
é tornar-se por inteiro emoção.

Tonho Tavares
    = CARICIAS DO AMOR = 

Fecho os meus olhos
Sinto-me leve, flutuando ao vento
Percorro as estrelas
Viajo por todo o firmamento.

 Procuro lugares lindos
Verdes campinas
Onde vejo você menina
com seu vestido esvoaçante
sorrido com rosto erguido
olhos para o infinito.
Cabelos soltos
Levados pela fresca brisa.

Vou à cachoeira
Vejo-te
corpo nu
Águas claras
que pelo seu corpo escorre.
De tão bela cena
calam-se as águas
que numa dança
de idas e vindas
Forma um imenso remanso.

Meus lábios são tocados
Abro os olhos
você ao meu lado
trazendo-me, a liberta-felicidade.

Corpo lindo, nu, molhado
envolvente
suave, mas ardente
despindo-me
descendo pelo meu corpo
tal e qual as águas da cachoeira.

Tonho Tavares 
     = AMOR OU DESEJO =

Quero ser o teu arroio...
Saciar a tua sede...
Refrescar o teu corpo
suado de desejos.

Dar-te-ei a flor orvalhada
a cada gole que me beberes.

Viveremos a natureza,
na pureza da chuva miúda,
que formam gotas em sua pele,
molhando os teus cabelos,
transbordando o meu leito.

Talvez ao mar e nunca chegue!
O que importa é ter você comigo.
Sentir o carinho dos teus lábios
que bebe da minha alma,
escorre pelos seus dedos,
Invadindo os teus seios,
buscando abrigo.

Ao nascer do sol, nós dois, lado a lado,
eu refletindo a tua imagem,
que de tão bela,
eu me revelo,
transformando-nos em arco-íris. 

TONHO TAVARES
          = AMOR LIBERTO =
  
Bendito seja o amor
que risca o corpo
instalando irremediavelmente
no peito
bem no coração.

Os meus sonhos 
irei buscar.
Embarcarei na derradeira nuvem
que no céu vagueia.

Buscarei a plenitude 
do amor e dos desejos.

Se muitas vidas eu tivesse
Nem mesmo assim
seria o bastante
para saciar
meu corpo e minha alma
que clamam por amor. 

Venha comigo, querida!
O tempo não respeita
o acaso.
Ele é um insaciável
devorador de sentimentos
devora tudo
menos a saudade
que tem em si, um gosto amargo do fel.

Iremos num voo sem escalas
sem precedente
sem tempo e nem prazo.
O amor é um sentimento indomável
galopa a favor e contra o vento
é o senhor absoluto
derrotando até mesmo o tempo
na sublime missão de nos fazer feliz.

Sabe minha querida
ha dois disciplinadores na vida
"o amor e o sofrimento"
foi ele, o sofrimento
que me fez real e humano.
é ele, o amor, que nos norteia a vida
incendiando-nos, libertado-nos
soltando os grilhões que nos limitam.

Vamos amor meu!
É chegado a hora
a derradeira nuvem, esta encilhada
venha, seu embarque será primeiro
solte as amarras do passado
vamos virar amor
livres como os pássaros em revoada.

Tonho Tavares.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

   = ESPERANÇA E AMOR =     
   
Vou buscá-la menina
Na derradeira lua
Numa canção linda, só sua
Que entre sonho e amor
Escrevi pra você.

Venha...
Fiz para você uma ponte
Donde jorra a linda fonte
Dos amantes apaixonados.

Caminharemos pela estrada do encantado
Nós, eternos namorados
Rumaremos para o vale dos amores.

Tonhotavares 
   = CORAÇÃO FERIDO = 

Voa coração ferido.
Agarre-se aquela nuvem derradeira
Cruze os céus
Procure o seu abrigo.

Nem a maravilhosa lua
Que aos escritores inspiram,
Que arranca suspiros nos enamorado,
Até mesmo ela, em total esplendor,
Viaja hoje fria e orgulhosa, 
ignorando a minha dor.
  
Disseram-me, que pouco além
Do sol poente,
Vivem os mágicos poetas
Que enlouquecidos de amor
plantam ali, os seus versos
E seus desejos.
Certamente farão 
Amenizar a sua dor.

Seus versos  
Forjado a ferro e fogo, 
descreve os seus romances,
seus momentos infindos,
suas paixões viventes e vividas.

Alguns encontraram
Seus amores.
Outros absorveram a suas dores.

Quiçá em seus poemas,
 que ali, não ao acaso, ficaram,
Eu encontre o balsamo refrescante
 Para minh’alma.

