quinta-feira, 15 de junho de 2017


 

INDIGNAÇÃO TOTAL.

A cada dia revolto-me (eu e milhares de bons brasileiros) com os que se beneficiam da política do nosso amado Brasil. Quer seja no âmbito, municipal, estadual ou federal, com poucas exceções. A maioria de nós assistiu, com indignação, ao julgamento da Chapa Dilma-Temer. Posso afirmar, sem medo de errar, que foi uma vergonha! Como é triste ver juízes, de cunho político, absolver os réus, mesmo depois da apresentação de incontestes provas legítimas e contundentes. Afinal de contas, são eles juízes ou servidores partidários?
Tenho ciência de que sou um homem simples, de pouquíssimo estudo, com uma boa formação familiar, onde o tema principal, em meu convívio, sempre é a honestidade, herança de meu saudoso e amado pai, “O RAJOTA”, RAIMUNDO JOSÉ TAVARES. Não é preciso ser catedrático para reconhecer um político desonesto, isto para não adjetivar grosseria como: “safados, bandidos e ladrões”. Como é constrangedor ter no comando de nosso país, um presidente que se arrasta feito cobra, destilando seu veneno, contaminando a tantos e deixando-nos, pobres mortais, a deriva, entregues à nossa própria sorte.
Em minha humilde forma de pensar, eu acredito que dignidade não é sinônimo de perfeição... é ter hombridade para admitir nossos erros e responder por eles. Que falta de vergonha políticos brasileiros, bando de sanguessugas! Como vocês conseguem se articularem dentro dos seus lamaçais fétidos de bastidores, derramando um pouco de essência, a esconder os seus horríveis odores? O menos relevante a eles (os políticos) somos nós, que pagamos os impostos, para sermos surrupiados. Vejam os ministros... de Homero Jucá e adjacentes, “o resto dos indiciados criminalmente” rindo cinicamente, zombando de todos nós, se julgando muito espertos. Não estou homogeneizando, há uma pequenina parte que lutam incansavelmente pelo nosso país. O homem tem que ter caráter e sabedoria, nunca ser sabido, pois os ladinos (no pior sentido) só faz mal a sociedade. O político, não importa qual seja seu partido, não tem interesse algum em reverter ao povo, “aqueles que pagam seus salários vultuosos”, o que lhe é por direito. Eles ficam sempre a espreita, procurando uma oportunidade para se dar bem e assim multiplicar seus vultosos patrimônios.
Olhe o caso do presidente do “PSDB”: Aécio Neves, um homem desprovido de caráter, “que por infelicidade”, é oriundo do nosso querido estado MG. Ele se debate como um peixe fora da água, levado pela sua ganância e sede de poder; certamente não prima ao respeito humano. Na verdade, ele não passa de um pobre diabo endinheirado, um insensível de péssima índole! Como pode um representante do povo “ou deveria ser” ter a empáfia de conversar com tantas palavras de baixo calão, ainda por cima, falando em matar a quem iria lhe prestar um serviço sujo, o seu primo que deve ser estão sujo quanto ele. Fico entristecido quando vejo aquele tal de Carlos Marun, ele sempre sai em defesa dos corruptos, como Eduardo Cunha e outros mais recentes. Ele se apresenta em frente as câmeras como se fosse uma grande personalidade do bem, compactuando sempre com os corruptos e bandidos.
Nunca votei em partidos, assim como nunca pedi aos meus familiares para votarem, em quem quer que seja. Eu prefiro alertá-los para que votem em pessoas que tenham princípios morais e éticos.
Tomem cuidados, seus corruptos e toda sua hierarquia, vocês que vem esbanjando o nosso dinheiro, mentindo, enganado, se tornando algoz da nossa sociedade mais carente. Tantos morreram e ainda estão morrendo por falta de recurso, mutilando sonhos, tudo isto pela escassez de recursos diversos, que os “senhores”, se é que merecem ser tratado como tal, furtaram, roubaram, surrupiaram dos cofres públicos, usado-o para adquirir poder e prestígio. Olha! Este gigante em berços esplêndidos, não se encontra adormecido, deverá se levantar a qualquer momento. Nosso amado hino diz: “OU FICAR A PÁTRIA LIVRE OU MORRER PELO BRASIL”.
Meu sábio pai nos contava muitas histórias, estou me lembrando de uma delas que, talvez seja a cara do PSDB atual em relação ao governo. Este citado partido, não está ali para ajudar a ninguém a não ser, a si mesmo, está sugando as últimas gotas que ainda sangram. “É o abraço dos afogados.” Bem... vamos ao que nos interessa...
Contava meu pai: “Certo homem, muito humilde, morava com sua numerosa família, em um casebre a beira do um lago. Ele era de uma religião que deveria acolher os irmãos de fé, o tempo que eles quisessem, não deveria nunca pedir para que fossem embora. Certo dia, um membro da sua igreja veio até a sua casa. Ele o recebeu com alegria, oferecendo a ele tudo do bom e do melhor, dentro de suas possibilidades. O tempo foi passando, as provisões foram acabando, até que não restava nada para comer. Este pobre homem se viu na obrigação de pedir aquele distinto visitante para ir embora, mesmo sabendo que não se permitia tal desfecho. Naquela manhã, depois de saborear o cafezinho da manhã, o anfitrião começou a narrar para o amigo as suas dificuldades financeiras. Pedindo a ele mil perdões, mas não tinha como alimentá-lo por mais tempo. O dito-cujo questionou, será verdade? Ele respondeu que havia zerado todo o seu pequeno estoque. O ilustre irmão compreendendo a gravidade da situação disse: “amanhã, bem cedinho, antes do romper do sol, acorde-me que eu irei embora.” Na madrugada seguinte, o anfitrião chamou o visitante e lhe alertou, que era chegado a hora de sua partida, pois o galo já havia cantado. O folgado indivíduo perguntou: _Você ainda tem um galo? então dormirei mais um pouco, acorde-me quando o galo estiver sendo servido”.
Pensei muito nesta fábula e observei uma grande semelhança com a permanência do PSDB no governo. Estarão eles também esperando para comer o galo?
Agradeço de coração aos digníssimos juízes e juízas, polícia federal, alguns, pouquíssimos, políticos que não deixaram corromper-se ou abater pelas pressões de caciques desonesto e irresponsáveis! Vocês têm o nosso incondicional respeito. Sabemos que estão lutando heroicamente, com todas as dificuldades que lhes são imputadas, a fim de passar este nosso amado País a limpo.
Perdoe-me aqueles que gostam de ler os meus sonhos e devaneios, mas, tem hora que tenho que colocar os pés no chão. Estou entristecido com toda esta SÚCIA endinheirada que só tem olhos para si mesmo!



