terça-feira, 10 de abril de 2018


   =  QUATRO LETRAS QUE FASCINAM =

Do silêncio, entre paredes...
Fujo, alço vôos que de tão distantes
Faço-me evadir.
Na fuga, como um sublime acorde de violino,
Em notas, suaves, intrínseco amor,
Em meu pequeno mundo de fascínio.

Meu corpo inerte, minha realidade em sonhos.
Vejo e penso: Por que tão pouco acalanto,
Quando se ouve tantos prantos?
Procuro respostas em milenares conhecimentos...
Veja... ali são tudo tão simples... tudo se resolve a contento!

Acontecimentos reais sagram a alma, o coração entra em desespero.
Crianças choram seu pedacinho de pão, seus pais se consomem
ao sentir, do Homem, filho de Deus, tanta ingratidão!
Pessoas que se degradam, perdidos em infindáveis drogas,
que da vida, por Deus outorgada, por maus anjos insaciáveis de poder e riqueza, em uso os aliciam, jamais sentiram a sua dor ou a sua morte.
Na pobreza dos hospitais, que nos corredores, seres humanos se espalham, implorando por socorro, seus entes queridos, sentindo suas esperanças sucumbidas, apenas choram!
Nas aeronaves, nos palacetes, em seus luxuosos viveres, pessoas que deviam cuidar do povo, bebem dos pobres, os remédios, em taças de cristais, nossas dignidades as usam como petisco, o pão do pobre, em finos manjares.
Poxa! Será que eles não sentem o gosto das lágrimas de nossa gente sofrida, a cada gole, de sua requintada bebida?
Será que não ouvem, em seus pomposos travesseiros, o choro daqueles que perderam, por falta de recursos, os seus entes queridos?  
Cuidado, homens do poder! Seus dias chegarão, quem sabe na presença Daquele que os enviou para proclamar as boas novas, venha lhes julgar, talvez vocês ainda terão uma grata surpresa, com certeza, aqueles a quem vocês a tudo negaram, ainda  assim, por amor, estarão a orar e pedir clemência por vocês.
Embora tudo deles foi por vocês tirados, exceto o seu bem maior, dado por Deus Nosso Senhor, e não lhe fora, por vocês, roubado, ao invés de vingança, seu amor a todos vocês não será negado.
Sabe, amigos desvirtuados...
Vou contar a vocês como é o meu mundo de fascínio:
Nele, tem o pão em abundância, pois tudo que se divide é multiplicado...
As casas permanecem sempre de portas abertas, para acolher, com carinho, a todos nossos irmãozinhos...
Lá, os direitos são respeitados, somos todos iguais!
Ao procurar respostas em milenar conhecimento, fui às mais altas autarquias. Busquei aos intelectuais, cientistas, aos estadistas, nada de eficaz eu encontrei. 
Quando cheguei ao meu mundo encantado, numa estante em um canto da sala, havia um grande livro, um pouco empoeirado, é verdade, mais de mil folhas amareladas pelo tempo. Então, li o título “Segredos da vida” e curiosamente comecei a lê-lo e me encantei.
Nele, havia situações as quais eu havia vivido. Ao terminar a leitura, na derradeira página, havia um bilhete escrito, a mão, em letras garrafais... “Todo o conhecimento é importante, devemos procurar com afinco, mas o verdadeiro segredo da vida, o que nos traz a verdadeira felicidade, o remédio dos remédios para todos os males, não precisa de grandes conhecimentos, nem mesmo de um livro de mil páginas, ele se resume em quatro letras...
                            AMOR!


Tonho Tavares.

quinta-feira, 22 de março de 2018

     = CANTO DE AMOR =

Vamos (a dois) entoar uma canção?
Não importa a letra 
A música advém do coração.

Permita-me a coreografia?
Nada complicado!
Iniciaremos com o entrelaçar das mãos,
Libertaremos os nossos corpos
Ao deslumbre dos sentimentos. 

O cenário, eu o afanei dos meus sonhos.
Será em campo aberto,
Donde flores belas
Circundaram os nossos movimentos.

Em doce abraço
Ataremos os corpos
Solte-se, sinta-se suave 
Como a leve brisa 
Que sopra e o corpo arrepia.

Uma linda noite para você eu providenciarei;
Terás um céu de mil estrelas.
Uma enorme lua,
Com seus raios em prata,
Iluminando o nosso cantar.

Se houver brilho em seus olhos,
O refrão em trovas, nós, de rostos colados,
A pele exsuda a magia do amor.

Deixe que cantem em solfejos os nossos corações
Certamente os desejos nos embriagaram!
Ao fechar da cortina, se ainda assim permitir-me,
Eternizaremos com um longo e apaixonado beijo
Quiçá fará o meu desejo?

Tonho Tavares. .
Boa tarde a todos! Que Deus os abençoe grandemente!

