sexta-feira, 29 de junho de 2018

Boa tarde, amigos (as) ! Que Deus os abençoe sempre!

= Vidas em versos =

Sua voz penetrou em meu ser...
Abrindo antigas portas emperradas,
convidando-me aos sonhos de amor.

A majestosa lua,
olhado-nos, sorria.
O vento suave
as ramagens balançavam,
aplaudindo o momento.

Senti o desejo de beija-la,
afagar seus cabelos,
aperta-la em meu peito
e suspirar de desejos!


Como um livre pássaro,
voar ao infinito,
colher frases lindas,
de apaixonados poetas,
embebecidas de amor;
ao enluara, para você, recitarei todos os versos.
.

Seremos, parte-poema, que paira, que cintila,
derramando versos em almas ressequidas.
Neste mundo em deslumbramento
nossas histórias escreveremos
em lindo livro de nossas vidas.

Tonho Tavares
SEUS OLHOS.
Venha querida!
Quero olhar em teus olhos e
descobrir do que é feito este amor.
Quando se ama de verdade
os olhos cantam o amor.
O canto silencioso do olhar,
inspira a dança.
E no bailar das luzes das estrelas,
tal e qual, um lindo sonho,
deslizaremos macio
por sobre as nuvem,
eternizando este momento!
Olhe em meus olhos, amor!
Veja neles todas as belezas,
que da vida colhi.
Com o mesmo carinho que o poeta
risca seus mais sensíveis e belos versos.
.
Os olhos tão frágeis,
trazem consigo a força dos deuses,
que até o coração dominam!
Serão eles, que nos conduzirão aos beijos,
que desvendarão os segredos
do teu corpo nu,
ainda cheios de mistérios
me faz fascinar.
Eles, com certeza, me elevarão aos céus,
se deles, eu puder ouvir uma canção de amor!
Tonho Tavares

quinta-feira, 28 de junho de 2018

     = AMAR AMANDO =

Amar é se doar.
É saber entender o significado de cada toque.
É não medir e nem ocultar as frases que hão de vir do coração.
É saber decifrar o brilho e a maneira do olhar.
É realizar cada desejo do corpo ou respeitá-lo.
O caminho do coração deve ser simples e curto.
É nunca fazer do beijo uma rotina ou obrigação.
A cada abraço, a cada beijo, sejam ternos como se fora o primeiro.
Nunca desperdiçar os momentos de desejo e se entregar por inteiro.
Amar, simplesmente amar, é como formar um imenso e lindo jardim e não desfrutar de cada broto nascido, cada folha nova, cada botão, cada desabrochar da flor, é passar por despercebidos pequenos e importantes momentos. 
O amor para ser eterno há de se cuidar, meticulosamente, do corpo e dos sentimentos.  


Tonho Tavares.


            = EU A TUA ESPERA =

Amor!
Vá até a janela...
Veja a pequena e reluzente estrela
Que no céu se revela.

Siga-a!
Seu corpo se fará leve,
Tão leve quanto pluma ao vento.
Ornamentei para ti,
Um caminho de flores e estrelas.

Ouse!
Pedi ao vento
Que lhe recite encantadores versos.
Pedi também,
Aos pássaros e anjos,
Que em grande coral
Cante para ti
A nossa canção de amor.

Chegarás, a sonho,
A um encantado castelo,
Que em sonhos, o construí para ti.
Verás um novo mundo,
De magia e luzes.

Ali,
Sentirá o perfume do meu coração enamorado.
Não se intimide...
Ouse!
Atravesse a grande alameda
Moldurada em flores,
Que foram regadas com as minhas lágrimas
De saudades!
Chegarás a um grande salão.
Um reluzente
E enorme candelabro
Ao centro,
Com centenas de velas.
Com lábios sedentos de beijos
Eu, que sempre estive a tua espera.


Tonho Tavares
Boa tarde a todos!

= ESCREVENTE SONHADOR =

Poeta... eu não sou.
Sou escrevente das minhas quimeras
Se a vida oferece-me um traço
Na poesia solvo-me em versos.

Estudo eu não o tenho!
Tenho, como lema, o fascínio pelo amor.
Se na alma há fagulhas adormecidas
desperto-as... não as deixo esquecidas.

Se tu ama-me de verdade,
Venha... serei o teu bemquerer
Se sentires enlouquecidos desejo
Serei todinho de você!

Meu coração chora
A ausência que é só tua
Em versos eu o consolo
A minh’alma sempre se fará tua

Sou feliz escrevente sonhador
Sonhar sem dor é esperança,
Se eu a tenho em meus versos
Vivi-me a eterna criança!