Meu Senhor... Acho que estou “deveras!”
Louco
Cada dia é tão pouco,
A se desacreditar do amor.

Quem sabe no amanhã vindouro
Venha uma chuva de estrelas
Colorindo a vida
Ao repicar no solo
Em aquarela,
Deixe no chão escrito...
“O nome dela”
E a vida sorrindo a ti me revela.

Tonho Tavares

   = NOVO AMOR =

O vazio caiu por terra...
Teu coração destilava os belos sentimentos
Minha alma embebedou-se de amor.

Teci para ti, um tapete lindo
com os primeiros raios do luar.

Busquei as estrelas, a lua,
até mesmo o arco íris marcou presença
queriam vê-la desfilar.

Do outro lado da passarela
ali, eu estava
Vestindo-me de luz
caminhei ao teu encontro
peguei as tuas mãos
descobri que havia
vida após a desilusão.
E juntos viramos amor.

Tonho Tavares
     = TEMPO DE ANGUSTIA =

Por que tem hora que da vontade de...
Parar o tempo...
Descer do mundo...
Amarrotar os sonhos..
E sucumbir os desejos...

Por que pensamos em mudar de caminho
Se perder sozinho
Nos caminhos íngremes
Da vida.

Dia de morte.
Dia que a sorte muda de lado
Sinto-me, às vezes, como flor sem espinho
Sem proteção
Mas também sem carinho.
Que vive plantada
Sem orvalho
Sem perfume
No canto esquecida.

Vejo a minha estrela guia
Brilhando linda,
Mas fria
Noites de neve.

Tudo passa...
Sou planta do deserto
Das areias das pedras
Que agarro o nada
alimento-me de poesias.

Com a força divina
Seguirei minha sina
Tudo perco,
Tudo se exaure.
A felicidade é só minha
Ela e mais que a vida
Forte com cacto
Mesmo com poucos sonhos
Vou seguindo a estrada.


Tonho Tavares
     = SONHOS =

Acordei...
Era madrugada
A chuva fina dedilhava a vidraça.
Meus sonhos adormecidos
Amargavam o gosto da solidão.

Busquei a caneta e o papel
enveredei-me em minhas quimeras.

Os devaneios acordaram os sentimentos
Juntos em nau de vento
Buscaram a vida.

Ali estava você
Tão linda!
Elegantemente vestida
Pernas levemente cruzadas
Cálice na mão
a espera do seu amado.

Uma música suave compartilhava o silêncio.

Permita-me esta dança?
_Será um prazer!
Com a magia do amor
Dançamos.

Os seus olhos
Atraíram os meus.
A música nos entorpecia de prazer.
Nossos lábios se encontraram
num longo beijos.

Saímos pela madrugada
Cantamos com os seresteiros
Que reverenciavam  a lua.

Fomos para o quarto
Abrimos a porta
Que susto!
Acordei...
Sonhos inacabados.

Tonhotavares
  = FLOR =

Venha minha querida...
Quero lhe dar uma flor
Não colhi em meu jardim
É uma simples flor silvestre
Tão bela!
Igual eu nunca vi.

Busquei-a lá na mata
Tão distante!
Lá onde sussurra o vento
Tem sonhos em cacho
E o Amor floresce a todo tempo.

Tem uma fonte e uma cascata
De águas tão límpidas e transparente
Quem saciar ali sua sede
Felicidade terá a contento.

Lá, um velho chamado tempo
Conta lindas histórias de amor
Da vida ele tudo conhece
Foi dele que ganhei a flor.

Tonhotavares
   = ESPERO VOCÊ = 

Não quero mais o vazio
O tempo há de passar.
Adentrarei em sonhos
Até o dia chegar.

A luz que nasceu tímida,
Abruptamente invadiu todo o meu ser
Cantou a melodia das deusas
A esperança fez renascer.

Chegou de mansinho...
Oh... minha musa!
No derradeiro raio de sol
Fez do meu mundo o carinho
Na beleza do amanhecer.

Sua vida, minha vida, nossa vida
Num único caminhar
Carinhos, poesia
e flores
em alvissareiras noites de amor.

Você o meu sol
serei seu céu.
Você mil estrelas
serei a noite escura
que a faz brilhar.
Você é a lua
buscarei em ti a inspiração.

Estou em sonho
Até o último raio de luar
Venha calar meu pranto
Esperar-te-ei a cada suspiro de saudade!