Antônio José Tavares “Tonho Tavares”

sábado, 13 de maio de 2017

Bom dia a todos! Parabéns a todas as mães!

= Heroína, Santa, ou simplesmente, Maria, Mãe, Mulher =
Venha Maria...
Vamos ver como é feito o seu dia...
Maria sem preconceito, não se agarra aos defeitos, a tudo Ela se ajeita, na magnitude do amor.
Dia de Maria nascida, tão pequena, frágil e pura, de encantos meiguice e carinho, traz consigo os sonhos.
Maria já crescida...
De menina a mulher, seus filhos, com amor Ela cria.
São tantos e de nomes diversos. São: Sabrinas, Joanas, Paulas, Joãos, Josés Pedros, Lucas, e mais tantos, que nem por magia seus nomes eu me lembraria.
Grandes Marias, de sobrenomes que se equivalem...
Maria das Preocupações... Que a tudo enfrenta com sua fé e orações.
Maria da Consolação... que acolhe em seu colo, de seu seio o acalanto.
Maria das Dores, que dos filhos divide as dores, ocultando em seu coração.
Maria que assistiu a sua filha perecendo pela falta do pão, lia em seus tristes olhinhos, como se não compreendesse o desamor dos homens, cujo coração fora tomado pelo egoísmo e ganância, guardando para si tudo que lhe era por direito. Em seu tempo final, disse a sofrida Mãezinha: - Mamãe, será que lá no céu tem pão? _ Acabou de falar e para Deus partiu”. Como poderei dar sobrenome a esta mãe? Certamente Maria!
Maria que incentiva o filho a partir em busca de suas realizações e sonhos, sofrendo mas, mostra em seus olhos um sorriso, empurra-o com as mãos e segura-o com o seu coração.
Maria órfã, que assistiu os seus filhos partirem, por inúmeros motivos ou por desamor, nunca mais voltaram.
Maria Amor e Fera, aquela que pelos filhos lutam até a sua própria morte.
Maria Amada...
Maria Realizada...
Maria Mãe de Deus e dos homens...
Maria, sempre Maria!
Parabéns a vocês Mães, que serão por Deus, sempre Maria.
Que neste seu dia, você pare, pense, agradeça e peça, faça tudo que lhe é por direito.
Ser mãe é semear pelo universo, esperança, amor e fé.
O mundo se enfeita por você Mãe... Maria... Mulher.
Sejam muito felizes!
Tonho Tavares.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