Tonhotavares

terça-feira, 26 de junho de 2018

       = FÉ, CORAGEM E AMOR =

“Há flores em meu caminho”
Ainda que eu siga
Por entre pedras e espinhos
O pó da estrada
A fumaça sufocante das queimadas
Ainda assim...
“Há flores em meu caminho”.

Tropeço machuca-me os espinhos
Não choro
Lamentar por quê?
Não vivo por viver
Ergo-me, com excelência,
O que faz a minha vida valer...
“Há flores em meu caminho”.

Olho para as minhas mãos,
Envelhecidas,
Calejadas pela dura  jornada.
Delas muito me orgulho
A ninguém elas negam ou negaram ajuda
Estão sempre prontas ao carinho
Acreditem...
“Há flores em meu caminho”.

A vida oferece-me sonhos
Neles, o esplendor da esperança.
O dia descuidado e em contrapartida
Esquece rochas enormes em minha estrada
Escalo
Uso cordas da coragem
Os ganchos da esperança
A força da fé
E lá do alto da rocha
Espicho os olhos até onde eles alcançam
Que maravilha!
“Há flores em meu caminho!”

Tonho Tavares.
   = SILÊNCIO =

Esta noite o Silêncio bateu a minha porta.
Eu, vencido pelo cansaço, meio que deseducado,
não o convidei a entrar.
Fui ao chuveiro deixando que as águas corressem em abundância
pelo meu corpo,
olhei as minhas mãos, calejadas e maltratadas pelo árduo trabalho.
Senti-me tão frágil, tão carente, tão só...
Quando ultrapassamos o limite do corpo, perdemos, em parte, a razão.
Saí do chuveiro, vesti uma bermuda, coloquei a toalha em torno do pescoço, atirei-me na poltrona.
Eram tantos os pensamentos que se misturavam transformando-se em um só vazio.
Novamente, o Silêncio bateu a minha porta.
E aí?
Que importa? Os meus pensamentos estão confusos,
não me custa abrir a porta e conversar, ainda que por um curto prazo, com o ilustre visitante.
Entre e se acomode.
 Saiba que hoje estou má companhia.
Se você veio a compartilhar de meus sorrisos ou ouvir as narrativas de meus sonhos e devaneios, devo decepcioná-lo. Toda a minha essência e o que havia de melhor esvaíram-se, restando em meu ser, o conflito.
 Você veio trazer-me alguma mensagem ou simplesmente velar o meu sono?
Ele, o silêncio, sutilmente invadiu-me a alma, organizou os meus pensamentos, acariciou-me no mais profundo de meu ser.
Meu Deus! Estou despindo-me do cansaço!
Novamente estou pronto a sorrir, cantar, brincar e sonhar.
Diga-me meu amigo Silêncio: Você é Deus ou um anjo por Ele enviado?
Ouvi pela primeira vez a voz suave como pluma, refrescante como a brisa que enfeita as madrugadas. Era, com certeza, o Silêncio.
Com toda meiguice disse-me ele: _ Filho, eu não sou Deus, nem mesmo um de seus anjos. Sou o Sopro Divino que vem para aliviar as feridas, amenizar o cansaço, retirar as agruras e os problemas que lhe são impostos pelo tempo.
 “Venha! Dê-me a sua mão, olhe os feitos seus, veja como ficou bonito, contemple a felicidade que é causada, aos outros, pelo fruto de seu trabalho. Deus, em sua infinita bondade, fez de Seu sopro o lenitivo da vida, demonstrando que o Silêncio não é a ausência do barulho, mas o colo que embala o sono, sono que desperta a vida, vida que busca os sonhos.  Deixe sempre a porta do seu coração aberta, facilite o simples  caminho que leva ao seu ser. Aquiete o barulho que você mesmo se permitiu a entrada, deixe que eu, o Silêncio, habite a sua alma. Felicidade, paz, sabedoria e amor, só podem ser advindos de uma alma pura e silenciosa. O barulho é a invasão dos impuros sentimentos que se debatem entre si em busca de poderes destrutivos impondo a fragilidade, a carência, a solidão e outros tantos maus sentimentos que nem merecem ser citados. Eu sou a voz oculta de Deus que pode ser ouvida pelas almas que Nele crêem.“
_ Obrigado, meu amigo! Estou a descobrir, com clareza, que em minhas mãos, os calos e os maus tratos são apenas a constatação de trabalhos dignos e honestos realizados. O cansaço não é nada a mais que a coroação da vitória merecida de cada dia. Obrigado Senhor Deus, ainda que eu não possa sentir o toque de suas mãos, nem mesmo o som de sua voz, sinto através do Silêncio, a força vivificante de Sua benção.  

Tonho Tavares.