Tonho Tavares

domingo, 27 de outubro de 2013

    = AMAR SEMPRE =

Minha amada...
No amor
A plenitude pede apreço
Não se retém em sonhos menores.
Voa a alma
Em busca do encantado
Corpos sedentos de paixão
Inflama.
Quisera eu
Beijar-te agora
E nesta hora
Sentir o gosto do amor amanhecido
O cio perfuma o leito
Um lindo querer
Se aflora.
Nossos corpos em luz
Se enfeitam
Em delírio
Como pluma ao vento
Se fundem
Em divina harmonia
De tanto prazer
Retarda o gozo.

Tonho Tavares

   = É O AMOR =

Amor...
forte
real
profundo.
Capaz de trincar o nosso mundo
Transpondo-nos
do inferno
ao céu
em segundos.

Tonho Tavares
    = Quero você =

Vou penetrar em seu mundo
não clandestino
Pois do amor, nada se explica.

Serei a sua saudade
Sem tempo, nem idade.
Nas eternas noites de amor
com suaviloquência
levar-te-ei ao fascínio.

Se me queres de verdade
liberte-me de meus sonhos
O amor não sobrevive apenas em devaneios
necessita de calor, de beijos,
de afagos, de tesão e desejos

Libertarei a sua alma
dos grilhões do seu querer
Como anjo serei o seu guarda
ou quem sabe
meio que profano
que a conduzirá 
aos mais lindos amanhecer.

Tonho Tavares

     = AMOR ESPERANÇA =

Lá fora, calou-se o vento.
Não se ouve, nem mesmo, os pássaros.
Estou só!
Tenho medo que o tempo passe calado.
Tenho medo de sonhar acordado...
Medo... muito medo!

Medo
Quê a poesia, o poeta, as flores, os amores
Entrem em fases de dormência.
E eu me veja perdido, desabrigado,
náufrago,
a apatia, a inconsciência.

Por que aqui você não está?
Só, me petrifico, o gelo abriga meu ser.
Venha!

Quando chegares,
O vento feliz tombará de carinhos as ramagens.
Os pássaros canoros em revoada,
Cantarão para a satisfação do silencioso tempo.
A poesia buscará o poeta,
As flores encontrarão os namorados,
 Eu encontrado, eu abrigado,
Eu a mercê de você.
Eu realizado.

Tonho tavares
   = REFAZENDO-ME =

A tempestade passou
O vermelho dos olhos perde a sua coloração
o sal das lágrimas temperaram a minha vida. 
Meu ser envolto em novo brilho.

É o amor que fomenta a vida
O céu preguiçosamente se abri
Tímidas estrelas, esperanças ateadas.
Quiçá a lua companheira venha visitar-me?

Sou eu sorrisos.
Lágrimas são as dores do crescimento
Abro novamente o cofre das ilusões
Acoberto o passado o sofrido.

Como é bom viver!
Sonhar, amar, ser amado sentir parte integrante de um todo.
Sou eu, 
pronto novamente para vida.

Tonho  Tavares 
  = MOMENTO DE ANGUSTIA  = 

 Gotas de chuva a bailar ao vento
Trazendo vida a terra
Em verde, colore as matas
Os jardins em flores agradecem.

Quanta beleza, quantas vidas!
Quisera eu ser como a chuva 
Irrigar corações endurecidos, derreter o gelo
Regar com zelo o amor.

Sou da vida o aprendiz
Muitos erros, pouco acerto, nunca desisto 
Sou como o violeiro que não aprendeu música
E nunca separa de sua viola.

 Acho que estou em noite chuvosa
Me sinto só, rego as incertezas do acaso
Não me fiz gotas, nem mesmo de orvalho
São lágrimas caídas em solo quiçá vazio.

Tonhotavares

sábado, 26 de outubro de 2013

    = APRENDIZ DA VIDA =

    Tem época na vida que nos fazemos outono
abandonamos as velhas folhas
podamos as ramagem que nos tornam improdutivos
quebramos os secos galhos
chegado até o inverno num estado temporário de dormência.

No calor do verão, sentimos, aquecidos, vivos
rejuvenescido em amor
Tornamo-nos  melhores pelas experiências vividas.

Quem sabe chegarei a primavera?
Pássaros cantores, borboletas multicores
de repente abrirei em flores
os sonhos nunca são pedidos.

      Acho que não estou dizendo coisa com coisa.
A vida nos cobra atitudes
e nem sempre as escolhas são certeiras.
      Os dias que se passam, alguns como música
maravilhosas,  cheirando a harmonia.
Outros, são como um assobio displicente em noite escura
vem logo a vontade de não tê-lo emitido.
Ainda há outros que apagam as cores, vem o frio, desprovido de pudores
açoitando o corpo sem defesa, nu.