= INACABADA HISTÓRIA =

Espalhei-me pala vida...
Marcas ficaram pelo caminho.
Lágrimas, tristezas, alegrias, o bem e o mal,
São tempos distintos, que me fazem crescer.
O que me faz forte são os frutos do amor que me alimentam.
Dores do sofrido passado,
Tornaram-se cicatrizes, não sangram, nem doem,
São como fotos na parede esquecidas, amareladas pelo correr dos anos.
Amor, saudades, felicidades, remetem-me ao passado
E permanecem presentes em meu ser.

Para a vida eu sempre me apronto...
Nunca estou pronto!
Na supremacia do amor,
Eu lhe encontro, nos versos, em meus sonhos
E em seus olhos morteiros, após o beijo!

Que seria da lua que nos espia...
Das estrelas que as noites adornam...
Dos sonhos perpetuados...
Da melodia que nos acompanham,
Desde os tempos de outrora?
Por hora, só os sonhos e o incógnito futuro,
São capazes de narrar esta história!

Tonho Tavares.

sábado, 29 de abril de 2017

Boa noite a todos! Beijos em cada coração!

= EU, UM PEQUENO SER =

Estou feliz pela minha escolha! Dentre tantos ídolos, tantas personalidades, optei-me por ser eu mesmo.
Um leque de pessoas importantes, com grandes feitos, pessoas que, muitas vezes, as julguei perfeitas, desfilaram por muito tempo, em minha vida.
Lutei bravamente para assemelhá-las, sofrimento em vão! Não adianta usar um calçado de numero errado, nossos pés ficarão doídos, ou se descalçarão com facilidade.
Foram muitos atritos, muita tempestades, dúvidas ao montes, todavia, a adolescência se foi.
Vieram novos tempo, novas oportunidades, mas eu ainda me perguntava: onde mora esta tal felicidade?
Certo homem, milionário, comprou uma mansão muito antiga que pertencerá a um lorde. Por se tratar de uma construção centenária, carecia de reformas. Contratou mão de obras especializada, queria cuidar da reforma daquela casa, que na verdade, mais parecia um castelo. Ordenou aos pintores que removesse toda a pintura, queria pintar com a cor do seu sonho. Ao retirar a primeira camada da tinta, os trabalhadores ficaram extasiados com a beleza da cor que existia oculta. Maravilhados chamaram o proprietária, queriam saber se aquela cor, seria a cor, por ele sonhada; ele olhou, admirou e constatou, que não era, exatamente, a cor que ele desejava. Pediu que removesse totalmente aquela pintura, o que foi prontamente obedecida. Aquela casa, pelo tempo de sua existência, tinha várias camadas de tinta, cada uma, mais surpreendente que a outra. O proprietário olhava a todas com admiração, infelizmente nenhuma batia ao seu desejo. Após dias de trabalho, cansados de tanto remover tintas, chegaram à cor de origem. Constataram que a parede era revestida de madeira, nela se via a exuberância do Jacarandá (madeira de lei). Chamaram novamente o exigente proprietário. Qual foi a surpresa de todos ao ver aquele homem, rico, se curva diante de tal natural beleza. Aquela, com certeza, era a cor dos seus sonhos.
Os anos ensinaram-me a despir de minhas muitas maquilagens, na verdade, apenas pareciam bonitas, mas não eram reais, não me traduziam, simplesmente afastavam-me da felicidade. É amigos... por mais que as ilusões nos dê uma falsa sensação de prazer, jamais nos conduzirá a nossa verdadeira importância.
Estou em busca de minha parede revestida com Jacarandá, acho que estou bem próximo. Na verdade, amo ser o pouco que realmente sou.
Tudo que eu preciso são: Verdade, fé e amor, pois a esperança eu a tenho de sobra.
TONHO TAVARES.