= OLHOS QUE CANTAM =

Venha querida...
Quero espiar em teus olhos
descobrir do que é feito este amor.
Quando se ama, de verdade,
os olhos cantam,
a alma, por encanto, se silencia,
inspirando-nos a dança,
num bailar a luzes de estrelas.
Como em sonhos
deslizamos macio
por sobre as nuvens...
Eternos momentos!
Olhe em meus olhos...
veja neles todas as belezas, que da vida colhi
como quem colhe flores
com o mesmo carinho que o poeta
risca seus versos.
Busquei tudo isso
e mais,
ao longo do meu caminhar.
Os olhos tão frágeis
trazem consigo a força dos deuses
que até o coração dominam.
Serão eles que nos conduziram
aos beijos,
que desvendam, do teu corpo, os mistérios.
Eles, com certeza, elevar-me-ao aos céus
se dos teus olhos ouvir a canção de amor.

Tonho Tavares.

quinta-feira, 15 de março de 2018

                             = SONHOS DESENHADOS =

Como é bom sonhar!
Nele, posso colocar todos os meus desejos.
Hora, crio uma alameda estreita
De casas coloridas, nas sacadas
Flores em pequenas jardineiras.
Tudo é lindo, mas ali, tu não estás!

Na prancheta dos devaneios retorno...
Busco o velho violão
Vou a tua janela
Dedilho uma canção
A lua, as estrelas, dos sonhadores, as companheiras
Com primazia, ilumina teu jardim.
Eu, em profuso amor
Canto alto, canto ao encanto de profundo querer. 
Busco alcançá-la em teus sonhos altaneiros
Nada acontece!
Olho através do vitral da janela
Tua cama, meio que desarrumada, vislumbro
Ainda há sinais, certamente o perfume da mulher amada. 
Olho para o céu e clamo à lua, choro junto às estrelas
Colho uma rosa, enrubescida ao meu desalento,
 Salpicadas pelas minhas lágrimas, deixo-a em tua janela.
Meus olhos, de brilhos molhados, buscam novamente o violão.
Permito que o amor, com altivez, escolha a canção.
Canto... canto com a chama ardente do seresteiro apaixonado!
Naquele instante sinto a tua presença...
A porta, “Ela” lindamente vestida, com choro e sorriso
Na felicidade da mulher a ser amada.
Buscamos os beijos.
Em abraços e carinhos, contigo ao colo
Adentramos a casa...
Daí para frente... perdoe-me!  o ocorrido, só teus sonhos podem revelar-te!
Por isto que eu afirmo...
Como é bom sonhar!

Tonho Tavares. 
               = O AMOR =
O amor, de tão simples, é complexo!
Desvairado sentimento
Com força e doçura, açoita,
Fazendo o coração em frangalhos.

De amor, se alimenta a felicidade!
Eu, inveterado sonhador,
Recordo-me, com saudade,
Do amor nascido sob a força do olhar...

Quando os olhos se casam,
Bate um frio na alma.
O coração é liberto,
Nem o orgulho pode arrancar. 

A sós, na sala,
Um suco ou chá...
Ao tocar das mãos,
Se magnetismo houver,
Inevitável beijo virá.

O momento se abrasa. 
Abraça, beija, palavras balbucia,
Noite afora se estende
Vai a lua, vem o sol,
É breve o momento.
Fica sempre o desejo
Deste sonho nunca acordar!

Tonho Tavares. 
          = CAMINHOS E SONHOS =
Caminho... 
As vezes sozinho,
Destroços e espinhos,
Fortalece-me em esperança. 

Quisera eu...
Em naus, a todo pano,
Nortear-me, em noites de abandono,
No colo amado, o acalanto.

Sou um irremediável sonhador!
Alegro-me com pequenas fatias
Que, a mim, destina a vida.
Agrego...  encantamentos, desejos ao molho de paz e felicidade.
Vivo de momentos, em eterno e sempre, primeiro ato,
Cujo ator, sem mascara, ri e chora.

Na jornada da vida, muitas vezes sobre pedregulhos e farpas, caio!
Torpedos em minha direção...  esquivo!
Recorro ao picadeiro... reinvento-me!
Em nuvem de algodão macia, repouso!
Fogos brilhantes confundem-se com as estrelas,
Enluarando o palco da vida,  
Eu, em plenitude, sigo adiante! 

Tonho Tavares.

terça-feira, 13 de março de 2018

     = VERSAR PARA VOCÊ =

Se eu pudesse fazer a ti
Os meus versos
Dar-te-ia todo o universo
De candura sem igual.

Seria toda a certeza
Da vida a nobreza
De um amor, sem tempo e sem final.

Sou um eterno sonhador!
Pouco estudo e sem traquejo
O meu destino eu vejo
Sem ti, certamente, é solidão!

Acalenta-me com ternura e fascínio.
Desperta-me do sonho
Beija-me a boca
Atiçando a avidez do amor. 

O amor é o encantamento da alma!
É o caminho menor
Que nos escolta
 A felicidade verdadeira!

Tonho tavares