          Eu sou como a cigarra que, canta, canta, canta...  
Não me fiz crer que o amanhã é um dia muiiiiito grande!
Banhei-me no lago dos desejos.
     Degustei do fruto amargo, das arvores espinhosas da desilusão.
Bebi do pólen das flores belas que destilavam veneno.
Renasci no arroio  de águas puras onde minh’alma  se embebedou.
Subi bem no alto da colina, lancei-me ao acaso, me feri, arranhei-me  a cada queda
partes ou pequenos pedaços ficaram ao relento. 
Pássaros divinos ensinaram-me a plainar, conduziram-me as estrelas, deram brilho ao meu ser, não desfizeram as cicatrizes, amenizaram as minhas dores.
      Sai pela noite, sem rumo, sem felicidade e sem dor,  tomei um gole da porção do amor.  O mundo ficou encantado, flores, sorrisos e quimeras. Eu ferido, sou feliz,  contamine-me irremediavelmente  pelo vírus do amor primavera.

Tonhotavares.
    = SONHOS DE AMOR =

Amor meu...
Escute o entoar da canção
São músicas dos enamorados
Encantando os corações .

Preparei para você um jantar
Singelo, enfeitado com flores 
Bom tempero comidinha caseira
Mesa posta em meu jardim.

Teremos por companhia as estrelas
A lua exuberante, iluminará o cenário 
Dar-te-ei um grande beijos 
Sonho meu realizado.

Construí ali um banquinho
Entre rosas, amarílis, margaridas e jasmim
Sentaremos de mãos dadas, olhos nos olhos
Nossos lábios estarão tão próximo, 
mais um beijos ganharei de ti.

Após e durante o jantar
Meus olhos cantaram  o amor
Passearemos de mão dadas entre flores
Do amor seremos cultores.

Chegaremos em um pequeno chalé
onde mora a dona felicidade.
Perto da lareira, nós dois sentados
Degustaremos, em pequenos goles
frases lindas de amor.

Levantaremos com os dedos entrelaçados
Corpos frente a frente colados
Dançaremos ao som do silêncio 
Explicitamente enamorados.

Para cama levar-te-ei no colo 
Beijando-te minha linda mulher
se quiseres ser só minha
serei o seu homem quiçá seu amado. 

De felicidade enrubesce o céu
Anunciando um lindo dia
Não quero mais acordar
Para não apagar a fantasia.


Tonhotavaes

          =  VOCÊ AGORA =
    

Ah!... Como querida você  no agora!
Nesta presente hora
Onde no meu eu, o vazio impera.

Ah!... como querida você no agora!
Nas idas horas
onde o amor florescia.

Ah!... Como queria você no agora!
Na chegada hora
O coração aperta, dói, grita no silêncio
Amo-te, como nunca amei ninguém!

Ah!...  como queria você no agora!
Não importa a hora
Em todas as horas
que só existem pra ti amar.

Amar você, é tão simples, é tão fácil!
É tão doído a sua ausência!
Venha... mesmo que seja por nada
Sem você, sou apenas um sonho (acordado) 
Na solitária madrugada.

Tonhotavares

=  ÉS A LUZ DO MEU SER =

Do meu ser
és a luz.
Estarei a cada segundo
sob o brilho do teu olhar.

          Venha amor!
Voaremos ao sabor do vento.

          Lembre-se...
A felicidade é como a brisa
suave, refrescante e mansa.
que envolve o corpo e embala a alma
tornando o árido coração
cultivador dos mais belos desejos.

Sou eu um eterno apaixonado
que nas noites de pecado
de devaneios e quimeras
me materializo.

Quero-te a todo tempo
a todo prazo
no meu colo, em meus braços
na candura de um amor sem fim.

Venha ser minha agora
não importa 
venha a qualquer hora.

Tonho Tavares
  =  AMOR ENTOAÇÃO =

Vamos entoar uma canção...
Talvez de um doce amor
Quem sabe de uma enorme paixão?

Amor é com água mansas
Suave, tem em seu curso a certeza do estar ali.
Acariciando os juncos
Faz a vitória-régia florir.

Venha entoar esta canção...
Serás a vitória-régia que rege
na exuberância do cenário
Serei a natureza que admira, e, ainda que distante, sorri feliz por ti.

Desconheço o luxo, as vezes sou apenas o junco
Riqueza... esta eu a persigo, nos detalhes do amor sem preço.
Não há maior nobreza que o sentimento que sinto por ti.

Vamos entoar uma canção...
O tema é escolha tua
O meu, eu já o tenho guardado no palácio dos meus sentimentos.

TONHO TAVARES