quinta-feira, 20 de abril de 2017


= CAMINHO ESCOLHIDO =

No horizonte, há uma ponte.
Tortuosos caminhos a apontam...
Descarto os caminhos de pedras e espinhos,
Ignoro a rica flora e fauna,
Lindas cascatas circundando rochas e matas.
Para o desfrute, íngreme é o percurso
Pessoas ali se aglomeram e se esmeram,
Enriquecendo-se em sabedoria.
Eu, pobre diabo, vejo somente rochas e trabalho 
Assusto-me!
Busco suaves atalhos.
Quero o luxo, glamour, luzes e cores.
Vejo-me ator.
À margem, ignoro as dores.
Sou todo sorriso... frio e vazio.
No apogeu do momento
Falsos valores se estendem...
Atendem-me!
O insaciável desejo do poder me alinha.
Bons sentimentos guardados, sem reserva,
As traças vorazmente devoram.
Sou máquina, desvirtuada e enlouquecida.
Mesmo assim, no horizonte, há uma ponte!
 Sigo o errôneo caminho.
Paz... para quê!? Se sempre preciso de mais e mais.
Busco muito ouro, muita prata,
Das mulheres, as louras e as mulatas
Bebo do cálice, o fino vinho da ilusão.
Os homens... são apenas o meu teclados,
Cumprem ordens dedilhadas,
Não questionam,
Também desfrutam do mesmo caminho.
O egoísmo é como um pote de ouro quente,
Quanto mais forte o abraçamos,
Rapidamente, ele nos queima e nos consome,
Levando-nos a mais dolorosa morte;
Morte do espírito.
E a ponte?
O que há do outro lado?
Da estrada das pedras?
Pessoas esperançosas, cheias de fé,
Com tanta sabedoria que conquistaram pelo caminho,
Enriquecidas com seus bons sentimentos em frutos
Carregando consigo as graças de Deus,
E abraçados atravessam.
Eu, que busquei os meus atalhos,
A ponte da felicidade não pude atravessar...
Existia ali, um anjo,
Que dizia a todos que só os ricos poderiam passar.
Sorrindo, exibi toda minha riqueza, meu ouro, minha prata,
Minhas vestias de luxo,
E todo o meu poder.
Ele olhou-me com tristeza
Disse-me, que dentro de mim, só existia pobreza,
Que aquilo que eu julgava riqueza
Nada a mim pertencia
Eram fragmentos do mundo fútil, daquele caminho.
Entristecido, implorei por clemência
Não encontrei uma só virtude em minha consciência.
Estou morando num escuro e solitário, pântano de lama.
 Das escolhas, me arrependo amargamente!
Espero que Deus, um dia, me atenda
E uma nova oportunidade me dê... quem sabe?

Tonho Tavares.
  = UM POUCO DO AGORA =

Se me curvo em meus versos,
reverencio-me ao amor
que escorre pela pele
 E o peito faz doer.

Amarga é a saudade!
viajo no mais profundo dos sentimentos
no lábaro, a flamula verde da esperança.
não sou um jovem encantado nas primícias do amor platônico.
Sou carne, alma, sentimento,
sou sexo, sou carinho.
Bebo da beleza ardida das tardes de solidão
Sou apenas a saudade.

Tonho Tavares

sexta-feira, 14 de abril de 2017




= Fragmentos e sonhos =

Vamos ouvir música,
Dançar de rosto colado,
sussurrar juntinho ao ouvido,
Sentir nossos corações, em igual compasso.
No delinear, em mãos suaves, do amor
Em voluptuosidade, expõem-se os beijos?

Sentir os nossos corpos, tão leves,
Se perderem ao acaso!
Dos sonhos, o evento.
Assistir os seus olhos, em brilho de estrela,
Em avidez, convidando-me as profundas carícias.
Seus lábios molhados,
Como pétalas de rosa ao orvalho,
Intenso desejo de amar!

Os sonhos não param...
Se agigantam alimentando-se de amor.
Que os meus sonhos sejam eternos,
Ainda que, o realismo venha em fragmentos!

Tonho Tavares.